terça-feira, 31 de Agosto de 2010

Marques dos Vales Grace Touriga Nacional 2008

Marques dos Vales Grace Touriga Nacional 2008 Tinto

Características
Tipo:
Tinto
Castas:
Touriga Nacional

Região: Algarve
Teor Alcoolico: 13,9 %
Produtor: Quinta dos Vales - Agricultura e Turismo, SA
Preço: 12,90 €

Acerca do Vinho (Rótulo)
O nosso Touriga Nacional 2008 é um vinho perfeitamente equilibrado com aromas intensos a frutas maduras como a amora, framboesa e cassis. Este mono-casta foi selectivamente colhido e cuidadosamente tratado na adega 14 meses. Apos fermentação em cubas de inox teve quase 12 meses de maturação em barricas novas de carvalho francês. O resultado é um vinho suave e elegante, bons taninos, acidez fresca e geral impressão de suavidade, delicadeza e complexidade.

Nota de Prova
Não me canso do nosso Touriga Nacional e experimentá-lo das diversas regiões de Portugal é um gosto. Do Algarve é o primeiro. Este touriga nacional apresenta uma cor rubi/purpura bastante fechada e opaca, mas muito limpida. No nariz sente-se a fruta vermelha e preta bem madura. A amora em destaque, com madeira e alguma baunilha com o abrir do mesmo. Na boca alguma adstringência inicial, mas que suaviza ao longo da prova e que conquista quem o bebe. Completa com equilibrio e taninos bem presentes com um final bastante longo e frutado.
É um vinho complexo e não muito fácil na prova. Talvez afaste alguns comensais.

Classificação: 16,5/20

segunda-feira, 30 de Agosto de 2010

Marques dos Vales Segunda Edição 2007

Marques dos Vales Segunda Edição 2007 Tinto
Características
Tipo:
Tinto
Castas:
Touriga Nacional, Alicante Bouschet
e Castelão
Região: Algarve
Teor Alcoolico: 13,5 %
Produtor: Quinta dos Vales - Agricultura e Turismo, SA
Preço: 5,90 €

Acerca do Vinho (Rótulo)
A escultura no nosso rótulo simboliza dinâmica, desenvolvimento e inovação permanentes. A nossa filosofia de vinho é guiada pelas mesmas ideias. Este é um "blend" de Touriga Nacional e Alicante Bouschet (amadurecidos em cubas de inox) com o encorpado Castelão (amadurecido em barricas de carvalho francês), um vinho arredondado, de final persistente, longo (...)

Nota de Prova
Mais um Marquês do Vales. Gostei deste tinto. A sua cor é de rubi definido e brilhante, ainda pouco tocado pelo tempo e tem no nariz uma intensidade aromática a frutos vermelhos e negros bastante acentuada. Amoras, notas de madeira e especiarias em fundo. Na boca demonstra ser um vinho com força, vivo, equilibrado e algo complexo mesmo. Se tivesse mais uma garrafa guardava-a para a prova dentro de um ano. Deve estar ainda muito bem. Destaco também o final de boca longo e agradável.

Classificação: 16/20

domingo, 29 de Agosto de 2010

Marques dos Vales Grace Vineyard 2009

Marques dos Vales Grace Vineyard 2009 Branco

Características
Tipo:
Branco
Castas:
----

Região: Algarve
Teor Alcoolico: 13,1 %
Produtor: Quinta dos Vales - Agricultura e Turismo, SA
Preço: 8,40 €

Acerca do Vinho (Rótulo)
O resultado do periodo de maturação de 6 meses em cubas de inox de temperatura controlada, o resultado é um vinho fresco, seco e vivaz, com uma mescla pronunciada de aromas de frutos tropicais. Esta selecção dos nossos melhores brancos é um vinho seco de cor de palha, algo dourado, com um final de boca longo e elegante e uma estrutura bem equilibrada (...).

Nota de Prova
Na continuação do fim-de-semana "Marques dos Vales" mais um branco na mesma refeição. Um branco superior ao anterior. Também este apresenta cor palha, mas mais dourada do que o anterior e é revelador de aromas a frutos tropicais, mas a intensidade torna-o mais apetecível. Mas o que me ficou realmente desta parte da prova foi o aroma a pêssego daquele com pelo. Notável. Incrivel como fechando os olhos só o conseguia juntar a ao aroma desta fruta. Na boca demonstrou vivacidade, muito equilibrio, suave, acidez baixa e com um final longo

Classificação: 16,5/20

sábado, 28 de Agosto de 2010

Marquês dos Vales Primeira Selecção 2009

Marques dos Vales Primeira Selecção 2009 Branco

Características
Tipo:
Branco
Castas:
Castelão

Região: Algarve
Teor Alcoolico: 12,3 %
Produtor: Quinta dos Vales - Agricultura e Turismo, SA
Preço: 5,90 €

Acerca do Vinho (Rótulo)
O tema das pinturas no nosso rótulo 2009 simboliza "evolução", dinâmica e desenvolvimento. A nossa Filosofia de vinho é guiada pelas mesmas ideias, nomeadamente evolução permanente. Após um periodo de maturação de 6 meses em cubas de inox de temperatura controlada, o resultado é um vinho fresco, seco e vivaz, com uma misrtura subtil de frutos tropicais. Esta "ensamblage" cor de palha com laivos dourados tem um final de boca elegante e persistente.

Nota de Prova
A iniciar um fim-de-semana "Marques dos Vales" este branco Primeira Selecção 2009. Um vinho de cor palha bastante clara, reveladora da sua juventude e aromas a frutos tropicais como a banana, abacaxi ou manga, de presença muito fresca e doce. Na boca revela um grau de acidez baixo, seco também aqui muito fresco e frutado. O final de boa é elegante e de persistencia média. Um bom vinho branco que acompanhou peixe grelhado com salada.

Classificação: 15,5/20

sexta-feira, 27 de Agosto de 2010

Torta de Ananás

Fácil, rápida e saborosa. Assim posso definir esta sobremesa que cheira a Verão.

Ingredientes:
1 Lata de ananás em calda
350g de Açúcar
160 g Farinha
7 Ovos Grandes
Raspa de 1 Laranja
Margarina para Untar
Açúcar para Polvilhar
Papel Vegetal

Preparação:
Ligar o forno a 180º, forrar o tabuleiro do forno com papel vegetal e barrar com a margarina. De seguida, escorrer o o ananás, cortá-lo em pedacinhos e deitar no liquidificador. Ligar e deixar assim até ficar uma espécie de puré. Agora na batedeira, coloque o puré de ananás e adicione os ovos, o açúcar, a farinha e as raspas da laranja. Ligar a batedeira e bater bem esta mistura.
Depois, deite a mistura no tabuleiro e leve ao forno pré-aquecido por cerca de 15 minutos. Retire após este tempo, dsenforme em cima de uma pano de cozinha, retire o papel vegetal e enrole com ajuda do pano. Deixe arrefecer e por fim retire o pano. Delicie-se.

quinta-feira, 26 de Agosto de 2010

Quinta do Crasto Vinha da Ponte 2000

Quinta do Crasto Vinha da Ponte 2000 Tinto

Características
Tipo:
Tinto
Castas:
Várias (Vinhas Velhas)
Região: Douro
Teor Alcoolico: 14,5 %
Produtor: Quinta do Crasto

Preço: - €

Nota de Prova
Um dia especial e alguns vinhos especiais. Este foi um deles. Após terminar a prova pensei, e ainda hoje penso, ter sido o melhor vinho tinto que alguma vez havia provado. A primeira surpresa surgiu na cor. Pouco alterada e muito limpida. Assim que este néctar começou a cair no Decanter vi que havia ali qualquer coisa de especial. Os aromas cheios de frutos vermelhos e negros em compota e com o bouquet aromático com plena presença. Complexo. Intenso. Marcante. Na boca foi uma explosão de vida. Cheio, corpulente, estruturado, de taninos firmes e a demonstrar uma pujança para o futuro. Mais um ano e contaria com a mesma ou ainda maior qualidade. O final de boca parece interminável. Longo, longo e longo. Adorei!

Classificação: 18,5/20

terça-feira, 24 de Agosto de 2010

Hotel Régua Douro - Peso da Régua

O Hotel Régua Douro é uma unidade hoteleira de 4 estrelas que fica no Peso da Régua bem junto à estação de Comboio e que representa um excelente ponto de partida para uma visita ao Douro, às Quintas Centenárias circundantes e a toda uma região de tradição vitivinícola que é a Região Demarcada do Douro.
Assim foi para mim. O poiso perfeito após um dia de muita caminhada, de algumas provas nas quintas que visitei e de todo um dia de passeio por esta maravilhosa região de Portugal.
O Hotel oferece diversos serviços imprescendíveis ao nosso bem estar com estacionamento próprio grátis para clientes, um Mini-SPA, Piscina exterior, Cais Privado, Restaurante, Snack Bar e outros mais. Quando lá estive o serviço de acesso à Internet para clientes nos quartos ainda não estava disponível, mas penso que não tardará a existir essa hipótese pois é cada vez mais um serviço essencial em viagem quer de lazer quer de trabalho.
Os quartos são espaçosos e acolhedores. Sentimo-nos bem. Embora num Hotel o sentimento de privacidade e descanso é notório.
Do lado do Rio Douro tem uma paisagem espectacular para o mesmo. Tanto ao pôr do sol como ao raiar do dia é uma visão para registar.
Uma excelente opção qualidade/preço quando em visita à Régua, Lamego, Tarouca, Salzedas, Armamar, Pinhão, Alijó, Vila Real, Amarante, Vila Nova de Foz Côa, Etc

segunda-feira, 23 de Agosto de 2010

Zéfyro 2007

Zéfiro 2007 Tinto

Características
Tipo:
Tinto
Castas:
Trincadeira, Alfrocheiro, Aragonês e Touriga Nacional
Região: Alentejo
Teor Alcoolico: 13,5 %
Produtor: Herdade Paço de Camões

Preço: - €

Acerca do Vinho (Rótulo)
O Vinho produzido a partir das castas Trincadeira, Alfrocheiro, Aragonês e Touriga Nacional colhidas à mão no seu perfeito estado de maturação.

Nota de Prova
O que me fez escolher este vinho foi sem dúvida o nome e o rótulo. A sua simplicidade cativou -me para uma prova sem preconceitos. Este apresenta uma cor rubi de média concentração e de aspecto limpido. No nariz, aromas a fruta vermelha com notas vegetais em bom plano com uma intensidade média muito agradável. Na boca demonstra ser um vinho fácil de se gostar, equilibrado, suave e de taninos discretos. Um pouco à imagem dos últimos atentejanos que tenho provado. Muito iguais e consensuais. Final de boca comprido. Aconselho a beber enquanto novo.

Classificação: 15,5/20

domingo, 22 de Agosto de 2010

Esteva 2007

Esteva 2007 Tinto

Características
Tipo:
Tinto
Castas:
Tinta Roriz, Touriga Franca e Tinta Barroca
Região: Douro
Teor Alcoolico: 13 %
Produtor: Ferreirinha - Sogrape Vinho

Preço: 3,69€ vap

Acerca do Vinho (Rótulo)
Elegância e tradição unem-se numa história que se descobre e saboreia em cada vinho da Casa Ferreirinha. Em Esteva encontra um intenso sabor a frutos vermelhos muitos frescos, como a amora e a framboesa, bem como aromas florais a violeta. Idealizado para um consumo jovem, está a pronto a saborear e não necessita de ser decantado. A plena qualidade deste vinho mantém-se durante 3-5 anos após a sua colheita, desde que conservado na sua posição horizontal e num local seco e fresco.

Nota de Prova
Apresenta cor de média concentração. Este vinho cheira a Douro, no que toca aquilo que esta região nos pode oferecer, nesta gama de vinhos directos, simples e honestos. Está lá a fruta vermelha fresca, na boca revela-se macio e pronto a consumir desde já porque será em novo que expressará melhor as suas virtudes. Excelente para o dia-a-dia.
Acompanha bem pratos de carne de pouco tempero. Para peixe? Experimente-o com sardinhas e salada de pimentos...

Classificação: 68/100 ou 14,5/20

sábado, 21 de Agosto de 2010

Salada de Polvo Com Pimentos

Esta é uma pequena variação da tradicional salada de polvo. Acabei por juntar uns pimentos picados em cubinhos para dar um sabor diferente e, mais tarde, juntei mesmo uns pickles melhorando, na minha opinião, o conjunto da salada.

Ingredientes:
1 Kg de Polvo
2 Cebolas
1/2 Pimento Vermelho
1/2 Pimento Verde
Pickles
Azeite
Vinagre
Sal

Preparação:
Depois de bem lavado e de alguns minutos de "porrada" no polvo para que se torne mais macio, leve a cozer na panela de pressão com sal a gosto e uma cebola. Depois, corte em pedaços de tamanho, junte cebola e pimentos picados a gosto e tempere com azeite, vinagre e sal se for necessário. Como disse, juntei posteriormente pickles picados à salada e ficou óptimo.

quinta-feira, 19 de Agosto de 2010

Loja "Palmela Wine's & Gourmet" - Palmela

A "Palmela Wine's & Gourmet" é a nova loja de Vinhos do Jorge Costa que conheci no Castelo de Palmela por ocasião das comemorações do Dia do Vinho deste ano. Lá encontraram os produtos de alguns dos principais produtores da região como a Sivipa-Sociedade Vinicola de Palmela, SA, a Casa Agricola Assis Lobo, a Xavier Santana, Sucessores, Lda, a Fernando Santana Pereira, Unipessoal, Lda, a Adega Camolas, a Malo Tojo, a Vinhos Domingos DAMASCENO de Carvalho, a Filipe Jorge Palhoça e a Sociedade Agricola Tí Bento.
Futuramente será aposta nas fogaças e nos S's, alguns doces da Confraria Gastrómica de Palmela, Queijo de Azeitão, mel, compotas, etc ... tratando assim do gourmet porque de vinhos por agora estam bem servidos.
A loja fica situada no centro histórico de Palmela, o horário por agora só pode ser de segunda a sábado, das 09h às 13h. À espera de uma visita vossa.

quarta-feira, 18 de Agosto de 2010

Paço dos Cunhas de Santar 2004

Paço dos Cunhas de Santar 2004

Características
Tipo:
Tinto
Castas:
Alfrocheiro, Tinta Roriz e Touriga Nacional
Região: Dão
Teor Alcoolico: 14 %
Produtor: Paço de Santar - Vinhos do Dão, SA

Preço: 7,00 € vap

Acerca do Vinho (Rótulo)
O Paço dos Cunhas de Santar, construção do estilo da renascença italiana, foi mandado construir por D. Pedro da Cunha em 1609. A viticultura e a enologia assentam num conceito muito próprio "Tradição com inovação", dando-lhe assim a possibilidade de tocar os sabores e aromas tradicionais, com um misto de modernidade.

Nota de Prova
O vinho em prova revelou ser um bom vinho, mas estar já cansado devido à idade. Os aromas a fruta vermelha já nos surgem mesclados com outros menos atraentes, fruto de uma evolução em garrafa algo desiquilibrada. Na boca mostra-nos novamente este lado de desiquilibrio, com notas de suor de cavalo, acidez desregrada e um final de boca felizmente curto... se ainda tem alguma garrafa de 2004 não tenha grandes esperanças. Este vinho é bom, mas deve ser bebido até 3 a 5 anos depois da colheita. Prove a última edição.

Classificação: 63/100 ou 14/20

segunda-feira, 16 de Agosto de 2010

Vinho e Arte: Aliança Underground Museum

Desde o final do mês de Abril deste ano que se encontra aberta a exposição Aliança Underground Museum nas Caves Aliança em Sangalhos. Os corredores e tuneis subterrâneos que anteriormente eram local de estágio para Vinhos, Espumantes e Aguardentes da Aliança-Vinhos de Portugal, deu agora lugar a 1.500 metros quadrados de exposição de Arte, dos mais variados géneros, ao lado de pipas e garrafas de vinho e de provas de Vinho no final de cada visita. Quando lá estive em Março tive oportunidade de ver ainda alguns corredores com as garrafas de espumante empilhadas, mas ao mesmo tempo pude verificar já alguns espaços de exposição preparados para a grande abertura. A coisa prometia e pelo que já vi e ouvi está mesmo à altura de uma merecida visita ainda este ano.
Todas as colecções em exposição: Colecção Arqueológica, Arte Etnográfica Africana, Escultura Contemporânea do Zimbabué, Colecção de Minerais, Colecção de Fósseis, Cerâmica das Caldas e Azulejos; fazem todas parte da Colecção Pessoal do Comendador José Berardo e são mais uma contribuição do mesmo na divulgação da Arte em Portugal.
As visitas são efectuadas todos os dias em 5 horários definidos e duram cerca de 1 hora aproximandamente. As visitas são grátis por isso não têm desculpa para passar ao lado de mais uma criação de Berardo no plano das artes e numa zona do país que tem tanto para ver e que muitas vezes é esquecida.
Quando a visitar colocarei aqui uma reportagem completa acerca da mesma só para causar ainda mais água na boca... ou vinho.

domingo, 15 de Agosto de 2010

Encontro 2007

Encontro 2007 Tinto

Características
Tipo:
Tinto
Castas:
Merlot & Baga
Região: Bairrada
Teor Alcoolico: 13,5 %
Produtor: Quinta do Encontro, Sociedade Vitivinícola, Lda

Preço: 3,65 €

Acerca do Vinho (Rótulo)
O espírito da equipa de enologia é poder "criar" sempre algo de novo e potenciar o valor das castas. O resultado dessa paixão é este vinho que reúne a fruta bem madura da casta Merlot, colhida em sobrematuração e a estrutura de bons taninos e os aromas característicos da casta Baga, colhido no mês de Outubro em estado ideal de maturação. A vinificação decorreu em depósitos de inox de pequena capacidade e o estágio em barricas de carvalho francês durante 6 meses.

Nota de Prova
Este vinho foi comprado na minha visita à Adega da Quinta do Encontro onde o provei e desde logo coloquei de lado uma garrafinha para mais tarde degustar. Logo de inicio a cor límpida de tonalidades rubi profunda, caracteristicas da casta Merlot e Baga, prometiam. No nariz a intensidade dos frutos vermelhos bem maduros foram a presença mais sentida, frutos silvestres e ameixas pretas em predominância. Na boca apresentou-se suave, de taninos firmes, muito apelativo e com um final longo e cheio de fruta. Este Encontro com a casta Baga não correu nada mal.

Classificação: 15,5/20

sexta-feira, 13 de Agosto de 2010

Feijão Verde e Milho Com Hortelã

Este é um acompanhamento muito simples, aromático e amigo da nossa saúde que acompanha na perfeição qualquer prato de peixe ou carne.

Ingredientes:
-250g de Feijão Verde
-250g de Milho Doce
- Hortelã Fresca
- Sal
-Azeite

Preparação:
Ao cozer os legumes junte 1 raminho de hortelã fresca e sal a gosto. Não deixe cozer em demasia. Depois de cozidos, escorra-os e tempere com um fio de azeite. Misture e comece a refeição.

quinta-feira, 12 de Agosto de 2010

Quinta da Alorna 2007 - Colheita Tardia

Características
Tipo:
Branco
Castas: Fernão Pires
Região: Ribatejo
Teor Alcoolico: 13 %
Produtor: Quinta da Alorna Vinhos, Lda
Preço Médio: 11 vap €

Prova
Mais uma colheita tardia desta casa em prova. Este vinho de cor dourada clara revelou um aroma algo fechado ao inicio da prova, mas depois começaram a sentir-se as notas a limão, doce e abacaxi ou ananás. Nada de muito intenso. Na boca continua a demonstrar um bom equilíbrio doçura-acidez, sendo levemente mais doce do que o colheita de 2006. Não enjoa e cativa pela frescura, algum corpo e um final bastante persistente. Não sendo um vinho muito diferente da anterior colheita de 2006 e não causando surpresa continua em bom plano com uma boa relação preço-qualidade.

Classificação: 15/20

terça-feira, 10 de Agosto de 2010

Quinta da Pedra Alta Espumante Bruto Super Reserva 2005

Quinta da Pedra Alta Espumante Bruto Super Reserva 2005

Características
Tipo:
Espumante
Castas:
Malvasia Fina, Rabigato e Gouveio
Região: Douro
Teor Alcoolico: 12 %
Produtor: Jorge Eduardo Branco Pinto Leal

Preço: - €

Acerca do Vinho (Rótulo)
Proveniente das castas Malvasia Fina, Rabigato e Gouveio, este nosso espumante super reserva bruto, o primeiro com denominação de origem Douro, apresenta uma acidez viva e bastante equilibrada no seu conjunto, tendo estagiado durante 30 meses em cave. Aromas finos e frescos, ressaltanto os frutos exóticos e algumas notas tostadas. Com bolha fina e persistente, é muito elegante sendo um excelente aperitivo.

Nota de Prova
Dias de calor a quanto obrigas. Foi também num dia de muito calor que provei este espumante durante a minha visita à Quinta da Pedra Alta como sugestão do Enólogo João Pires. Um espumente de facto com um equilibrio de acidez notável e aromas a frutos tropicais intensos e marcantes. A bolha coincide com o dito no rótulo. Uma bolha muito fina, muito activa e persistente. Um vinho fresco, que veio mesmo a calhar e que foi provado cerca de 1 hora após o término da refeição e com a esplnada da Quinta e aquela paisagem maravilhosa com pano de fundo.

Classificação: 15,5/20

segunda-feira, 9 de Agosto de 2010

Bombas de Vácuo Para Vinho

A todos nós já nos aconteceu abrir uma garrafa de vinho para apenas beber um copo, ou fazer uma prova e ver que a partir dessa altura até à sua última gota este vai perdendo qualidades mesmo estando vedada com a rolha de cortiça original. Por certo, até já nos aconteceu este estar passado no último copo. Isto acontece porque a partir do momento em que abrimos a garrafa o vinho entra em contacto com o oxigénio que começa o processo de oxidação alterando o sabor do vinho, ocorrendo uma maior evaporação de álcool e levando a que este esteja deteriorado em pouco tempo.
Evidentemente, quando antigamente o vinho era vendido a granel, em grande pipos e sem recurso à garrafa, esta não era verdadeiramente uma preocupação, todavia com o aparecimento das garrafas e nos últimos anos com crescendo do negócio do vinho a copo fez com que houvesse a necessidade de aparecer um utensílio tão simples e eficaz como a Bomba de Vácuo para vinho.
Em poucas palavras, a Bomba de Vácuo para vinho retira o máximo de oxigénio do interior da garrafa, fazendo com que a qualidade do vinho se prolongue sem problemas por mais 3 a 4 dias ou, no caso de um Vinho do Porto, por mais algumas semanas.
Desde já alguns anos que estas existem no nosso mercado quer manuais, quer electrónicas e adaptadas a cada tipo de vinho. Por exemplo, uma Bomba de Vácuo para vinho tinto ou branco não é idêntica a uma Bomba de Vácuo para vinho espumante.
Para além de simples e muito úteis, as Bombas De Vácuo não são um utensílio muito caro. A partir dos 12€, no caso de Bombas Manuais, consegue-se já boas bombas para uso em casa ou bar/restaurante, podendo a partir de 25€ adquirir Bombas eléctricas com diversas funcionalidades também já de alguma qualidade. Qual a melhor escolha? Depende do tempo que conseguir ver o vinho na garrafa sem o beber, mas eu uso uma manual que ainda nunca me deixou ficar mal e na qual confio.
Como conselho posso indicar que sempre que se use uma bomba manual com aviso ar extraído, se deve continuar a bombear por mais algumas vezes após esse aviso. Conseguirá uma extracção do oxigénio mais eficaz e por isso uma maior garantia de persevação de tão precioso néctar.

domingo, 8 de Agosto de 2010

Restaurante "Adega Leo do Petisco" - Setúbal

O Restaurante "Adega Leo do Petisco", localizado perto do centro de Setúbal, é um restaurante bem simples, com decoração regional e na tradição piscatória setubalense, mas que tem a fama de ali se comer o melhor Choco Frito do país. Não querendo deixar de parte esta delicia gastronómica e tendo a companhia de quem por mais de uma vez lá decidiu parar, lá fui almoçar a Setúbal ao Leo do Choco.
Em primeiro lugar, deixo já um conjunto de valiosa informação para quem decidir lá ir e não conheça o local. Este é um lugar concorrido, com direito a tirar senha de vez (tanto para a sala, como para o balcão); se forem a uma Quarta-feira, como eu fui, ainda poderão contar com os comensais que vão à procura da Feijoada de Choco pois só vai à mesa neste dia; o dia de encerramento semanal é ao Domingo.
Tendo dito isto temos de pensar que aqui o que se come é o Choco Frito ou a Feijoada de Choco, pois para além de serem as especialidades da casa, tudo o resto demora um pouco a vir para a mesa pois o serviço de mesa é muito lento. Aliás, é aqui que penso estar a grande falha deste Restaurante. O serviço de mesa. Muito lento, demorado mesmo, distraído/desleixado, por vezes abandonando a sala por largo tempo e tudo muito às três pancadas. Quando o Choco Frito chegar à mesa rapidamente esquecerão tudo isso, mas até esse momento chegarão a rogar pragas às senhoras e meninas que por lá andam. Mas está melhor, disse-me quem já lá vai a algum tempo.
Quanto ao Choco Frito, e não podendo, por razões óbvias, afirmar que é o melhor do País, posso no entanto dizer que é delicioso, muito bom mesmo, sequinho, com uma crosta leve e algo picante e um sabor fresco do choco. Aconselho vivamente.
Preço médio por refeição: 12 €
Atendimento: Muito lento e algo desleixado no serviço de mesa.
Satisfação: 6/10

Caracoletas Assadas

As caracoletas assadas são para mim um belo petisco de Verão. Ou se gosta muito ou se detesta, mas quando bem feitas e se desprovidos de preconceitos, consegue-se sempre arranjar mais um adepto.

Ingredientes:
1 kg de Caracoletas Grandes
Sal Grosso

Preparação:
Lave bem as caracoletas e reserve alguns minutos pois elas vão começar a querer escapar por todo o lado. Aqueça bem a chapa e passando as caracoletas por sal disponha as mesmas com a casca na chapa. Apesar do sal as ter feito recolher, o calor na casca faz com que tentem sair novamente. Passados alguns minutos volte todas as caracoletas para baixo e deixe assar. Não deixe assar demasiado pois fará com que a caracoleta fique muito seca e dificil de retirar da carapaça. Acompanhe com o molho de mostarda para caracoletas. Delicioso.
Acompanhe com cerveja ou um vinho branco novo bem fresco.

Molho de Mostarda para Caracoletas

Ora aqui está a minha receita do molho para acompanhar uma bela caracoleta assada. As caracoletas já são boas só assadinhas com o sal, mas com este molho ficam divinais.

Ingredientes (para 1kg de caracoletas):
- 150 g de Margarina de Culinária
- 2 Limões tamanho médio
- 3/4 colheres de sopa de Mostarda
- Pimenta Branca em pó a gosto

Preparação:
A preparação deste molho é muito rápida e simples. Coloque num tacho a margarina e o limão e lume brando e quando a margarina estiver derretida junte a mostarda. Mexa constantemente até obter uma mais consistencia e quando começar a ferver desligue o lume. Prove. Se estiver ao seu gosto tempere a seguir com a pimenta.

sábado, 7 de Agosto de 2010

Porto Ferreira 10 Anos Branco

Porto Ferreira 10 Anos Branco

Características
Tipo:
Branco

Castas Predominantes: Malvasia Fina, Códega, Rabigato e Gouveia
Região: Douro
Teor Alcoolico: 20 %
Produtor: Sogrape Vinhos, SA

Preço: 12 € vap

Nota de Prova
Este é um dos poucos vinhos brancos do Porto com indicação de idade. A comercialização dos vinhos do Porto Branco com indicação de idade tem um regulamentação relativamente recente daí a razão de ainda existirem poucos no mercado. Posso contudo afirmar que esta foi uma bela surpresa. Este Porto branco apresenta um cor âmbar, muito limpida e brilhante e no nariz é uma enxurrada de aromas com intensidade e de complexidade. Com os frutos tropicais em predominância, sente-se também a ameixa em passa, notas de frutos secos, especiarias, mel e caramelo. Adorei o Aroma! Na boca apresenta-se bastante equilibrado, fresco e elegante com um final de boca longo.
Como aperitivo ou acompanhamento de entradas forte é de experimentar e repetir a experiência. Vende-se em garrafas de 375 ml.

Classificação: 16,5/20

quarta-feira, 4 de Agosto de 2010

Tellu's 2007

Tellu's Tinto 2007

Características
Tipo:
Tinto
Castas:
Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinta Barroca
Região: Douro
Teor Alcoolico: 13 %
Produtor: Caves Vale do Rodo

Preço: - €

Acerca do Vinho (Rótulo)
Resultante da conbinação das castas tradicionais do Douro: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinta Barroca, este vinho apresenta-nos aromas complexos, onde ressaltam os frutos vermelhos e maduros. Na prova sente-se bem a sua estrutura e o bom equilibrio entre os taninos a acidez e a fruta.

Nota de Prova
Mais um vinho à descoberta. Este aprsenta uma cor rubi rosácea muito limpida, chegando ao nariz a presença de frutos vermelhos bem maduros com uma intensidade marcante e muito bem delineada. Na boca apresenta taninos suaves e bem equilibrados com a fruta vermelha que continua a ser presença bem notada. Conte com um final de boca pouco prolongado, mas agradável. Um vinho leve e descontraído.

Classificação: 15,5/20

terça-feira, 3 de Agosto de 2010

Croft - Visita às Caves do Vinho do Porto

As Caves do Vinho do Porto da Croft situam-se em Gaia, alguns metros rua acima, deixando as margens do Rio Douro para trás. Não foi a primeira vez que as visitei e por certo não será a última. Não porque ao longo dos anos tenha havido grandes alterações e novidades na visita das mesmas mas pelo espaço e pela harmonia do lugar onde sitam.
Estando um pouco mais afastadas do buliço das margens do Rio Douro o sossego também é mais sentido e pode ser apreciado numa fresca e solarenga esplanada ou no interior da mesma num espaço bastante castiço e ideal para provar um Vinho do Porto.
A visita às Caves em si não é de longa duração e começa por uma breve explicação histórica da Croft e do Vinho do Porto, bem como uma natural grande referência à região de produção dos vinhos: a Região Demarcada do Douro. Segue-se a visita às Caves propriamente ditas que finalizam com uma prova de dois Vinhos do Porto da Casa. Este ano, um Porto Tawny Reserva e o Croft Porto Branco. A prova e a visita são grátis e os vinhos dados a provar são bastante aceitáveis. Esqueci-me foi de comprar uma garrafinha de Croft Pink. Fica para outra oportunidade. Recomendo a vossa visita caso ainda não conheçam.

segunda-feira, 2 de Agosto de 2010

Serradayres 2009

Serradayres Branco 2009

Características
Tipo:
Branco
Castas:
Arinto & Fernão Pires

Região: Ribatejo
Teor Alcoolico: 13 %
Produtor: Enoport
Preço: 3,30 € vap

Agradecimento
Uma palavra de agradecimento à Enoport
pela oferta para prova desta garrafa no âmbito do Passatempo do Vinho Casal da Eira.

Nota de Prova
Um Verão com dias de calor como os que temos tido sugerem uns brancos bem frescos e leves. Assim é este Branco de cor citrina cristalina. O aroma, embora com notas a frutos citricos, apresenta recortes de fruta tropical como o abacaxi e também notas florais como a flor de laranjeira. Na boca nota-se uma acidez presente, mas equilibrada conferindo corpo e elegância ao mesmo. Final de boca frutado muito agradável.
No primeiro copo não estava à temperatura ideal, mas nos seguintes, com os 8º mais próximos, foi maior o proveito.

Classificação: 14,5/20

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails