sábado, 21 de maio de 2011

Prova Especial de Vinhos do Porto Dalva da C. da Silva

No passado dia 09/04/2011, em Vila Nova de Gaia, estive presente na Prova Especial de Vinhos do Porto da Dalva na Loja da C. da Silva. Uma prova especialmente preparada para um pequeno grupo Bloggers nacionais conduzida pelo Gonçalo Devesas ao qual agradeço desde já a sua disponibilidade para nos guiar pelos Vinhos do Porto Dalva e empresa C. da Silva.

Dalva White
Cor amarela dourado palha, brilhante e límpido. Aromas florais, alguma lima. frita de caroço cozida. Na boca revela-se untuoso e algo encorpadado, equilibrado e alguma secura final. Também na boca se sente a fruta cozida, mais marmelo. Final envolvente.

Dalva White Lote Miguel Castro Silva
Cor âmbar clara e definida. Plano aromático um pouco fechado de inicio, todavia revelando notas de melaço e alguma fruta passa. Na boca apresenta-se suave, muita fruta seca com destaque para as nozes e fruta passa. Alguma acidez em excesso. Final algo seco.

Dalva White 20 anos
Cor âmbar alaranjada, com notas esverdeadas. Aromas com muita fruta seca e fruta passa, bem casadas com melaço e casca de laranja confeitada. Na boca um porto seco, equilibrado, com nível de acidez muito correcto. Notas tostadas. Final de boca persistente, com um nível de secura muito interessante.

Dalva LBV 2005
Cor rubi opaca, concentrada. Aromas intensos com muita fruta madura, com as amoras em destaque. Na boca nota para a juventude, muita garra, ainda um pouco cru e a necessitar que o tempo lhe lime algumas arestas. Final persistente e algo doce. 

Dalva Tawny Reserve
Cor âmbar límpida e cristalina, com alguns laivos castanho-esverdeados. Aromaticamente fechado de inicio, revelou posteriormente fruta seca, amêndoas, avelãs e nozes com leve caramelo. Na boca nuances de caramelo, tostado, toffee, laranja confeitada, bom nível de acidez e um final de boca bastante longo.

Dalva Tawny 40 anos
Cor âmbar escura tijolo, com alguns esverdeados. Boa intensidade aromática a fruta seca, a alperce passa, com notas de madeira. Muito equilibrado. Boca gorda, untuosa, com caramelo, laranja confeitada, algum melaço, um pouco rebuçado de caramelo da Régua e tostado muito leves. Final de boa intenso, longo e marcante. Delicioso.


Dalva Colheita 1995
Cor âmbar escura, bonita e brilhante. Aromas a fruta seca, muita avelã, algum caramelo em fundo. Entrada algo doce na boca, com laranja confeitada, mel, fruta passa, uva branca e alperce, com um equilibrado nível de acidez. Final de boca elegante, fresco, muito bom.

Dalva Colheita 1963 Golden White
Cor âmbar cintilante, apelativa, dourada. Nariz exuberante com fruta passa e seca, casca de laranja, noz e avelãs e perfeito matrimonio, com leve tostado em fundo. Ficaria por aqui mais tempo se pudesse. Na boca... que boca. Pujante, vivo, sedoso, muito equilibrado e com fruta confeitada, fruta seca, fruta passa em perfeita envolvência. Algumas notas cítricas adicionam frescura e elegância. Adorei.

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails