segunda-feira, 14 de Janeiro de 2013

Madeira Solera 1926

Fitámos a garrafa por alguns minutos. Em cada um de nós suponho que tenham surgido dúvidas acerca das condições do néctar que esta simples garrafinha continha. Precioso néctar que, por entre alguns sorrisos disfarçados, lá íamos regiamente adjectivando. Admirando o rótulo surgia aquele brilho no olhar, espontâneo, revelador e cativante. 
Garrafa aberta. Lá se foram os sorrisos. Ena tanta dúvida no ar. Lançámos a besta ao copo. RAIOS!!!! 
De volta à realidade. Completamente arrasado. Feito em fanicos. Desgraça. Ficaram os momentos antes da abertura.

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails