segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Monte da Ravasqueira Reserva 2011 Tinto

Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Touriga Nacional e Syrah
Região: Alentejo
Teor Alcoólico: 14,5%
Produtor: Monte da Ravasqueira - Sociedade Agricola D. Diniz SA
Preço: 11,29€ vap

Nota de Prova
Cor rubi, concentrado, intenso no núcleo com nuances violetas no bordo do copo. No nariz aromas intensos a fruta vermelha madura, fruta silvestre, alguma compota e toque floral. Perfil fresco, com madeira bem ligada, tostado leve. Na boca mostra-se suave ao toque, polido, com uma certa untuosidade que agrada. Complexo, com muita fruta fresca, boas especiarias, cacau e final longo. A beber na temperatura correta e com comida. Sem dúvida feito para se juntar à mesa com pratos bem condimentados e fortes. O preço não é proibitivo.

Classificação: 16,5

domingo, 29 de setembro de 2013

Pasmados 2011 Tinto

Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Syrah, Touriga Nacional e Castelão
Região: Península de Setúbal
Teor Alcoólico: 13,5%
Produtor: José Maria da Fonseca Vinhos, SA
Preço: 8,99€ vap

Nota de Prova
Nova imagem, nova garrafa e rótulo e com o vinho a manter a qualidade a que nos habituou. Estes Pasmados continua a deixar-nos pasmados. Excelente para pratos de carne vermelha e com uma frescura que nos premite usufruir dele ainda no Verão. Visualmente de cor rubi com nuances violáceas e aspecto límpido. No nariz os aromas a fruta silvestre madura bem ligados com os florais dominam em termos de intensidade, com tosta e especiaria leve e bem ligada. Suave e macio na boca, com perfil frutado, muita frita vermelha fresca, boa acidez e bom equilibrio das notas de madeira e especiarias vinda do estágio em barricas. O final de boca é de média/longa duração.

Classificação: 86/100

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

EVS Bairrada 2013 | Espumantes de Excelência por João Paulo Martins

No âmbito do Encontro Com o Vinho e Sabores Bairrada 2013 decorreram paralelamente  algumas actividades relacionadas com o vinho e com a gastronomia da região. As Provas Comentadas foram uma dessas actividade onde se podiam provar grandes vinhos sempre orientados por especialistas de prestigio e pertencentes ao quadro de provas da Revista de Vinhos. Um prova em cada dia, com um apresentador diferente em cada dia e com um tema diferente e cada dia. Uma oportunidade para conhecer novos vinhos e também de desenvolver o nosso conhecimento acerca do vinho da Bairrada.
Participei nas três Provas Comentadas onde a primeira foi dedicada aos Espumantes de Excelência da Bairrada.
Tendo como guia João Paulo Martins, os vinhos espumantes em prova foram os seguintes:

QUINTA DOS ABIBES SUBLIME 2009 | QUINTA DOS ABIBES | 20€
Espumante branco de cor amarelo citrino, bolha persistente e pequena. Aromas limpo, delicado, maça reineta e notas leves a fermento. Na boca boa mousse, cremosa, perfil citrino e maça verde, alguma secura e tostados leves. Boa presença de boca.

QUINTA DO ENCONTRO SPECIAL CUVÉE 2010 | QUINTA DO ENCONTRO | 23€
Cor citrina, claro, com bolha fina, muito fina, pequena e abundante. Aroma fino, elegante e atractivo, com notas tostadas leves. Na boca a mousse é leve, delicada e fresca, perfil citrino e com propensão para ser servido à mesa.

APLAUSO BICAL 2009 | AMPULHETA MÁGICA | 7€
Cor amarelo citrino, leve esverdeado, com bolha fina e de média persistência. Aromas mais intensos, sempre com muita delicadeza e leveza. Na boca mantém este perfil, delicado e leve, com boa frescura e de fácil aderência do consumidor. Mousse delicada, com finess.
 
QMF RESERVA PESSOAL 2006 | QUINTA DA MATA FIDALGA | 15€
Cor amarelo citrino, com mais coloração, leves nuances palha seca, com bolha finíssima, persistente e abundante. Aromas com muita fruta madura, cozida e evidente. Mousse gorda e cheia, sozinho ou acompanhado vai resultar. Com notas citrinas e maça verde, meio seco. Um estilo um pouco diferente do anterior.
 
D. DUARTE 2009 | CAVES PRIMAVERA | -€
Cor citrina, muito clara. Bolha fina, persistente e um pouco difusa. Aromas pouco intensos, algum marmelo e fermentos. Na boca mousse correta, muito citrino, acidez alta, meio seco. Marca um pouco a boca no final.
 
KOMPASSUS BLANC DE NOIRS 2009 | KOMPASSUS | 13€
Um espumante branco e uvas de castas tintas que apresenta uma coloração de um amarelo um pouco mais rosada. Bolha de aspecto persistente e fino. Aromas mais robustos, alguma fruta, fermento e resinosos. Na boca mousse fina, de media persistência, seco, faz salivar. Um interessante jogo entre citrinos e alguma fruta vermelha. Com um ligeiro adocicado final.

ALIANÇA VINTAGE 2007 | ALIANÇA | 16€
Cor amarela citrina bem definida. Bolha fina, de persistência média e solta. No nariz aromas citrinos, algum químico e com ligeiros toques a pão. Na boca mousse ligeira, de acidez alta, meio seco, com travo citrino com ligeiro travo herbáceo final. Equilibrado, correcto e bom final de boca.
 
CASTELAR BAGA 2009 | VINÍCOLA CASTELAR | -€
Cor amarelo ligeiramente rosado. Anda ali um pouco no meio. Bolha fina, persistente e abundante. No nariz surge com muitas notas a pão, um pouco austero, com notas frutadas, fruta vermelha, algum químico e muito intenso. Na boca surge frutado, com mousse equilibrada, cremosa e com bom volume. Equilibrado, seco e com uma acidez também ela um pouco marcante e austero.

COLINAS DE SÃO LOURENÇO ROSÉ 2009 | COLINAS DE SÃO LOURENÇO | 26€
Cor rosada salmão, clara. Bolha de aspecto persistente, muito fina e abundante. Aromas leves, floral, um ligeiro fumado, entra dum repente. Mousse abundante, cremosa, com fruta vermelha morangos e groselha, e toque tostado, fumado e acidez lá em cima. Boa secura de boca.

MARQUÊS DE MARIALVA ROSÉ | ADEGA COOPERATIVA DE CANTANHEDE | 5,5€
Cor de rosa clarinho, muito pink, quase parece um rosa petróleo. Bolha muito fina e persistente. Boca com mousse correcta, equilibrado e com fruta vermelha, mais morango, acidez equilibrada e com boa leveza.

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Odisseia Reserva 2011 Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Viosinho, Rabigato e Códega do Larinho
Região: Douro
Teor Alcoólico: 13,5%
Produtor:  Jean-Hugues Paul Jacques Gros
Preço:
-€ vap

Nota de Prova

Nesta noite comecei por embarcar numa odisseia que tão cedo não devo repetir. Ao contrário do que posso dar a entender não desgostei deste branco, mas fiquei com a sensação de que a jornada estava feita e nada mais havia a acrescentar. Cor amarelo citrino. No nariz presença com boa intensidade da fruta, fresco, leve mineral e floral. Na boca apresenta-se redondo, com uma ténue untuosidade, macio, com perfil frutado bem ladeado por uma acidez equilibrada. Final de boca com bom comprimento.

Classificação: 85/100

sábado, 21 de setembro de 2013

Pizzaria do Bairro - Pizza à Portuguesa no Cais do Sodré

Esqueçam as pizzas havaianas, marguerittas ou quatro queijos, aqui as pizzas falam português, com ingredientes portugueses e com sabor a Portugal. Não estranhe, portanto, se na Pizzaria do Bairro as sugestões passem por Pizza de Grelos, Pizza de Bacalhau Crocante ou Pizza Chouriçada. 

O conceito que Esmeralda e Giulian, dois irmãos albaneses, mas com mais de 20 anos vividos em Itália, nos oferecem é o da pizza ao corte, com sabores portugueses, para ser comida na rua, enquanto nos deslocamos para o comboio, para o barco ou num simples passeio por Lisboa. A localização não poderia ser melhor. Mesmo em frente à estação de comboio do Cais do Sodré e o Terminal de Barcos, num pequeno espaço, antigo armazém da zona portuária.

As pizzas são verdadeiramente deliciosas e diferentes. Adorei a Pizza de Grelos com batata frita e a Pizza de salsicha fresca. E se gostei, votei. Pois a pizza mais votada num dia passa a estar mais barata no dia seguinte. Das 6:00 horas às 02:00 horas é aproveitar, seguir o cheiro a pizza acabada de fazer e fazer o seu caminho com uma fatia de pizza.

PIZZARIA DO BAIRRO
Rua da Cintura do Porto de Lisboa,
Armazém A, Nº 18
Lisboa
Tel: +351 218 066 584

Aberto todos os dias das 06:00 horas às 21:30 horas excepto Quinta a Sábado das 06:00 horas às 02:00 horas
Preço médio refeição: 8€
Na Internet: Pizzaria do Bairro

Dory 2011 Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Sauvignon Blanc, Arinto, Viognier e Fernão Pires
Região: Lisboa
Teor Alcoólico: 13,5%
Produtor:  Quinta da Archeira - Sociedade Agrícola Lda SA
Preço:
3,90€ vap

Nota de Prova

Comprei algumas garrafas deste branco aquando do seu lançamento para o mercado e esta ficou perdida na garrafeira. Quando a vi, puxou-me pela curiosidade, frio com ela para a beber na primeira oportunidade. Encontrei-o ainda com cor amarelo citrino e nuances esverdeadas, pouca nota de tempo passado. No nariz, aromas citrinos e leves exóticos com sensação de madeira muito ao longe em equilíbrio perfeito. Na boca acidez em bom plano, limonado, frutado, fresco a terminar com ligeiro salino. Final fresco e persistente. Vou ver se encontro outra! . 

Classificação: 84/100

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Monte da Ravasqueira Alvarinho 2012 Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Alvarinho
Região: Alentejo
Teor Alcoólico: 12%
Produtor:  Monte da Ravasqueira - Sociedade Agrícola D. Diniz SA
Preço:
12,90€ vap

Nota de Prova

Este é mais um Alvarinho que nasceu fora do sua região de eleição. Vem do Alentejo, de vinhas de solo argilo-calcários com algum granito e isso reflecte-se no branco que temos à nossa frente que foge à expectativa de um Alvarinho mais quente e adocicado. Cor citrina e de aspecto límpido. Nariz com boa intensidade num conjunto equilibrado de fruta citrina, toque mineral e vegetal. Um pouco impetuoso. Na boca surge com uma acidez marcante, crocante e vivaz. Perfil a fruta citrina, muito elegante e fresco, com equilíbrio e final cheio de vida. O final de boca é elegante, média duração e com muita frescura. Fim de semana quente à porta. É aproveitar.. 

Classificação: 15,5

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Somontes 2010 Tinto

Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Touriga Nacional, Alfrocheiro, Jaen e Tinta Roriz
Região: Dão
Teor Alcoólico: 14%
Produtor:  O Abrigo da Passarela, Lda
Preço:
3,80€ vap

Nota de Prova

Mais um boa opção vinda da região do Dão. A relação qualidade-preço é fantástica para um vinho que a este preço pode ser daqueles que optamos por beber no dia a dia. Apresenta cor rubi concentrada, intensa, quase que opaco. No nariz surge directo e harmonioso, com fruta vermelha madura, notas florais e fresco. Pronto a beber, com taninos macios, algum veludo, muita fruta fresca e equilibrado. Final de boca persistente. 

Classificação: 80/100

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Encontro com o Vinho e Sabores -- Bairrada 2013


No passado fim de semana, no Centro de Alto Rendimento de Sangalhos, decorreu aquele que prefiro chamar como o ano zero do Encontro com o Vinho e Sabores na Bairrada. Foi o primeiro e fico com a sensação que não será o último. Não pode ser o último. A promoção do vinho, da gastronomia e do turismo desta região precisa de eventos como este. É preciso mostrar que a região da Bairrada tem um potencial imenso para juntar estes três factores numa fórmula de sucesso e a aposta do Turismo do Centro, do Município de Anadia e da CVR Bairrada em chamar para a produção do evento a Revista de Vinhos foi, sem dúvida, ganha.
O espaço escolhido para o evento tinha todas as condições para o receber. Espaços modernos, salas com muita luz, com corredores largos para se poder passear por entre os stands e, de louvar, um copo muito bom por apenas 2,5€. Mesmo assim a entrada era gratuita pelo que até por esta parte se fez o possível para garantir um bom número de visitantes. 
Havia ainda a possibilidade de se inscrever por apenas 5€ em provas temáticas comentadas ou nos dois jantares temáticos por 35€. A descentralização deste tipo de acontecimento tem destas coisas. Bons preços para desfrutar ao máxima da experiência Bairrada.
Das três provas temáticas comentadas falarei mais tarde, assim como das visitas proporcionadas durante o dia a alguns dos produtores da região, que só me deixaram mais água na boca para regressar em breve.
Deixo-vos o vídeo do Encontro onde é possível comprovar o que muitos dos presentes me confidenciaram. Bom ambiente, grande número de visitantes, muitos que chegaram de fora da região, famílias a passear, casais a conversar e  todos a provar do melhor vinho que a Bairrada produz. Até já Bairrada.

Feira de Vinhos, Queijos e Enchidos do LIDL

E eis alguns produtos que poderão encontrar nesta campanha, os quais tive oportunidade de provar ou comprovar da sua qualidade. Destaco, em todos eles, a relação qualidade-preço e o facto de serem de produção portuguesa. É aproveitar!


terça-feira, 17 de setembro de 2013

Novos vinhos da Lavradores de Feitoria em Harmonia com Mexilhões - Live Cooking‏ no Be|Bel Bistro

A apresentação das novas colheitas de Branco e Rosé da Lavradores de Feitoria decorreu no passado 4 de Setembro no Restaurante Be|Bel Bistro aliada a uma acção de Live Cooking de três receitas de Mexilhões. Um forma diferente de apresentar novos vinhos, com a parte gastronómica a fazer parte do evento, mas acompanhando a realização dos pratos com os quais iriamos degustar os vinhos.

Com mestria, Nele Duportail conduziu-nos com muita interactividade e descontração pelas malhas -simples- de cozinhar os mexilhões de três formas distintas. Moules Marinière (manteiga, cebola, louro, aipo, tomilho, vinho branco, pimento preta), harmonizado com Três Bagos Branco 2011; Moules et Frites à Nele Duportail (manteiga, cebola, louro, alho com casca, tomate, oregãos, natas e erva doce ou Ricard), com Lavradores de Feitoria Rosé 2012; e Moules à la Provençale (azeite, bacon, cebola, alho, louro, tomilho, pimento vermelho, malaguetas, curgete, erva de Provence, vinho branco, tomate seco, açúcar, pimento preta, molho de tomate e pistou), com Três Bagos Sauvignon Blanc 2012. O welcome drink foi acompanhado por muita e boa conversa juntamente com o Lavradores de Feitoria Branco 2012 e o Três Bagos Branco 2012.

Lavradores de Feitoria 2012 | Branco | PVP 3,99€
Entrada de gama da marca que apresenta cor amarelo citrino, com ligeiras nuances palha seca, aspecto limpo. Aromas a fruta exótica madura, com notas perfumadas a flores brancas e algum mel quando a temperatura sobe. Na boca perfil frutado e fresco, acidez equilibrada, como se deseja para descontraídamente o beber em boa companhia, pronto a beber.

Três Bagos 2012 | Branco | PVP 6,00€
Um branco que queremos juntar à mesa. Cor amarelo citrino e de aspecto límpido. No nariz mostra-se elegante, fruta citrina com notas florais, fino. Acidez vivaz na boca, perfil citrino, maça verde, alguma secura e ligeiro traço vegetal no fim de boca. Final fresco e elegante.

Três Bagos 2011 | Branco | PVP 6,00€
Este foi o primeiro branco provado em harmonia com comida. Neste caso, Moules Marinière. A sua frescura e acidez foram companheiras de eleição para os mexilhões onde o aipo picado sobressaia e o toque ligeiramente untuoso do seu molho pedia por este vinho.
Cor amarelo citrino e límpido de aspecto visual. Aromaticamente de boa intensidade, elegante, com fruta citrina e frescura. Boca com boa acidez, equilibrada com a fruta citrina, voltando a reforçar a elegância do mesmo. Final longo.

Lavradores de Feitoria 2012 | Rosé | PVP 3,99€
Este rosé foi servido com Moules et Frites. Um prato que chamava por dias mais outonais, mais melancolia e em que sabe bem comer algo quente e consistente. Este 100% Touriga Nacional juntou-se muito bem a este quadro e por momentos sentimos que o ideal seria continuar em amena cavaqueira ao redor da taça e do copo.
Cor rosado intenso, quase vermelho, fazendo lembrar a cor da gelatina de morango. Aromas frutados de intensidade média a fruta vermelha fresca, groselha e alguma cereja. Na boca surge com volume, robusto para um rosé, com boa estrutura e acidez repenicada. Sem dúvidas um rosé de refeição.

Três Bagos Sauvignon Blanc 2012 | Branco | PVP 8,50€
Por último, para harmonisar com Moules à la Provençale, um prato de traços quentes e em que a malagueta e o pimento vermelho lhe conferiam força, um Sauvignon Blanc complexo, exuberante e com acidez acutilante apropriada ao que iríamos comer.
Cor amarelo citrino, nuances esverdeadas e aspecto limpo. No nariz mostra-se complexo, traço vegetal e mineral, algum espargo, citrinos e hortelã da ribeira. Na boca um branco com volume, acidez lá em cima, a trazer da parte aromática para a prova de boca. Final de boca longo.

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Feira de Vinhos, Queijos e Enchidos do LIDL

A Feira de Vinhos, Queijos e Enchidos do LIDL tem inicio hoje, 12-09-2013 e prolonga-se até ao próximo dia 2-10-2013. Aqui ficam alguns dos Vinhos que poderá encontrar e com bons descontos. Dêem uma vista de olhos no folheto. 
Em breve mais novidades acerca de uma feira que promete.
Ver aqui o folheto online em formato pdf.


terça-feira, 10 de setembro de 2013

22ª Feira do Vinho do Dão em Nelas

No passado fim de semana tive o prazer de visitar pela primeira vez a Feira do Vinho do Dão em Nelas. Vinho, gastronomia e cultura da região num evento ao ar livre e onde os produtores do Dão marcaram forte presença.
Como pontos fortes do evento destaco, em primeiro lugar, uma tantas vezes esquecida. O copo de prova. Copo de prova adequado, com o custo de 1,5€ e que podia ser devolvido no fim com a devida devolução do valor já pago. Para além disso, para o visitante mais distraído que pudesse não reparar no stand dos copos, foi agradável reparar que todos os stands tinham uma alternativa e ninguém iria ficar sem provar o vinho por causa da falta de um copo.

O lado mais comercial da feira também não foi descurado. Provou o vinho? Gostou do que provou? Pretende comprar o mesmo? Era logo de imediato. Todos os vinhos em prova estavam para venda a preços realmente de feira. Em alguns casos cerca de 30% a 40% de diferença do preço a que habitualmente os vejo nas garrafeiras.

Em termos de número de produtores deparei-me com um número considerável deles presentes, com stands chamativos, com muitos vinhos disponíveis, com muita disponibilidade de todos em receber o visitante e com muita descontracção e informalidade. Assim, o vinho aproxima-se de todo o tipo de consumidor.
O único ponto que gostaria de ver mais desenvolvido numa próxima edição será o de tornar a Feira mais "aberta" ao público externo à região. Apesar de melhor preparado que outros eventos do género temos por vezes a sensação que será mais para consumo interno. Com a estação de Caminhos de Ferro mesmo ali ao lado há que potenciar ainda mais o crescimento da Feira.
Para o ano estou lá outra vez. Tenho de conseguir estar lá mais tempo para juntamente com o vinho provar as delicias culinárias de uma região rica e tantas vezes esquecida. 

Para mais fotos ver aqui.

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Monte da Ravasqueira 2012 Rosé

Características
Tipo: Vinho Rosé
Castas: Touriga Nacional e Syrah
Região: Alentejo
Teor Alcoólico: 13%
Produtor:  Monte da Ravasqueira - Sociedade Agrícola D. Diniz SA
Preço:
5,50€ vap

Nota de Prova

A noite começa com um rosé que me chama, em primeiro lugar, à atenção pela roupagem renovada da garrafa. Melhor agora. Mais limpa, moderna e atractiva. Depois pela sua cor mais vermelha, intensa e brilhante com que me enche o copo. Bonita. Os aromas são fresco, muita fruta vermelha e fresca como o morango e a framboesa, com um leve toque floral. Na boca apresenta-se fresco, de perfil frutado, com boa acidez e um travo doce escondido que o impede de se tornar chato. Chega a conseguir fazer-nos salivar. Está no ponto. O final de boca é de média persistência e deixa-nos pronto para o vinho seguinte na refeição. 

Classificação: 15,5

Douro Film Harvest

O Douro Film Harvest é um evento que se diferencia por combinar cinema, gastronomia e música de uma forma única. Prima por apresentar algumas das melhores colheitas de filmes no cenário soberbo do Douro e do Porto, ambos Património da Humanidade, contribuindo para a divulgação e desenvolvimento de uma região com características únicas e com um enorme potencial. Em plena época das vindimas, o DFH leva «ao Douro alguns dos nomes mais conceituados da indústria cinematográfica, mediatizando o turismo nacional a nível internacional.

Em competição, estão vários filmes que se integram em diferentes secções: Wine Films; Food Films e as Curtas da Casa (rubrica dedicada a curta-metragens que se relacionem com o Rio Douro e realizadas por cineastas nacionais).
“A Year in Burgundy” (David Kennard); “The Wine of Summer” (Maria Matteoli), em estreia mundial, com Sônia Braga no elenco; “Red Obsession” (David Roach e Warwick Ross), com a participação de Russell Crowe; “SOMM” (Jason Wise) e “O Tesouro” são os filmes em competição na secção “Wine Films”. É a primeira vez que o DFH tem em competição um filme português nesta categoria. “O Tesouro” de Gonçalo Silva e de Marcantonio Del Carlo é um exemplar nacional do que pretende ser a competição “Wine Films”: uma homenagem do DFH à extraordinária ligação que se pode estabelecer entre o cinema e o vinho.

Teremos ainda um Harvest Talk, um momento de tertúlia, no dia 14 de Setembro, dedicado ao “Vinho na Dieta Mediterrânica”, que conta com a participação de Paula Prandini (realizadora de “Vinho de Chinelos”), Jonathan Nossiter, realizador de “Quo Vademus?” da série “Mondovino”. Pedro Graça, da Associação Portuguesa dos Nutricionistas, irá também expor os seus pontos de vista, numa conversa a ser moderada pelo jornalista Pedro Garcias.

in Oficial Press Release

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Luis Pato Wines - Visita e Quinta do Ribeirinho Pé Franco, Parte III

"Após grande ansiedade, fizemos a primeira vindima em 1995, 7 anos após a plantação. Em 2006 comemorámos a décima primeira colheita desse arrojo."
in Luis Pato Wines Website

Para terminar a visita em grande nada melhor do que uma vertical do mítico Quinta do Ribeirinho Pé Franco. As garrafas ali, diante de nós, na companhia de Luís Pato, com relato em directo para cada um deles e uma novidade muito, muito limitada do Quinta do  Ribeirinho Pé Franco 2011 de solo argilo-calcário. Alguém quer desvendar o seu rótulo?

Quinta do Ribeirinho 1996 Pé Franco
A segunda colheita. Um vinho a não esquecer. Cor rubi, média concentração, leve nuance atijolada. Aromas com muita cereja madura, ameixa preta madura, muita fruta madura, especiaria fina e fresco. Na boca sente-se ainda uma vida espectacular, taninos presentes e marcantes, guloso e mastigável. Um portento de vinho. Ainda duraria muitos mais anos.

Quinta do Ribeirinho 1999 Pé Franco
Cor rubi de tonalidades impressionantes para a idade. No nariz, em relação ao anterior, mostra-se menos exuberante, todos os predicados do anterior estão lá, mas de forma menos intensa, menos acutilante. No palato mostra volume, quase que se trinca, de perfil seco, com muita fruta fresca. Final longo e cheio de vida. Muitos mais anos pela frente.

Quinta do Ribeirinho 2001 Pé Franco
Cor rubi de média concentração, perfeito, com lágrima espessa. Aromas intensos a fruta vermelha e preta bem madura, com as especiarias e um tostado leve a subirem o conjunto, muito guloso e cheio de frescura. Na boca está com uma finess extraordinária, com taninos presentes, secos, a fruta no sitio, um travo a canela picante. Final de boca que parece não terminar. Não é do outro mundo, é da Bairrada.

Quinta do Ribeirinho 2010 Pé Franco
Cor rubi, intenso, vermelho concentrado. No nariz muita fruta vermelha e preta madura, notas especiadas, atraentes, com madeira bem ligada e tosta leve bem medida. Na boca está redondo, guloso, com volume de boca grandioso. Um conjunto de fruta, especiarias, tosta, frescura e persistência notável. Grandes vinhos.

Quinta do Ribeirinho 2011 Pé Franco (Solo Argilo-calcário)
Cor rubi, intenso e concentrado, com violetas carregados. No nariz, apesar de claramente novo, mostra-se complexo, fruta vermelha madura, toque mineral acentuado, tosta e especiarias em evolução. Na boca surge sumptuoso, pronto a agradar desde já pese embora a sua tenra idade, com muita fruta vermelha fresca e especiados em complemento. O mais polido e pronto a beber e fugindo um pouco `*a linha condutora dos anteriores.   

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Quinta do Gradil Verdelho 2012 Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Verdelho
Região: Lisboa
Teor Alcoólico: 11,5%
Produtor: Quinta do Gradil, SA
Preço:
6,49€ vap
 
Nota de Prova

Continuo pelos brancos. Esta onda de calor que nos franze a testa só me faz puxar pelos brancos. Este é mais um excelente exemplo de um branco para este verão, fresco, limonado e com uma graduação alcoólica que nos permite bebericá-lo, sem se tornar demasiado pesado, numa qualquer esplanada à beira mar. De cor citrina e aspecto límpido e brilhante, chega-nos aromaticamente em pés de lã, muito elegante, com boa intensidade da fruta citrina e fruta exótica em fundo,e com ligeiro vegetal refrescante. Na boca um acidez vivaz, com perfil frutado, fresco, muito limonado e notas vegetais no final de boca que mantém-nos ligados durante mais tempo. Como disse, numa esplanada à beira mar estará perfeito, e com comida subirá um patamar acima.

Classificação: 89/100

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails