segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Visita ao Vale do Rio Pinhão e Prova de Vinhos da Qtª do Portal e Qtª do Passadouro

No passado dia  18 de Julho tive o prazer de ir conhecer um pouco melhor o Vale do Rio Pinhão. Aceitei o convite do Paulo Coutinho, Enólogo da Quinta do Portal, e fui visitar a Quinta do Portal, provar alguns dos vinhos da Quinta do Portal e da Quinta do Passadouro e apreciar esta manhã na companhia do Paulo Coutinho e do Ronald Weustink.

 Como objectivo dar a conhecer o capacidade e qualidade de produção do Vale do Pinhão, Neste dia foram dois produtores, mas fazer crescer a ideia de reunir vários produtores desta região num só local e proporcionar ao visitante uma experiência única dos vinhos de um vale de beleza singular.
A manhã, de um dos dias mais quentes deste verão, começou por conhecer um pouco uma das propostas de Enoturismo da Quinta do Portal: A Casa das Pipas. Uma unidade de alojamento de agroturismo localizada na própria Quinta do Portal onde destaco o espaço de jardim com piscina absolutamente idílico, rodeado de vinha, recatado, propenso ao descanso e ao relaxar de dias mais violentos.

De seguida, conhecer a moderna adega da Quinta do Portal, recentemente remodelada no ano de 2006, onde foi possível ficar a conhecer um processo de trabalho baseado no respeito pelas massas a processar, utilizando de forma inteligente e sempre que possível a força da gravidade nos diversos passos de cada operação. Extraordinário ambiente, futurista, limpo, fresco que permite a esta casa atingir níveis de qualidade singulares e ao mesmo tempo conseguir uma importante redução do consumo energético. A Quinta do Portal dedica-se à produção de vinhos DOC Douro, Vinhos do Porto de categorias especiais e ao Moscatel.
Descemos depois mais um pouco, já na companhia do Roland Weustink, até ao armazém de envelhecimento pelas escadas de xisto. O descer da temperatura à medida que cada passo na escadaria nos aproximava cada vez mais, o acender lento das luzes e um visão... que visão! Inesquecível! Assim como o momento da assinatura da barrica. Fica para mais tarde recordar.

Subimos depois para uma prova a três de vinhos da Quinta do Portal e da Quinta do Passadouro, incluindo algumas provas de barrica muito interessantes a desvendar um pouco o véu do que por aí vem de novidades.

Trevo 2011 Branco: O segundo ano deste vinho verde feito a partir das castas Loureiro, Trajadura e Arinto. Amarelo citrino, translúcido e brilhante. Aromas de boa intensidade a fruta citrina, tropical e alguma fruta de caroço, ameixas brancas. Na boca toca-nos de inicio com alguma doçura, depois equilibra com uma acidez à medida que lhe dá frescura e que revela um bom vinho verde para o dia a dia.

Portal Colheita 2011 Branco: Uma receita de sucesso com as castas Viosinho, Moscatel Galego Branco, Malvasia Fina e Rabigato. Praticamente transparente, límpido e cintilante. Aromas um pouco fechados de inicio , mas rapidamente mostrando a fruta citrina, muita toranja, e fruta de caroço como o pêssego e o alperce. Muita frescura e elegância. Boca de toque macio, boa acidez, com fruta fresca, toque mineral muito interessante que não deixa que o doce se sobreponha. Perfeito para o verão.

Passadouro 2011 Branco:  Com as castas Rabigato, Códega do Larinho e Viosinho, este branco de cor amarelo claro, leve citrino esverdeado e límpido.No nariz a boa intensidade da fruta tropical e nuances florais, notas vegetais e alguma lima sem esquecer o bom toque mineral. Boca segura, acidez espevitada, com continuidade do perfil mineral. Alguma secura fina,leve citrino lembrado a toranja. Directo. Final seco, elegante. Com potencial a descobrir.

Portal Colheita 2011 Rosé: Um rosé com um cor rosada hipnotizante, brilhante que nos cativa o olhar. A Tinta Roriz, a Touriga Nacional e a Touriga Franca num conjunto que resulta num rosé de perfil seco, de aromas com a fruta vermelha fresca do morango e da groselha em predominância. Boca suave, macia com um acidez que não deixa que o doce cresça e nos amoleça o vinho. Um vinho ideal para a beira da piscina, descontraído, fresco ou para um inicio de refeição leve. Mais uma excelente sugestão para o tempo quente que teima em ficar mais um pouco.

Portal 2009 Tinto: A Tinta Roriz, a Touriga Nacional e a Touriga Franca com estágio de nove meses em barricas de carvalho francês resultam num tinto de cor rubi, concentrado e nuances violáceas. Revela aromas de fruta vermelha bastante madura, compota de fruta, com um toque especiado bem integrado e leve tostado em fundo. Boca gulosa, com toque de seda, bom volume e uma acidez que lhe permite respirar frescura. Um final persistente, elegante e fresco com um ligeiro travo amargo, vegetal que não condiciona a prova.

Passadouro 2010 Tinto: (engarrafado à pouco tempo) Com as castas Touriga Nacional, Tinta Roriz, Touriga Franca e 20% de Vinhas Velhas surge este tinto de cor rubi, vermelhão, violetas nítidos, límpido e atraente ao olhar. Aromas intensos a fruta vermelha madura, fruta silvestre e ainda com a madeira bem marcada. Na boca surge macio, com taninos cheios de vida, com alguma secura, bravos, ainda pouco domados. Presença da fruta fresca, boa frescura e com um final longo e vivaz. Vou querer prová-lo com mais tempo de garrafa.

Portal Grande Reserva 2007 Tinto: Grande vinho este. Que casamento perfeito este com as castas Touriga Nacional, Tinta Roriz e Touriga Franca aliado a cerca de 14 meses de estágio em barrica de carvalho francês. Cor profunda, concentrada, opaca, colocando em evidência aromas de fruta vermelha e preta bem madura, muita compota, amoras, ameixa preta e cereja ao despique, boas notas especiadas, boa harmonia com a madeira, leves tostados e toque mineral. Na boca invade-nos o palato, corpulento, mastigável, com ligeiro travo doce, licorado, mas que é equilibrado com a fruta e uma acidez de excelencia. Uma estrutura que lhe deverá garantir longa vida e com uma evolução a não perder.

Fémina 2011: Um vinho para senhoras e gentis donzelas. Mas que levará muito homem de barba rija a beber algumas garrafas com indubitável prazer. Bem fresco é implacável. Na sobremesa fará as delicias acompanhando um prato de fruta laminada, com uma bola de gelado de um sorbet citrino, uma tangerina fresca. Ainda não conhecia os anteriores anos, mas aprovo, provo e bebo.

Portal Espumante 2008:  Espumante rosé feito com as castas Touriga Nacional e Tinta Roriz, de cor rosa brilhante, bolha persitente e fina. Na boca uma mousse leve, com boa textura, com ligeiro travo vegetal, muito subtil e a presença da maça reineta, fresca, de sabor repenicado. Boa aposta.

Uma notal final para aquele caminho especial desde a Quinta do Portal até à Quinta do Passadouro. Uma imagem do Vale do Pinhão que tão cedo não irei esquecer e a vontade que tive de fazer todo aquele caminho na minha bicicleta de BTT, de máquina fotográfica na mão e o vento suave na cara até lá abaixo para um mergulho pronto na praia fluvial. Fica a dica. Para o ano levo a minha bicicleta. Alguém que leve o automóvel, eu vou a pedalar.


 

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails