domingo, 15 de julho de 2012

Dão: Vinhos Com Sotaque de António Narciso

No passado dia 14 de Julho, no Restaurante GSpot em Sintra, teve lugar o jantar de apresentação das novidades de três produtores de vinho do Dão que partilham o mesmo Enólogo: António Narciso.
O tema "Vinhos Com Sotaque" trouxe consigo a Quinta da Fonte de Gonçalvinho de Casimir da Silva e Christelle Berinchy da Silva (Francês), a Quinta Mendes Pereira de Raquel Camargo Mendes Pereira (Brasileiro) e a Quinta das Marias de Peter Eckert (Suíço).
Foi possível demonstrar que numa região, com o mesmo Enólogo e com diferentes Terroirs, se conseguem produzir vinhos diferentes, todavia todos eles com uma qualidade acima da média.

Os vinhos foram devidamente dispostos e harmonizados num Menu preparado por Manuel Moreira tendo como particularidade o facto de cada prato ser acompanhado de 2 vinhos. Uma festa para os sentido em mais um excelente trabalho de casamento entre vinho e gastronomia.

A noite começou com um descontraído Rosé.
Fonte de Gonçalvinho TN / Aragonês Rosé 2010
De cor rosado escurecido surgiu um rosé de aromas com boa intensidade a fruta fresca, morangos e framboesas, ligeiro toque floral, essencialmente fresco. Boca suave, com fruta fresca, sem ser aquela fruta doce que por vezes chateia neste tipo de vinho, equilibrado e de acidez correcto. Chama o passo seguinte. Chama a refeição.
79/100
Creme de ervilhas, vieira fumada e sapateira
Quinta Mendes Pereira Encruzado 2010 
Cor amarelo citrino, com nuances esverdeadas. Aromas citrinos, com lima, ligeiro mineral, notas florais e com boa frescura. Boca onde a sensação da fruta fresca continua, com boa mineralidade, citrino, ligeiro untuoso e muito gastronómico.
80/100

Quinta das Marias Encruzado 2010
Em relação ao primeiro destaco a parte aromatica com toque da madeira, leve fumado, complexo, com toque vegetal, algum abacaxi maduro. Mineral no palato, untuoso, cremoso num final de boca em crescendo.
83/100

Garoupa assada, quinoa com tomate seco, morangos e poejo
Quinta Mendes Pereira 2006
Cor rubi de média concentração. Aromas intensos a fruta vermelha madura, notas florais com violetas bem presentes , tudo casado com muita elegância com a madeira e com um fundo tostado e algum cacau. Boa com uma frescura e acidez sublime. Equilibrado, macio, corpulento. Que frescura!
90/100

Quinta Mendes Pereira 2007
Gostei de ambos e posso dizer que escolheria o 2006 em caso de ter de comprar apenas um deles. Mas este 2007 estava também muito interessante. Diferente. Com uma cereja preta bem madura no nariz que cativa, com uma madeira muito fina e com mineralidade, caixa de charuto, um desafio. Boca com muita vida, fruta fresca, mastigável e de uma persistência fenomenal.
90/100

Entrecosto com favinhas
Fonte de Gonçalvinho Tinta Roriz 2010
Fui surpreendido por este Tinta Roriz. Com uma cor rubi uniforme e atraente e um nariz dos mais apetecíveis da noite. A fruta vermelha bem madura, uma autentica bomba de fruta, toques florais, madeira bem casada, toques vegetais, coco e baunilha.Boca gorda, macia, muito guloso, com um final cheio de prazer e a pedir um bis.
90/100

Fonte de Gonçalvinho Inconnu Reserva 2010
Este foi o vinho que mais "discussão" originou. Neste momento ideal para uma boa conversa. Quais são as castas que o compõem? Não quer entrar na discussão? Vale bem a pena. Este Inconnu foi Rei. Nariz com fruta silvestre bem madura, com amoras silvestres maduras, figo roxo bem maduro, madeira a transmitir um toque baunilhado e algum coco. Boca com alguma secura, cheio de vida, com boas especiarias e uma final para recordar. A minha aposta? Tinta Roriz, Touriga Nacional e também aquela outra.
??/100

Arroz de Pato e Magret de pato fumado
Quinta das Marias Touriga Nacional Reserva 2010
Apesar de ter sido para mim o menos pronto da noite, vale pelo que promete. Apresenta ainda aromas muito quentes e de uma fruta madura com redução algo enjoativa  a partir de um certo ponto. Na boca continua no mesmo registo. Precisa necessariamente de tempo. E eu estou disposto a aguardar.
80/100

Quinta das Marias Cuvée TT Reserva 2010
Está praticamente pronto. Mais uns meses e dará um salto. E acreditem que está já muito bem. Destaco o aromático nariz a fruta vermelha e preta bem madura, bem casada com o floral e as notas vegetais no ponto certo e uma madeira fina, leve. Boca ainda com muito fervor, vivaz, especiarias e toque vegetal em bom relevo. Não está pronto. Quando estiver...
88/100

Bolo de Alfarroba com Framboesa
A minha escolha recaiu sobre o  Fonte de Gonçalvinho Inconnu Reserva 2010 e o Quinta das Marias Cuvée TT Reserva 2010. O chocolate presente no Bolo de Alfarroba ajudou a fazer uma ligação perfeita.

A noite terminaria com uma pequena surpresa, já fora "concurso" e que ajudou a que se chegasse ao fim em beleza. O Quinta Mendes Pereira Reserva 2005 que se encontra ainda com uma cor que parece também ele uma novidade e com um nariz e boca a dizer para que o guardemos mais um tempinho pois vai durar e melhorar.

1 comentário:

  1. em relação ao inconnu, a casta "aquela outra" tem que se lhe diga.

    o produtor "não quer" dizer qual é... ou é daqueles casos em que o produtor "não pode" dizer qual é?

    na verdade preocupa-me mais só ter uma garrafa deste vinho em casa. tenho que corrigir esta situação.

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails