sábado, 11 de junho de 2011

Grande Prova Quinta do Noval - Wine O'Clock Lisboa

No passado dia 06/05/2011, na Wine O´Clock de Lisboa, estive presente na Grande Prova Quinta do Noval que contou com a presença e os comentários da Directora Comercial Rute Monteiro. Mais uma vez, parabéns à Wine O'Clock por conseguir proporcionar provas com esta qualidade.

Maria Mansa 2010 Branco
Cor amarela muito clara, quase incolor, muito brilhante e transparente. Aromas a liches, fruta tropical, alguma pêra cozida, muito fresco e algo adocicado. Na boca revela acidez fina, boca com presença, muito fresco e frutado, com muita lima. Termina com elegância. .

Maria Mansa 2007 Tinto
Cor rubi definida, límpida e com lágrima fluída. Aromas com destaque para a fruta vermelha madura, com notas florais e alguns baunilhados discretos. Boca a mostrar estrutura, com vivacidade com ligeira adstringência inicial. Ainda novo mostrar muita garra. Final persistente.

Cedro do Noval 2007 Tinto
Cor rubi de média concentração, intenso e vivo. Plano aromático inicialmente um pouco fechado muito devido a temperatura a que foi servido, mas abrindo aos poucos e mostrando muita fruta vermelha e boas notas florais acompanhadas de leves tostados, especiarias e madeira muito bem harmonizada com o conjunto. Na boca apresenta-se suave, com continuidade de presença da fruta, bem balanceado, com estrutura e um final de boca longo.

Labrador Syrah 2008 Tinto
Cor rubi central com ligeiro violetas no bordo do copo. Não totalmente opaco, todavia de elevada concentração. Aromas com fruta vermelha e preta, alguns florais e tostados. Na boca revela taninos suaves, maduros, mais uma vez com boa presença da fruta, muito equilibrado e complexo. Final de boca em crescendo.

Quinta do Noval Doc 2007 Tinto
Cor pupura d média concentração, com aromas intensos a fruta vermelha e preta, muita amora silvestre. Em fundo as notas florais, com tosta e especiarias presentes num conjunto bastante fresco. Na boca percebe-se um vinho com corpo, gordo e untuoso nos lábios, com muita fruta, boa acidez e muito equilibrado. Enche a boca toda.

Quinta do Noval Doc 2008 Tinto
Cor granada de média concentração, definida e atraente. Aromas intensos a fruta vermelha e preta bem madura, com madeira bem casada e com notas florais presentes. Na boca destaque para a suavidade, veludo, untuoso, gordo, um corpo espectacular. Com uma estrutura a garantir bom envelhecimento na certa. O ano de 2008 no Douro foi generoso. Guardar e aguardar.

Noval Tawny 10 anos
Cor alaranjado escuro, fazendo lembrar os tijolos maciços. Aromas com boa presença de fruta seca, com relevo para a noz, avelã e amêndoa, com algum iodado inicial. Suavidade na boca, com notas de caramelo e nozes. Final com alguma secura.

Noval Black
Cor muito negra, opaca, "preta". Muito concentrado. Aromas intensos a fruta vermelha e preta em compota, muita cereja espapaçada e algum cacau. Na boca nota relevante para o adocicado, fruta em compota, com boa estrutura e final de boca de médio comprimento.

Quinta do Noval LBV 2004
Cor rubi muito concentrado e fechado. Aromas muito elegantes a fruta vermelha em compota, sem excessos. Boca suave, sem álcool em desequilíbrio, muito figo seco, fruta passa, com notas adocicadas e algum melaço. Final de boca extenso, bem extenso. Muito bom.

Quinta do Noval Vintage 2008 
Cor quase opaca, muito escuro, concentrado e com lágrima duradoura e de aspecto melado. No nariz grande intensidade e complexidade. Fruta em compota, muito floral e fresco, verdadeiramente aliciante. Boca com muita pujança e vivacidade, com um equilíbrio notável de doce, estrutura de corpo e álcool. Excelente. O final de boca é duracell. Parece não ter fim e queremos que não tenha. Grande Porto, Grande Vintage.

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails