segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Bombas de Vácuo Para Vinho

A todos nós já nos aconteceu abrir uma garrafa de vinho para apenas beber um copo, ou fazer uma prova e ver que a partir dessa altura até à sua última gota este vai perdendo qualidades mesmo estando vedada com a rolha de cortiça original. Por certo, até já nos aconteceu este estar passado no último copo. Isto acontece porque a partir do momento em que abrimos a garrafa o vinho entra em contacto com o oxigénio que começa o processo de oxidação alterando o sabor do vinho, ocorrendo uma maior evaporação de álcool e levando a que este esteja deteriorado em pouco tempo.
Evidentemente, quando antigamente o vinho era vendido a granel, em grande pipos e sem recurso à garrafa, esta não era verdadeiramente uma preocupação, todavia com o aparecimento das garrafas e nos últimos anos com crescendo do negócio do vinho a copo fez com que houvesse a necessidade de aparecer um utensílio tão simples e eficaz como a Bomba de Vácuo para vinho.
Em poucas palavras, a Bomba de Vácuo para vinho retira o máximo de oxigénio do interior da garrafa, fazendo com que a qualidade do vinho se prolongue sem problemas por mais 3 a 4 dias ou, no caso de um Vinho do Porto, por mais algumas semanas.
Desde já alguns anos que estas existem no nosso mercado quer manuais, quer electrónicas e adaptadas a cada tipo de vinho. Por exemplo, uma Bomba de Vácuo para vinho tinto ou branco não é idêntica a uma Bomba de Vácuo para vinho espumante.
Para além de simples e muito úteis, as Bombas De Vácuo não são um utensílio muito caro. A partir dos 12€, no caso de Bombas Manuais, consegue-se já boas bombas para uso em casa ou bar/restaurante, podendo a partir de 25€ adquirir Bombas eléctricas com diversas funcionalidades também já de alguma qualidade. Qual a melhor escolha? Depende do tempo que conseguir ver o vinho na garrafa sem o beber, mas eu uso uma manual que ainda nunca me deixou ficar mal e na qual confio.
Como conselho posso indicar que sempre que se use uma bomba manual com aviso ar extraído, se deve continuar a bombear por mais algumas vezes após esse aviso. Conseguirá uma extracção do oxigénio mais eficaz e por isso uma maior garantia de persevação de tão precioso néctar.

2 comentários:

  1. Ainda não conheci a bomba elétrica, mas a manual nunca me deixou na mão também!

    É uma verdadeira mão na roda!

    Um abraço!
    Alexandre Takei
    http://www.etilicasnotas.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. "Um copo por dia, nem sabe o bem que lhe fazia..." tornar esta máxima concretizável, sem perda de qualidades, é actualmente possível desde que se recorra a um dos vários utensílios disponíveis no mercado para "selar" uma garrafa de vinho depois de aberta. As bombas de vácuo são talvez o tipo de instrumento de estanque mais conhecido. Garantem a qualidade, características, frescura, do producto vínico durante 3-4 dias. como escanção aprendi que uma garrafa de 750ml dá para servir 6 copos de vinho. assim, para quem bebe à refeição (ao jantar) um copo e meio de vinho é o sistema ideal e o que apresenta a melhor relação qualidade preço. Se tiver "papel", o "Le Verre Du Vin" também não é mau..: )

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails