quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Quinta da Alorna | Visita e Prova de Novidades

A Quinta da Alorna, produtor de Vinho da Região Tejo bem conhecida de todos, é um daqueles produtores que desde cedo se cruzaram no meu caminho. Em pequeno, aquando das longas viagens até terras transmontanas, parando por ali algumas vezes para espreitar, com curiosidade, por entre as grades, um palácio escondido mais ao fundo. Mais tarde, pelas viagens diárias para e de Vila Nova da Barquinha onde tentava abraçar um carreira no ensino e que por vezes também por lá parava para comprar uma ou outra garrafinha. Mais tarde, num inicio mais atrevido como Blogger, quando visitei o produtor e fui recebido pela Martta Simões, uns meses antes de ser Mãe pela primeira vez, e que me mostrou pela primeira vez o que estava para lá do alto muro junto à estrada.

Este ano, a convite, voltei a visitar a Quinta da Alorna e voltei a ser recebido pela Martta Simões que hoje assume o papel de responsável pela enologia desta casa. A surpresa neste dia foi ter o prazer de efectuar uma prova de vinhos e depois desfrutar de um almoço no interior deste magnifico Palácio mandado construir em 1725 por D.Pedro de Almeida Portugal, o 1º Marquês de Alorna.

Após visitar a Adega, lugar ao Palácio e a prova de vinhos.

QUINTA DA ALORNA 2014 BRANCO | TEJO | 12,5% | PVP 3,89
ARINTO, FERNÃO PIRES
SOCIEDADE AGRÍCOLA DE ALORNA, SA
84 / 100
Cor amarelo citrino, nuances esverdeadas, aspecto limpo. Aromas citrinos, com fruta exótica, alguma banana e floral, leve mineral num perfil fresco. Na boca, acidez equilibrada, limão e lima, fruta bem colocada, com bom comprimento de boca e mesmo algum corpo. Relação qualidade-preço a ter em conta.

MARQUESA DA ALORNA GRANDE RESERVA 2013 BRANCO | TEJO | 13,5% | PVP 14€
SOCIEDADE AGRÍCOLA DE ALORNA, SA
88 / 100
Cor amarelo citrino, aspecto límpido, nuances esverdeadas. Nariz aromático, fruta citrina e tropical com envolvente nas notas de barrica, algum coco e cheio de finura. Boca com boa acidez, corpo com largura, leve untuoso, barrica ainda um pouco sentida e a pedir um pouco mais de garrafa. Ainda assim um grande branco a ter em consideração.

QUINTA DA ALORNA TN & CS 2011 TINTO | TEJO | 13,5% | PVP 6,49€
TOURIGA NACIONAL, CABERNET SAUVIGNON
SOCIEDADE AGRÍCOLA DE ALORNA, SA
84 / 100
Cor rubi, violetas definidos e aspecto limpo. Aromas a fruta vermelha, sem ser exuberante e maçudo, notas de pimento vermelho, pimento assado, leve, com bom floral, conjunto fresco e mineral. Boca com muita energia, taninos evidentes, marcados, ainda com tempo pela frente para continuar, com boas notas especiadas e final de boca longo e fresco. Mais um bom valor na relação qualidade-preço.

QUINTA DA ALORNA 2012 TINTO | TEJO | 13,5% | PVP 3,89€
TINTA RORIZ, CASTELÃO, SYRAH, ALICANTE BOUSCHET
SOCIEDADE AGRÍCOLA DE ALORNA, SA
82 / 100
Cor vermelho definido, de média concentração, mais aberto, aspecto limpo e novo. Aromas com fruta vermelha madura, fresca, directo e fresco. Na boca surge com mais estrutura do que esperado, com boa acidez, perfil frutado, fruta vermelha fresca, redondo e pronto a beber. Bom final de boca.

MARQUESA DA ALORNA GRANDE RESERVA 2011 TINTO | TEJO | 14% | PVP 18€
SOCIEDADE AGRÍCOLA DE ALORNA, SA
90 / 100
Tal como no Marquesa de Alorna Grande Reserva Branco as castas não são reveladas. Faz parte do objectivo do produtor ter um grande vinho sem haver ligação às castas que o compõem.
Cor rubi, média concentração, aspecto limpo. Aromas cheios de elegância, com as notas de barrica muito bem casadas, equilibrado, com fruta vermelha e preta madura, ligeiro tostado e notas leves de cacau, complexo e fresco. Boca cheia, corpulento, com grande equilíbrio, acidez em grande plano, estrutura e volume. Termina longo, cheio de finess e elegância. Grande momento.

De seguida, o almoço, na mesa de Família, com alguns pratos da região, a acompanhar com vinhos da Quinta da Alorna.

Como entrada, um prato fresco de Salmão Fumado Laminado onde o QUINTA DA ALORNA 2014 ROSÉ, elaborado a partir da casta Touriga Nacional, mostrou estar à altura. Fresco, correcto, de acidez pronta e fina.

Lugar depois à Sopa de Melão e Presunto. Feita com base numa receita caseira, fria, cheia de sabor e a ligar muito bem com o QUINTA DA ALORNA VERDELHO 2014 BRANCO. Equilíbrio na ligação, com a fruta e o salino do presunto a criarem um bom conjunto.

Para o QUINTA DA ALORNA ARINTO & CHARDONNAY RESERVA 2014 BRANCO um Folhado de Farinheira com Queijo de Cabra. A gordura do prato bem equilibrada pela acidez do vinho. Um branco que continua, ano após ano, a mostrar elevada qualidade.

Seguiu-se a sobremesa. A Mousse de Lima ligou de forma extraordinária com o QUINTA DA ALORNA COLHEITA TARDIA 2012. De facto, uma ligação perfeita que não estava à espera. A repetir.
Por último, a acompanhar o Pampilho, o ALORNA ABAFADO 5 YEARS que é, na minha opinião, um vinho que devia ser mais conhecido e provado. Fez aqui uma bela hramonização com o doce regional, mas com o café ou a solo também não se deixa ficar nada mal. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails