terça-feira, 29 de janeiro de 2013

#Daowinelover Meeting | Prova Especial CEN

A prova de vinhos especial da CEN (Centro de Estudos Vitivinícolas do Dão - Nelas) foi sem dúvida um dos pontos altos do #Daowinelover Meeting. Para além do prazer de uma prova cheia de História foi com grande atenção que todos seguimos as palavras do Engenheiro Jorge Brites. Uma verdadeira aula acerca do vinho do Dão. Arrebatou a audiência com a forma comunicativa e cativante com que se dirigiu a todos.
Aqui foram provados e comentados os seguintes vinhos:

1964 | Branco | CEN | Encruzado, Bical, Malvasia Fina, Cerceal
Cor amarelo palha com nuances levemente douradas. Aspecto limpo e cativante. Nariz com muito fruto seco, avelãs e nozes, fruta passa, uva branca passa, notas meladas. Boca com uma vivacidade surpreendente para a idade, acidez estupenda e ainda uma presença fresca que causou surpresa. Final para relembrar. 

1974 | Branco | CEN
Cor amarela citrino, com laivos dourados, evoluído, aspecto límpido. Nariz menos exuberante que o anterior  com uma década mais velho, mas com o mesmo perfil da fruta seca e traços melados. Na boca contnuamos com um branco muito vivaz para idade do rótulo. Adiciono mais elegância e fruta citrina fresca. 

1992 | Branco | CEN | Encruzado, Malvasia Fina, Bical, Cerceal, Uva Cão
Cor amarela definida, citrino com nuances douradas, límpido e brilhante. Aromas frutados, de média intensidade, ligeiras notas a uva passa, fresco e elegante, muito complexo. Na boca apresenta-se redondo, ligeira untuosidade, fruta mais domada, mais pastoso. Nota-se mais o álcool, com a acidez a equilibrar muito bem o conjunto.

1971 | Tinto | CEN
Cor vermelho tijolo, aspecto límpido. No nariz surge com boa intensidade, ligeiros animais que vão passando com o tempo no copo, necessita claramente de tempo. Na boca destaque para o pontapé seco, sequinho, com acidez alta a controlar bem todo os pontos do vinho. Encorpado e com final persistente.

1987 | Tinto | CEN
Cor bonita, cativante ao olhar, brilhante, de média concentração, limpo. Nariz directo, limpo, boa fruta, ligeiras notas de evolução. Boca redonda, pujante de vida, grande acidez, enche por completo a boca, praticamente mastigável. Final de perder de vista.

1996 | Tinto | CEN | Touriga Nacional
Cor rubi a cair para um granada de média concentração e de aspecto límpido. Nariz delicado, aromas a fruta vermelha madura, engraçado toque a casca de queijo, notas florais, muito elegante. No palato surge corpulento, com boa acidez, a encher as papilas gustativas, com a fruta ainda bem presente. Um grande vinho que pede gastronomia.

1998 | Tinto | CEN
Cor rubi de média concentração, aspecto limpido e cativante. Aroma perfumado com notas de baunilha a aprecerem ainda antes de encontrarmos a fruta, tapando-a um pouco. Na boca brinda-nos com bom corpo, redondo, notas de fruta e madeira - carvalho- em perfeita harmonia, muito equilibrado. Final de boca longo.

Recuando no tempo cerca mais de 40 anos é interessante verificar que quer nos brancos, como nos tintos existem linhas condutoras sempre presentes. O perfil consegue ser seguido ao longo do tempo. Para além disso a longevidade destes vinhos é espantosa.

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails