sexta-feira, 17 de julho de 2015

Quinta dos Plátanos no Il Matriciano em Lisboa

A histórica Quinta dos Plátanos, produtora de vinhos Doc Alenquer, da região Lisboa, anteriormente Estremadura, apresentou os seus vinhos num jantar no restaurante italiano Il Matriciano em Lisboa. O objectivo foi apresentar algumas novidades, mostrar imagem renovada e fazer o casamento perfeito dos mesmos com alguns pratos da cozinha italiana.
Em conjunto, Joaquim Arnaud, Luísa Arnaud e Artur Corrêa de Sá (Pai de Luísa) foram os anfitriões da noite, recebendo os participantes com os seus vinhos e a comida do Chef Maurizio Traina.

O Enólogo da Quinta dos Plátanos, Jorge Páscoa, preparou cada néctar com minúcia e participou activamente ´na apresentação dos vinhos e no esclarecimento de dúvidas que foram surgindo pelos participantes. Valiosa participação.

Ainda em modo de recepção foi servido o QUINTA DOS PLÁTANOS 2010 tinto com umas espedadinhas de Carne de Borrego (Arrosticini) feitas ao momento que se tornaram viciantes a partir de um determinado momento. Este colheita 2010, criado a partir das castas Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon e Syrah, mostrou-se fresco, vivaz, ainda com muita fruta vermelhas e a resultar numa bela ligação.

Seguiu-se o primeiro branco. O QUINTA DOS PLÁTANOS 2013 que fez companhia em primeiro lugar antispati Mozzarella Di Búfala Con Prosciutto Di Parma  e logo de seguida ao Melazane Alla Parmiggiana (Beringela com Queijo Parmesão, Mozzarella e Molho de Tomate). Excelente escolha. Este branco, com uma acidez bem viva e estaladiça, surpreende quando a casta predominante é o Fernão Pires sobre a Arinto. Perfeito na untuosidade dos pratos e nos sabores fortes da beringela com o molho de tomate.

Já na gama PLÁTANOS, com imagem mais moderna e já com a mão de Joaquim Arnaud no projecto, um branco monocasta. O PLÁTANOS ARINTO 2013 em ligação com Tagliatelle Al Tartufo (Tagliatelle com Trufas). Um Arinto com uma acidez brutal, citrino e quando se pensa que poderia ser ainda muito novo, a verdade é que cai que nem ginjas no óleo de trufas deste prato. este tenho de o conhecer com mais tempo, mas será sem dúvida um branco para crescer em garrafa.
Após um momento X-factor, que falarei mais tarde, pois trata-se de um vinho surpresa de Joaquim Arnaud ainda em fase de finalização que contém, segundo o próprio, 2% de malvadez na sua constituição, passámos ao último tinto da noite, ou seja, o PLÁTANOS TOU NOIR 2010 Tinto.

Como o próprio nome deixa entender, trata-se de um Touriga Nacional / Pinot Noir que foi à mesa com o Lombo de Porco Estufado e Puré de Batata. Ligação simples, mas merecedora de atenção. Um vinho em grande momento de forma que se mostrar cheio de frescura, equilibrado e pronto para beber. Muito gastronómico e grande ligação com o molho da carne.

Para acompanhar a sobremesa, e continuando em casa, o mais recente MOSCATEL DE SETÚBAL JOAQUIM ARNAURD do ano 2012. O Tiramisu Crostate Artigianali di Ricotta e Cioccolato foi o grande desafio para esta colheita mais fresca e com mais acidez do que a anterior. Equilibrado, com o adocicado já esperado a ser bem acompanhado pela sua maior acidez e frescura.

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails