quarta-feira, 28 de Outubro de 2009

Pão de Soja

Photobucket
Mais um pão diferente na minha MFP. Embora não tenha muito bom feedback das farinhas pra MFP do Continente, resolvi arriscar no Pão de Soja pois pareceu-me um pão saudável e diferente. Segui as instruções como sempre e fui jogar à bola. Fiquei um pouco receoso de a deixar a trabalhar e não poder estar ali a controlar, mas quando cheguei tinha à minha espera um delicioso aroma a pão pela casa e um pão ainda melhor. Muito bom e aconselho.

Ingredientes a colocar na MFP pela ordem indicada e no programa 1 (Pão básico):
- 350 ml de água
- 500 g de farinha Pão de Soja Continente

... e maiii nada!

domingo, 25 de Outubro de 2009

Restaurante "Fiado" - Janeiro de Cima

Nas margens do Rio Zêzere, no Concelho do Fundão, fica a aldeia de Janeiro de Cima. Estando eu de visita a algumas aldeias tipicas de Xisto quem me conheçe sabe que não poderia falhar esta e o restaurante "Fiado" estava também no meu roteiro de passeio. Ora bem, hora de almoço, perto das 13:00 horas, e toca de procurar o sitio onde escolhemos comer. Depois de algumas voltas pelas ruas acima e abaixo lá encontrámos o local que parecia ser o restaurante. Pouco sinalizado, confesso que tivemos dificuldade em encontrar a sua entrada e mesmo após esse momento, quase tivemos de suplicar para nos abrirem a porta pois a empregada que se encontrava do lado de dentro do restaurante olhava para nós, mas simplesmente nada fazia. Até que chegou o que nos pareceu ser o responsável do restaurante e nos guiou até à sala. Aleluia, finalmente sentados.
A sala tinha um aspecto novo e moderno ao mesmo tempo que nos trazia lembranças do passado com as imagens que tinha em algumas paredes. As mesas muitos compostas e com uma disposição e decoração muito Gourmet like. Gostei. Assim que nos sentámos, foram desde logo dispostas na mesa algumas entradas tipicas da zona, como chouriços, queijo e azeite da região, assim como uma salada de queijo fresco com tomate e pepino. Tudo com muito bom aspecto e deliciosas ao paladar. Como a fome já apertava marcharam a boa velocidade. O que não correu de feicção foi o serviço. Pedimos a carta e... foi-nos simplesmente ditada com um pedido de desculpas pelo meio porque lhes faltava naquele dia um empregado que teve um problema pessoal. Escolhemos então um bacalhau com broa e um ensopado de cabrito que após algum tempo nos foi servido. O bacalhau com broa muito bom e um... Cabrito assado no forno com batatas à Padeiro. Pois é, o desaparecimento do ensopado ninguém explicou, mas deve ter sido engano e o cabrito assado no forno também estava cinco estrelas. Com a falta do tal empregado todo o resto do serviço foi muito lento e esgarçado, e embora estivessem dois empregado na sala, um deles quase nada fazia ou falava. Só olhava para os clientes, muito seriamente ao longe, não fossemos pedir alguma coisa. Confesso que esperava mais, no entanto, a nivel de cozinha, os pratos que experimentámos estavam muito bons. Por fim, lá veio a conta. Como não sabiamos o preço do que pedimos foi com alguma satisfação que ficámos a saber que em termos de custos é um restaurante bastante acessivel. Recomendo, mas certifiquem-se que estão lá os empregados todos.
Preço médio por refeição: 12 €
Atendimento: Personalizado, mas um pouco trapalhão
Satisfação: 7/10

quarta-feira, 21 de Outubro de 2009

Rigatoni de Alho Francês com Bacon

Esta é uma daquelas receitas para se fazer quando o tempo disponvel é uma condicionante e queremos qualquer coisa de diferente para um almoço ou jantar diferente. Até a minha filha repetiu sem se importar com verde do alho francês.

Ingredientes para 4 pessoas:
250g de massa rigatoni
150g de bacon
1 alho francês
1 cenoura tamanho médio
1 pacote de natas pequeno
2 dentes de alho
Queijo parmesão ralado
Azeite qb
Vinho Branco qb
Sal qb

Preparação:
Colocar a massa a cozer em àgua a ferver já com sal a gosto. Seguir a informação no pacote de massa para o tempo de cozedura pois não costuma falhar. Depois de lavar o alho frances fatie o mesmo em tiras bem finas e corte o baon em cubos e reserve. De seguida, numa frigideira anti-aderente coloque um fio de azeite a gosto, o alho picado e o bacon. Deixe alourar e de seguida coloque o alho francês e a cenoura ralada. Deixe refogar uns minutos e adicione um pouco de vinho branco. Quando a massa terminar a cozedura, escoe a água e junte ao refogado da frigideira. Junte as natas que cortarão o efeito doce do alho francês, mexe tudo muio bem e sirva polvilhando com queijo parmesão a gosto. Tudo isto em aproximadamente 15 a 20 minutos. Delicioso.

domingo, 18 de Outubro de 2009

Pão Rústico Nacional

Este Pão Rústico foi feito com base na farinha preparada da Nacional para Pão Rústico. Não acreditei muito na fotografia que vem no pacote de farinha, mas ainda assim fui tentar fazer o meu melhor tendo já em consideração algumas dicas de outros Mestres das MFP e com duas ou três alterações de minha cabecinha. Ainda não é uma receita de pão, mas uma amostra do que se pode tirar de uma MFP sem muito esforço. Mas vamos então à nossa obra.
Colocar no recipiente da MFP 350 ml de àgua morna, adicionar uma medida pequena de fermento de pão e 500g de farinha Nacional Pão Rústico. Seleccionar o programa para Pão Básico, 750g e tostagem a gosto. Sem mais trabalho ficou uma delicia.

Cartuxa 2006 Tinto

Cartuxa 2006
Data da Prova: 17 Outubro 2009

Características
Tipo:
Tinto
Castas: Alfroxeiro, Aragones-Castelão, Moreto, Tinta Caiada, Trincadeira e Castelão

Região: Alentejo

Teor Alcoolico: 14,5 %
Produtor: Fundação Eugénio de Almeida
Preço Médio: 14€ a 16€

Acerca do Vinho (Rótulo)
Estes vinhos associam a sua qualidade ao nome dos monges Cartuxos que desde 1587 levam uma vida solitária de oração no Convento de Santa Maria Scala Coeli em Évora. (...) Tendo sido sujeito a um estágio em madeira de carvalho e garrafa, apresenta aroma elegante e complexo, sabor persistente e boa estrutura que lhe assegura longevidade.

Prova
Estava nessa noite a consumir Cartuxa Branco e continuei no Cartuxa, agora Tinto, para acompanhar o prato de carne. Confesso que prefiro os tintos e assim tentei dar uma atenção mais promenorizada a certos aspectos deste vinho. Primeira nota: é um vinho Alentejano, com um aroma intenso a frutos maduros e alguma madeira. Apresenta uma cor escura, um granada marcante que se confunde com o aspecto de um sumo de frutos silvestres bem maduros. Na boca apresenta um sabor persistente a frutos secos muito agradável. Que posso dizer eu que pouco sei destas coisas: gostei!

Companhia
Lombo de Porco Assado no Forno

Classificação: 16/20

Cartuxa 2006 Branco

Cartuxa 2006
Data da Prova: 17 Outubro 2009

Características
Tipo:
Branco
Castas: Antão Vaz, Arinto e Roupeiro

Região: Alentejo

Teor Alcoolico: 13 %
Produtor: Fundação Eugénio de Almeida
Preço Médio: 12 €

Prova
Apesar de já não escolher um vinho branco para uma refeição a algum tempo, a ocasião falou por si e aceitei acompanhar uma entrada de camarão com este branco de qualidade. A primeira coisa que se destaca é a cor brilhante, cristalina e citrina que apresenta. Os aromas são bastante simples e doces que é complementado pelo sabor doce a frutos tropicais, final persistente e agradavelmente fresco. O meu irmão sentiu também um leve travo a mel, mas eu fiquei-me apenas pelos frutos. Deve ser consumido bem fresco.

Companhia
Camarão Frito com Pimentos Vermelhos

Classificação: 15/20

segunda-feira, 12 de Outubro de 2009

Máquina de Fazer Pão

Já andava a namorar a MFP (Máquina de fazer Pão) a algum tempo. Tenho acompanhado com bastante curiosidade e interesse as experiências do Red e cada vez me convencia mais que queria experimentar. Depois de muito analisar tudo muito bem, lá comprei a dita cuja. Agora poderei também aqui colocar algumas das minhas investidas como Padeiro e ser mais um que poderá ajudar na decisão de compra ou não de uma máquina deste género a quem ande com a ideia na cabeça.
Confesso, desde já, que a minha compra não tem como objectivo fazer poupança nos gastos com a compra de Pão ao contrário de muitos que reconhecem este ponto como primordial, todavia embora reconheça que os gastos são bem menores decidi-me pela compra apenas pelo gosto de tentar fazer Pão de mil e uma formas e assim experimentar outros campos no meu prazer culinário.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails