quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Nova Gama Contemporal Selection

O Continente lançou este mês no mercado a nova gama dos seus vinhos Contemporal: o Contemporal Selection. 
O desafio partiu do Chef Miguel Castro e Silva a três reconhecidos enólogos portugueses. A Anselmo Mendes criar um conceito diferente de vinho verde; a Rui Reguinga criar um vinho alentejano com a frescura das terras altas desta região; e com Jaime Quendera a criação de um branco e um tinto Península de Setúbal e diferentes do que normalmente é produzido nesta região. Conseguir em todos eles potencial gastronómico elevado e garantir um salto qualitativo importante em relação à gama base dos vinhos Contemporal. Para cada um dos quatro vinhos foram produzidas 6000 garrafas.

CONTEMPORAL SELECTION 2012 BRANCO PENÍNSULA DE SETÚBAL | JAIME QUENDERA | 5,99€
ARINTO, ANTÃO VAZ, CHARDONNAY
Cor amarelo citrino, nuances ligeiramente esverdeadas e aspecto limpo. Citrinos com boa intensidade no nariz complementados com notas florais e sensação de frescura. Na boca encontramos bom nível de acidez, equilibrado, com perfil frutado num corpo com ligeiro volume e untuosidade. Final de persistencia média. Versatilidade à mesa. Como aperitivo, com entradas, bacalhau e algumas carnes brancas.

CONTEMPORAL SELECTION 2012 BRANCO MINHO | ANSELMO MENDES | 5,99€
ALVARINHO, LOUREIRO, AVESSO
Cor amarelo citrino, rasgos esverdeados, aspecto límpido e brilhante. No nariz, sem ser uma explosão aromática, conseguimos boas notas minerais, pêssego maduro, fruta citrina, com muita elegância e frescura. Acidez repenicada na prova de boca, perfil seco, com fruta citrina fresca, sumarenta e toque mineral final a conferencia também elegância de boca.
CONTEMPORAL SELECTION 2011 TINTO ALENTEJO | RUI REGUINGA | 6,99€
TRINCADEIRA, ALICANTE BOUSCHET, ARAGONÊS
Cor violeta intenso, concentrado no núcleo e tornando-se mais aberto no bordo do copo. Aromaticamente expressivo, com muita fruta silvestre, amora e ameixa preta bem madura, algumas notas herbáceas leves, com toque especiado e da madeira bem equilibrado num conjunto com frescura. Na boca apresenta-se com bom volume, polido, com boa acidez e vivaz, num perfil com muita fruta madura e algumas notas vegetais e herbáceas no final de boca. Final persistente.
CONTEMPORAL SELECTION 2011 TINTO PENÍNSULA DE SETÚBAL | JAIME QUENDERA ! 6,99€
TOURIGA NACIONAL, CABERNET SAUVIGNON, TINTA MIÚDA
Cor rubi, com violetas intensos, concentrado e opaco. Nariz onde a referência aromática predominante é a floral, bem ladeada por fruta vermelha e preta madura e com o traço de madeira ainda bem presente e marcante. Na boca está pujante, com força, já macio e algo redondo, mas com os taninos ainda bem marcados. Com volume, alguma secura, fruta vermelha e preta presente e bem ligada com o conjunto, algumas boas notas especiadas e fumadas. Final longo, a pedir comida, gastronomia tradicional portuguesa.

Confesso que fiquei surpreso com os vinhos apresentados. Por mais que se diga que o rótulo não influencia ou não deve influenciar a prova acho que é quase impossível fugir a esse pré-condicionamento. E neste caso, principalmente nos tintos, fiquei surpreendido pela qualidade apresentada.

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails