sexta-feira, 25 de abril de 2014

Prova de Vinhos de Colares na Adega Viúvas Gomes

A Adega Viúva Gomes é uma casa cheia de história na produção de vinho da região de Colares. Data de 1808 a construção da adega e escritório pela família Gomes da Silva que só viu ser constituída a Sociedade Viúva de José Gomes da Silva & Filhos em 1902, então gerida pelos seus filhos Bernardino e Ludgero Gomes da Silva.

 Em 1920, o edifício, o negócio e marcas foram adquiridos pela Companhia de Vinhos e Azeites de Portugal S.A.R.L. da então José Maria da Fonseca Sucessores Lda, sociedade para a qual todo o património passou corria o ano de 1926. 
Em 1931, a Adega passou novamente de mãos sendo adquirida por Vítor Guedes & Companhia, Sociedade Comercial que na década de setenta deixou de comercializar vinhos, em parte devido ao acentuado decréscimo da produção e também devido aos problemas sociais e laborais existentes na altura em Portugal, pelo que toda a existência foi engarrafada, permanecendo em envelhecimento. 

Inicialmente os vinhos eram produzidos em Almoçageme saindo de carroça para a Praia das Maçãs, onde existia um entreposto. Eram depois carregados em vagonetas que seguiam atreladas ao eléctrico até Sintra, prosseguindo então para Lisboa de comboio.

Em 1988, a Adega e toda a existência foi comprada pela família Baeta, que actualmente continua sua detentora e que iniciou uma nova fase de comercialização dos vinhos, criando e engarrafando novas colheitas de vinhos de Colares, de modo a reestabelecer o prestígio da marca Viúva Gomes.
O período de recuperação das instalações, compra de novos toneis em madeira e recuperação dos existentes, ficando com uma capacidade total de 105.000 litros começou nessa altura até que em 1998 é criado um espaço na Adega destinado a provas de vinhos e eventos diversos, bem como uma pequena loja para venda de todos os produtos engarrafados e provados na Adega. 

Recebidos por José Baeta, que nos cativa desde o inicio pela sua forma apaixonada de transmitir o vinho de Colares e em particular os vinhos Viúva Gomes; e acompanhados por Francisco Figueiredo, Enólogo da Adega Regional de Colares, foi efectuada uma prova de vinhos de Colares que não só demonstrou o enorme potencial de guarda dos vinhos desta região como confirmou que os vinhos de Colares são, de facto, um ícone na produção de vinho em Portugal.
COLLARES 1969 BRANCO | PVP  -€

Cor amarelo dourado, âmbar definido. Aroma delicado, fruta seca e alguma fruta passa, melaço e muita frescura. Boca com grande vivacidade, acidez e secura, novamente alguma fruta seca e com ligeiro salino final.

 
COLLARES RESERVA 1997 BRANCO | PVP 12€
Cor amarelo definido, com nuances douradas leves e aspecto limpo. No nariz hortelã fresca, intenso, viciante, vai ficando um ligeiro toffe e caramelo fino. Na boca está vivaz, seco, com notas de hortelã, sumo de laranja e tangerina, algum café e a terminar longo.

COLARES ARENAE 2004 BRANCO | PVP 11€
Cor amarelo definido, com dourados evidentes, aspecto límpido. Aromas com maça cozida, leve limonado, rebuçado, fino e fresco. Secura de boca elevada, intenso, prolongado. Grande momento de forma.

VIÚVA GOMES COLARES 2006 BRANCO | PVP 12€
Cor amarelo citrino, definido e de aspecto limpo. Aromaticamente muito delicado, fruta citrina leve, maçã, gomas de fruta, alguma cera. Complexo.  Boca larga, seco, prolongado, alguma borracha, elástico. Está um grande branco e pronto a beber.

COLARES ARENAE 2011 BRANCO | PVP 11€
Cor amarelo citrino, limpo e brilhante. No nariz maçã fresca, salino, mineral, limpo e fresco. Boca com frescura, acidez, seco, com maçã sumarenta, toque salino e final de boca persistente.

ADEGA REGIONAL COLARES 2006 TINTO | PVP 12€ (vai ser lançado)
Cor rubi, limpo, aspecto novo. Aromas com ginja madura, alguma resina, pinheiro, fresco. Boca larga, frescura, seco, corpulento, com ginga, faz lembrar o licor, final de boca prolongado. Um Colares novo, mas pronto para o consumidor e ao mesmo tempo pronto para durar.

COLARES CHITAS RESERVA VELHO 1999 TINTO | PVP 12€
Cor rubi, vermelho ainda sem grandes notas de evolução. No nariz ginja e cereja fresco, toque salino, cedro e mineral. Na boca continua com vida, corpo, vivaz, secura, com muita vida, torrados, café. Mais um grande vinho.

VIÚVA GOMES COLARES 1999 TINTO | PVP 12€
Cor vermelho alaranjado, limpo. Aromas mais elegantes que o anterior, cereja e ginja, notas balsâmicas, algum cedro, notas salinas, fresco. Boca nova. Pujante, corpulento, cheio de vida, com secura que nos faz salivar. Persitente. Grande 1999 Tinto.

ADEGA REGIONAL COLARES 1979 TINTO | PVP -€
Cor vermelho atijolado, com núcleo mais intenso e alaranjado no bordo. Nariz com muita frescura, resinoso, balsâmico e salino. Boca cheia de taninos, encortica a boca, ainda cheio de vida.

VIÚVA GOMES COLARES 1969 TINTO | PVP -€
Cor vermelho tijolado mais vivo e mais concentrado. Aroma com notas iodadas, resina de pinheiro, algum verde, toque balsâmico e frescura. Boca bomba. Vivaz, amplitude extraordinária, corpulento, encortiça a boca, mas de uma forma gulosa e macia. Final longo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails