sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Prova Quinta do Crasto - Coisas do Arco do Vinho

No passado dia 13/10/2010, na loja Coisas do Arco do Vinho, participei na Prova Quinta do Crasto, excelentemente conduzida pelo Pedro Almeida que nos guiou pelos vinhos da Quinta e por um pouco da sua história. Os vinhos em prova foram: Crasto DOC Branco 2009, Crasto DOC Tinto 2008, Crasto Superior Tinto 2007, Quinta do Crasto Reserva Vinhas Velhas 2008 e o Porto Quinta do Crasto Vintage 2008.
O primeiro vinho dado a prova foi o Crasto DOC Branco 2009 com um aroma bastante intenso a fruta tropical bem madura, com algumas notas citrinas iniciais muito bem integradas. Na boca nota particular para a sensação de equilíbrio e harmonia do conjunto, com uma acidez não muito elevada, demonstrando ser um vinho elegante, muito directo e com um final de médio comprimento.
De seguida, o Crasto DOC Tinto 2008. Um vinho com uma cor violeta escura, com notas aromáticas bem destacadas a frutos vermelhos bem maduros e o floral da Touriga Nacional também com boa presença. Na boca temos mais um vinho correcto, bem equilibrado, com algum corpo, com os frutos silvestres em permanente destaque e um final de boca agradável e de persistência adequada.
O Crasto Superior Tinto 2007 elevou de seguido o patamar de qualidade da prova. Superior no rótulo devido à origem das uvas para produção do mesmo serem de Quintas do Douro Superior, mostrou estar já no ponto para fazer as nossas delicias. Uma cor violeta límpida e brilhante, com aromas intensos a frutos vermelhos e preto e no palato sente-se um vinho corpulento, com os taninos bem presentes, equilibrado com a fruta sempre a acompanhar e com um final de boca com um comprimento bem longo.
Por último, nos vinhos de mesa, o Quinta do Crasto Reserva Vinhas Velhas 2008. Para mim uma prova que perdeu um pouco ao inicio, mas que foi ganhando outra vida ao longo dos minutos em copo. Talvez se tivesse sido aberto com alguma antecedência ou colocado num decanter tivéssemos tido outra oportunidade. Deste modo, apesar da inegável qualidade deste vinho, penso ter estado muito fechado e a necessitar de respirar um pouco. Daqui a alguns anos será uma prova a não perder.
O Porto Quinta do Crasto Vintage 2008 fechou a noite em beleza. Um Porto com uma cor bastante opaca e onde os aromas a fruta vermelha bem madura ou mesmo já compota são Reis. Na boca revela um excelente volume, corpo e uma estrutura bastante firme. Guardem na garrafeira para uma oportunidade especial ou bebam-no já. Gostei e gravei a frase do Pedro Almeida. O Vinho não é um biblot... é para ser bebido.
Os finais de tarde das Quartas-feiras continuam a significar Grandes provas, Grandes vinhos e Grandes experiências tendo como anfitrião esta pequena Grande loja: Coisas do Arco do Vinho.

1 comentário:

  1. os vinhos da Quinta do Crasto proporcionam sempre grandes provas.

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails