quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Portuguese Wine Bloggers: Visita à Adega Cooperativa de Borba

No passado dia 28 de Janeiro, a convite da Adega Cooperativa de Borba, os Portuguese Wine Bloggers tiveram a oportunidade de embarcar numa viagem até ao Alentejo e conhecer melhor esta Adega que nos acompanha desde 1955, palmilhar pela sua história e provar os seus vinhos.
Hoje a Adega Cooperativa de Borba reúne 300 viticultores associados que cultivam cerca de 2.100 hectares de vinha, distribuindo por 70% castas tintas e 30% de castas brancas. Não deixam de viver as preocupações de um Adega Cooperativa, mas procuram sempre reforçar a qualidade dos seus produtos e trazer até nós alguns do símbolos vinicos do Alentejo.
Fomos recebidos e acompanhados pela Márcia Farinha e pelo Enólogo Óscar Gato. Foram os nossos guias num dia memorável, no qual tivemos oportunidade de conhcer a Adega Velha, percorrer recantos cheios de história, pedaços da vida de muitos dos produtores de vinhos da região;e ficar de boca aberta com a grandiosidade da Adega Nova, quase parecia estar a caminhar por entre as filmagens de um novo blockbuster cinematográfico de ficção cientifica. Ainda hoje, quando me lembro de entrar por aquela pequena porta, me arrepio e fico a pensar no investimento necessário para construir uma obra destas. Tivemos ainda oportunidade de efectuar uma prova a algumas das mais recentes colheitas produzidas nesta casa, efectuar uma prova vertical ao icónico Adega de Borba Reserva "Rótulo de Cortiça" e recuperar forças num delicioso almoço oferecido pela ACB, servido com excelência por uma equipa do Restaurante "A Cadeia".
A primeira parte da prova foi então ocupada pelas referências mais recentes da Adega Cooperativa de Borba da qual passo a seguir a dar nota.

- Adega de Borba Rosé 2010: Cor rosa muita claro, suave, de aspecto translúcido e limpido. Boa intensidade aromática a fruta vermelha fresca, morangos e ameixa. Boca em bom plano, equilibrado, respirando juventude e frescura. Persisência final curta, com leve agridoce. 75/100

- Senses Alvarinho 2010: Um Alvarinho Alentejano que não se quer espelho de um Alvarinho do Minho. Apresente uma cor citrina, com ligeiros esverdeados, de aspecto brilhante e límpido. Nariz intenso com muita fruta tropical, alguma fruta de polpa cozida e notas citrinas contribuindo para um conjunto muitos equilibrado. Palato que desperta frescura, ligeira untuosidade, com futa tropical bem madura e notas de baunilha bem casadas. final meio-seco, citrico e com frescura. 81/100

- Senses Verdelho 2009: Cor amarela citrina definida com alguns rasgos esverdeados. Perfume a fruto tropical com ligeiros adocicado, melado, ananás maduro, ligeira lima e notas florais muito interessantes. Na boca continuamos com um vinho jovem e fresco, suave ao toque, boa fruta citrina, boa acidez e com continuidade de notas florais subtis e alguma madeira. 80/100

- Senses Syrah 2010: Um Syrah de apenas 2.500 garrafas. Cor granada violeta escuro, de média concentração, bastante fechado, aspecto límpido e atractivo. Nariz com aromas intensos a frutos vermelhos e pretos bem maduros, quase compota, com a cereja madura e interessante chocolate com a cereja envolta. Por momentos faz lembrar o mon chéri. Também na boca o sentimos, toque aveludado embora ainda seja notória a necessidade de mais algum tempo em garrafa. Não se trata de um vinhão, mas é uma opção a considerar tendo em conta o seu preço. 82/100

- Senses Touriga Nacional 2009: De cor violácea, mais concentrada no núcleo, límpido, brilhante e cativante. Aromaticamente intenso a fruta vermelha bem madura, já compota e com mais doces, bem acompanhadas por delicadas fragância florais. Guloso no nariz, mais ainda na boca. Aqui é corpulento, untuoso, com taninos maduros, cheios, um equilibrio notável e uma acidez no ponto. Final de boca longo. Por 6€ a garrafa. Enorme relação preço-qualidade. 92/100

A vertical do Adega de Borba Reserva "Rótulo de Cortiça" fica para amanhã.

4 comentários:

  1. Na semana passada estive numa prova promovida por esta adega e devo dizer que fiquei agradavelmente surpreendido com o Touriga Nacional, na verdade foi o melhor dos Senses (uma boa compra). O Syrah é realmente muito novo...
    Dois outros que me surpreenderam, da mesma adega, foi o Montes Claros Garrafeira 2006 e 2007, que são bastantes distintos. Onde para mim o de 2007 ganha a opção de uma compra para uma ocasião especial (+-15€).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida. A surpresa desta prova foi para mim o Senses Touriga Nacional. Pena o número de garrafas reduzido (2500). Por 6 euros... é comprar enquanto há.

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Ainda bem que gostas Hugo. Tenho impressão que os próximos também te vão chamar à atenção.

      Eliminar

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails