sexta-feira, 28 de outubro de 2016

MERCADO DE VINHOS DO CAMPO PEQUENO | DE 28 A 30 DE OUTUBRO

Já tem programa para os próximos dias? e hoje? O Mercado de Vinhos do Campo Pequeno são três dias, 120 produtores e 500 marcas. Mais uma vez será a não perder. 
O Campo Pequeno vai receber mais de 120 produtores de vinho de qualidade de várias regiões do país, naquele que já é considerado como um dos mais importantes eventos do panorama vitivinícola nacional.
Para os pequenos produtores, cujos vinhos não se encontram nas grandes superfícies, esta é uma oportunidade de se darem a conhecer a novos consumidores, para além de cimentarem a sua presença junto de um público fiel.
Durante estes três dias, os visitantes poderão provar e comprar uma vasta selecção dos melhores vinhos portugueses. Dos clássicos de sempre às novas estrelas, do Douro ao Alentejo, passando pelo Dão, Península de Setúbal, Vinho Verde, Lisboa, Tejo, e Açores, com destaque para o Algarve, a selecção da quinta edição do Mercado de Vinhos promete agradar até ao mais exigente dos gostos. E para aqueles que não dispensam um petisco para acompanhar o vinho, o Campo Pequeno vai reunir 20 reconhecidos produtores de iguarias típicas portuguesas, como queijos, enchidos, presuntos, pão e azeites, entre outros produtos de excelência.
_________________________________________________
MERCADO DE VINHOS DO CAMPO PEQUENO
Data: 28 a 30 de Outubro
Horário: 11h30 às 21h30 (Dia 30 Out. encerra às 20h00)
Preço: 3€ sem copo e 6€ com copo (recebe vale de 2€ para compras de vinho no local)

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Restaurante São Rosas - Estremoz

"(...)Dona Isabel olhou o rei como quem torna dum sonho. O rubor voltava-lhe às faces, o sorriso brincava-lhe de novo nos lábios. E na sua voz melodiosa e pausada, respondeu:
— Enganai-vos, Real Senhor.. O que levo no meu regaço... são rosas para enfeitar os altares do mosteiro!
D. Dinis sorriu com ironia.
— Rosas? Como vos atreveis a mentir, Senhora? Rosas em Janeiro?... Pois ficai sabendo: se aqui estou neste momento… se aqui vim, é porque alguém me garantiu que leváveis dinheiro... Compreendeis agora?
O rosto da rainha não se contraiu sequer, humildemente. E, ante o pasmo e a aflição de quantos a rodeavam, insistiu com firmeza:
— Enganai-vos, Senhor! E enganou-se também quem vos informou. São rosas o que levo no regaço!
D. Dinis cerrou os dentes. Os seus olhos brilhavam de cólera e a sua voz tornou-se ainda mais dura:
— Insistis na vossa mentira, Senhora? Então... mostrai-me essas rosas!
Serenamente, ante o olhar atónito do rei e de todos os que ali se encontravam, a rainha Dona Isabel abriu o regaço e deixou ver um ramo de rosas maravilhosas, enquanto murmurava:
— Vede, Senhor.. Vede com os vossos olhos!  (...)"
in Lendas de Portugal, Gentil Marques, Circulo de Leitores, vol.IV, p.294

Alguns anos passaram desde a última vez que aqui tinha comido. Recordo-me de ter sido uma verdadeira experiência sensorial pelo aromas e sabores do Alentejo. Deixou saudades. O regresso estava há muito marcado, mas só agora se concretizou. Valeu a pena voltar.

O Restaurante São Rosas, cujo nome nasce da lenda da Rainha Santa Isabel, fica situado já dentro do Castelo de Estremoz, junto à Pousada de Estremoz e é já uma referência nacional da gastronomia alentejana.
Uma ementa recheada de iguarias da região tais como os enchidos de porco preto, os pézinhos de xara com salada verde, a sopa de tomate alentejana, a truta com chouriço e poejo, as burras no forno, o borrego assado ou as migas de pão com entrecosto. Esqueçam as dietas.

As escolhas deste dia primaram por tentar ser o mais fiel possível à região e à casa, tendo a mesmo sido harmonizada por um Encruzado alentejano do produtor Tiago Cabaço, cuja acidez, mineralidade e frescura proporcionaram uma maridagem perfeita com os pratos escolhidos.
Na mesa o Entretém composto por Pão Alentejano fatiado, Manteiga, Paté de Fígado de Aves e Paté de Chourição Alentejano. Entreteu muito bem até à chegado do primeiro prato. Os patês são deliciosos.
Seguiu-se a Sopa de Tomate Alentejana. Uma sopa que por si só é um prato principal. Aromas e sabores no ponto, tomate fresco na confecçao e as capelinhas todas presentes. O prato deu para dois sem qualquer problema.

As Migas de Pão Com Entrecosto chegaram à mesa  pouco tempo depois. Mais uma vez delicioso. Sabores que ficam. As migas sem estarem pesadonas ou com muita gordura e o entrecosto cozinhado na perfeição e a carne a descolar do osso à primeira sem deixar de estar suculenta. Serviço atento e sem grandes esperas. Nos tempos certos.  

Por fim, a sobremesa. A escolha era variada e de aparência pecaminosa. Depois de conseguir resistir à tentação escolhemos o Leite Creme Quiemado. A imagem fala por si.

O vinho é aqui bem tratado embora as referências sejam praticamente Alentejo e Douro. Copos e serviço adequado, cuidado com as temperaturas, embora a necessidade de manter o copo do cliente sempre cheio às vezes seja prejudicial.
Aconselho a reserva ou aparecer cedo. É um restaurante muito procurado e com um número de lugares disponíveis não muito elevado.

_____________________________________
RESTAURANTE SÃO ROSAS
Tipo de Cozinha: Regional Alentejana
Copos de Vinho Adequados: Sim
Estacionamento: Fácil
Preço Médio Refeição: 30€
Morada: Largo Dom Diniz, Nº11 Estremoz
Telefone: +351 268 333 345
Na Net: Facebook

domingo, 23 de outubro de 2016

O Alentejo Caiado a Tinto, Branco e Rosé

A gama Caiado, do produtor alentejano Adega Mayor, está de roupa lavada e com nova imagem. Mais actual, mais limpa e mais jovem sem nunca perder a alma e coração alentejano.
Mais uma boa opção para quem acompanha diariamente as suas refeições com vinho e que procura uma solução económica com qualidade.

CAIADO 2015 ROSÉ | ALENTEJO | 13% | PVP 3,99€
ARAGONEZ, CASTELÃO, TOURIGA NACIONAL
ADEGA MAYOR, SA
14,5
Cor rosa intenso, definido, aspecto jovem. No nariz a fruta vermelha madura, destaca-se o morango fresco, num perfil leve e descontraído. Na boca continuamos neste sentido, perfil frutado, poderei dizer alegre, equilibrado e correcto. Final de boca algo guloso a puxar por um momento descontraído.

CAIADO 2015 BRANCO | ALENTEJO | 13% | PVP 3,99€
ANTÃO VAZ, ARINTO, ROUPEIRO
ADEGA MAYOR, SA
15
Cor amarelo citrino, muito leve, com nuances esverdeadas, aspecto limpo e brilhante. Aromas a fruta tropical e citrina, com as notas de ananás bem definidas, toque mineral e fresco. No boca evidencia boa acidez, pleno de fruta citrina, equilibrado e directo. Termina longo, com boa frescura. 
Um branco muito bem conseguido para esta gama e a poder ser uma escolha para o dia a dia.

CAIADO 2015 TINTO | ALENTEJO | 14% | PVP 3,99€
ARAGONEZ, TRINCADEIRA, AFROCHEIRO
ADEGA MAYOR, SA
15,5
Cor rubi intenso, com nuances violeta definidos, aspecto novo. Mostra no nariz fruta vermelha e preta bem madura, compotada, sem exagero e com notas ligeiramente balsâmicas a refrescar o conjunto. Na boca revela alguma densidade e volume, taninos polidos, muito redondo, a cativar, com fruta vermelha bem posicionada e fresca, num equilíbrio sóbrio. Final de boca longo. 
A pedir comida, venha a cozinha alentejana.

sábado, 22 de outubro de 2016

Pôpa 2015 Branco

PÔPA 2015 BRANCO | DOURO | 12,5% | PVP 9,90€
VIOSINHO, GOUVEIO, RABIGATO, FOLGAZÃO
QUINTA DO PÔPA, LDA
16

Citrino com leves esverdeados na cor, aspecto limpo, brilhante e jovem. Revela-se bastante expressivo no plano aromático, com algum destaque para o fruto tropical, fruta de polpa branca, também fruta de caroço e citrino. Complexo e fresco. Na boca mostra-se com boa estrutura, ligeiro volume e cremosidade, acidez num bom plano, fruta citrina e alguma maça verde, num conjunto equilibrado, que termina longo e com cariz mineral.
Um branco muito interessante para o Outono / Inverno e a querer ser puxado para a mesa.

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

AdegaMãe Terroir | A Inspiração Atlântica Em Vinhos de Topo

Seis anos após a primeira vindima, a AdegaMãe, produtor da região de Lisboa com casa em Torres Vedras, cumpre mais um passo importante na sua caminhada apresentando os primeiros topo de gama ao mercado e lançando uma nova categoria de vinhos nesta região propondo uma mais exigente interpretação do terroir Atlântico.
A estreia do AdegaMãe Terroir merece este momento de maior atenção e exclusividade pois pretende apresentar vinhos inéditos, quer pela sua complexidade e qualidade , como também pelo caminho singular que efectuar desde a vinha até à adega.

Diogo Lopes e Anselmo Mendes apresentaram as primeiras referências com esta chancela: o AdegaMãe Terroir 2103 Branco e o AdegaMãe Terroir 2012 Tinto. Vinhos de assinatura, de número de garrafas muito limitado e com reedições apenas possíveis em anos de excepcional qualidade.
Destaque ainda para a apresentação das novas colheitas dos Reserva Dory Branco e Tinto. Sem dúvida a reforçar a posição de grandes apostas neste patamar onde a relação qualidade - preço é também nota relevante.

DORY RESERVA 2014 BRANCO | LISBOA | 12,5 % | PVP 12,5€
VIOSINHO, ALVARINHO, CHARDONNAY
ADEGA MÃE - SOCIEDADE AGRÍCOLA, LDA
16,5
Cor amarelo citrino, leves esverdeados, aspecto jovem e limpo. Nariz onde sobressaem as notas a fruta de caroço, pêssego, alperce, alguma pêra rocha madura, com a barrica bem ligada, algumas notas de mel e mineral. Boca com volume, acidez vibrante, barrica completamente casada, fruta citrina e maçã verde, com grande frescura, elegância e mineralidade. Final de boca longo e fresco.
À mesa junte-lhe o bacalhau, o salmão e porque não o queijo de pasta mole.

DORY RESERVA 2013 TINTO | LISBOA | 14,5 % | PVP 12,5€
TOURIGA NACIONAL, MERLOT, CABERNET SAUVIGNON, PETIT VERDOT
ADEGA MÃE - SOCIEDADE AGRÍCOLA, LDA
16,5
Cor rubi intenso, concentrado, fechado no núcleo, aspecto limpo e jovem. Nariz com notas perfumadas de violetas, pimenta da terra, pimento vermelho assado, especiaria fina, expressivo e fresco. Boca com presença, com volume, estrutura, com taninos sólidos, muita fruta vermelha e preta madura, especiarias e nota vegetal fresca. Equilíbrio, carácter e com final de boca longo e fresco.
Aqui a carne será a harmonia mais desejada, carnes vermelhas, assados no forno e caça.

ADEGAMÃE TERROIR 2013 BRANCO | LISBOA | 12,5 % | PVP 38€
VIOSINHO, ALVARINHO, ARINTO
ADEGA MÃE - SOCIEDADE AGRÍCOLA, LDA
17,5
Cor amarelo citrino, média intensidade, nuances esverdeadas leves, aspecto límpido. Aromas muito elegantes a fruta amarela de caroço, fumados leves, salino fino, marítimo, mineral e complexo. Volume boca, cremosidade, untuosidade no toque, acidez equilibrada e precisa, com a fruta aparecer fresca, definida, envolvido em notas salinas e com um final longo, fresco e salino.
O meu primeiro pensamento de maridagem à mesa vai directo para os queijos de pasta mole, mas também para um peixe assado no forno ou o bacalhau da noite de natal.
A curiosidade de saber como estará ele daqui a alguns anos e o prazer que dá neste momento faz com que vá para a lista de prendas no meu aniversário.

ADEGAMÃE TERROIR 2012 TINTO | LISBOA | 14,5 % | PVP 38€
TOURIGA NACIONAL, MERLOT
ADEGA MÃE - SOCIEDADE AGRÍCOLA, LDA
18
Cor rubi intenso e concentrado, violetas escuros, aspecto limpo. No nariz mostra-se a fruta preta madura, fruta do bosque, turfa, pinhal, resina leve, madeira exótica, mineral. Poderoso de boca, vivaz e cheio de garra, taninos a marcar posição, envolvente, a secar o palato e a pedir comida, muito equilibrado e mostrar todo o seu potencial e guarda. Final longo e persistente.
Para além do potencial de guarda os pratos de carne vermelha regionais serão a escolha acertada. 

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

A.S. Cinquenta 2009 Tinto

A.S. CINQUENTA 2009 TINTO | PENÍNSULA DE SETÚBAL | 14% | PVP  39€
CASTELÃO, CABERNET SAUVIGNON, TOURIGA NACIONAL, ALICANTE BOUSCHET
ANTÓNIO SARAMAGO - VINHOS, LDA
94 / 100

Vinhos e História. A História dos cinquenta anos de um grande Senhor do vinho são aqui comemorados e homenageados. António Saramago deixou a sua assinatura como enólogo em vinhos de grandes produtores nacionais de vinho e desde 2002, concretizando um sonho antigo, produz vinho com a sua própria marca.
Este Cinquenta, apresentado ao mercado em 2012, marca uma vida dedicada ao vinho. De cor rubi intensa, concentrado, com algumas nuances que lhe vão já mostrando a idade, mas pouco. No nariz mostra-se a fruta preta, fruta silvestre madura, algum cacau bem medido com as notas especiadas, está complexo e fresco. Denso de boca, com um presença notável, a deixar que se mastigue, com taninos presentes, já algo amaciados, num conjunto pleno de equilíbrio, personalidade e elegância.
Final de boca longo, elegante e a pedir por mais.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Chão Rijo 2014 Branco

CHÃO RIJO 2014 BRANCO | LISBOA | 12% | PVP  3€
MALVASIA, GALEGO DOURADO, JAMPAL, FERNÃO PIRES
ADEGA REGIONAL DE COLARES, CRL
88 / 100

A Adega Regional de Colares produz este vinho a partir de uvas vindas de vinhas em solos argilo-calcários da região. As uvas não provêm das vinhas de solo de areia, mas recebem igualmente a influência dos ventos marítimos, salinos e frescos que marcam a sua presença por muitos quilómetros terra adentro.
Assim é com este branco de cor amarelo citrino intenso, reflexos esverdeados leves, aspecto limpo e brilhante. No nariz sobressaem os aromas a fruta citrina e alguma tropical, salinos frescos e pronunciados, traço mineral, frescura principalmente. Na boca demonstra muita leveza, acidez fina e equilibrada, com um belo mix de fruta citrina, maça verde, salinos e minerais. Final de boca persistente. Sem dúvida uma escolha a explorar sem medo ou receio.
À mesa junte-lhe o peixe, o marisco e os petiscos do mar. .

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

10 Vinhos em Promoção na Feira dos Vinhos do E.Leclerc Para Comprar

A pedido de dos leitores/seguidores e amigos que vivem e trabalham na zona de Oeiras e Paço de Arcos, deixo aqui a minha sugestão para a compra de 10 vinhos em promoção na Feira dos Vinhos do supermercado E.Leclerc que realmente valem a pena. Vinhos que merecem a nossa atenção, quer seja para uma opção do dia a dia, quer mesmo para um momento mais arrojado ou ainda para guarda. 
A feira já está a decorrer desde o dia 4 de Outubro e vai até ao próximo dia 16 de Outubro, pelo que ainda há tempo para fazer algumas escolhas Segue a lista apresentada por ordem alfabética.

ANSELMO MENDES CONTACTO 2015 BRANCO | VINHO VERDE | PREÇO PROMOÇÃO 7,64€

BD BY TIAGO CABAÇO BRANCO DOCE | ALENTEJO | PREÇO PROMOCIONAL 6,99€

CABEÇA DE TOIRO RESERVA TINTO | TEJO | PREÇO PROMOÇÃO 3,99€
 
CURVA RESERVA 2011 TINTO | DOURO | PREÇO PROMOÇÃO 8,99€

DOW'S PORTO LBV 2011 | PREÇO PROMOÇÃO 10,99€

DUAS QUINTAS 2014 TINTO | DOURO | PREÇO PROMOCIONAL 8,79€
 
DUORUM 2014 TINTO | DOURO | PREÇO PROMOÇÃO 6,99€

MARQUÊS DE MARIALVA BRANCO | BAIRRADA | PREÇO PROMOÇÃO 1,99€

MONTALEGRE RESERVA TINTO | TRÁS-OS-MONTES | PREÇO PROMOÇÃO 11,99€

MONTE MAYOR RESERVA 2015 TINTO | ALENTEJO | PREÇO PROMOÇÃO 5,99€

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Pinhal da Torre | De Alpiarça Para o Mundo com Novidades

A Pinhal da Torre, produtor de vinhos do Tejo, não é  um nome muito conhecido pelo consumidor português e não é fácil encontrar os seus vinhos à venda nos locais habituais, mas é um daqueles que merece toda a nossa atenção pela grande qualidade dos seus vinhos e pela personalidade única dos mesmos dentro da região onde nascem.
Quem atravessa Alpiarça pela estrada normalmente invadida por veículos destinados ao trabalho da terra não imagina que ali ao lado se possam produzir alguns dos diamantes vínicos portugueses.

Em pleno momento de vindima e trabalho na adega a visita foi aproveitada para conhecer um pouco mais acerca da Pinhal da Torre e provar as mais recentes novidades lançadas ao para o mercado ou em vias de o serem. Ver mais fotos aqui.
A primeira nota de destaque vai toda para a nova imagem. Direi mesmo que se trata de um corte radical com o passado. Uma imagem mais clean em todas as gamas e a transmitir qualidade logo desde a mais baixa delas. 
Quanto a novidades foram provados diversas referências em dois momentos distintos. Numa primeira fase os vinhos de gama baixa/média e depois, num segundo momento, os de média/alta. Momentos distintos, mas importantes para perceber um fio condutor a todos eles. Frescura, Pureza, Elegância e Personalidade.

ALQUEVE TRADICIONAL 2015 BRANCO | TEJO | 12,5% | PVP 6,5€
FERNAO PIRES, ARINTO
PINHAL DA TORRE VINHOS, SA
88 / 100
Cor amarelo citrino, nuances esverdeadas, aspecto límpido. Aromas marcados pela fruta citrina, alguma fruta de polpa amarela, fresco. Boca com boa expressão e volume, acidez equilibrada, fruta citrina, longo e com bastante aptidão para a mesa.

ALQUEVE 2015 TINTO | TEJO | 13,5% | PVP 4,90€
TOURIGA NACIONAL, TOURIGA FRANCA, TINTA RORIZ, TRINCADEIRA, CASTELÃO
PINHAL DA TORRE VINHOS, SA
87 / 100
Cor rubi intenso, média concentração, aspecto limpo. Aromas plenos de fruta vermelha madura, frescura mentolada e muito definido. Na boca com estrutura média, boa acidez e secura, boca longa. Um vinho que representa uma boa oportunidade para o dia a dia com qualidade a um preço mais baixo.

ALQUEVE TRADICIONAL 2015 TINTO | TEJO | 14% | PVP 6,5€
TOURIGA NACIONAL, TINTA RORIZ, CASTELÃO, TOURIGA FRANCA
PINHAL DA TORRE VINHOS, SA
88 / 100
Cor vermelho rubi intenso, média concentração, violetas jovens, aspecto limpo. No nariz a fruta surge mais rechonchuda, com notas fumadas leves, algum tostado e fresco mentolado. Boca com volume, estrutura, enche a boca, com fruta bem posicionada, notas de barrica, mentolado persiste. Final de boca longo e fresco. 

QUINTA DO ALQUEVE RESERVA 2013 TINTO | TEJO | 14% | PVP 2,99€ / 5,99€
TOURIGA NACIONAL, TOURIGA FRANCA, TINTA RORIZ
PINHAL DA TORRE VINHOS, SA
88 / 100
Cor vermelho intenso, média concentração, violetas jovens bonitos, aspecto limpo. No nariz boa intensidade da fruta, vermelha madura, toque leve da madeira, alguma especiaria, balsâmico e fresco. Boca segura, com taninos presentes, fruta fresca bem equilibrada com notas provenientes de barrica, perfil fresco e de final longo. 
Uma surpresa para este valor. Este vinho pode ser ainda encontrado nos supermercados Pingo Doce com o preço promocional de 2,99€. Sem dúvida um excelente relação qualidade-preço e de aproveitar.

2 WORLDS 2012 TINTO | TEJO | 14% | PVP 9€
SYRAH, TOURIGA NACIONAL, TINTA RORIZ
PINHAL DA TORRE VINHOS, SA
90 / 100
Cor rubi intenso de média concentração, violetas bonitos e definidos, aspecto limpo. Aromas onde a fruta fresca madura se mostra muito elegante, com notas balsâmicas frescas, traço mentolado. Boca cheia, mais vinoso, com boa secura, muito equilibrado. Boa integração da madeira e com final de boca longo. 
A ligação entre as castas de diferentes mundos que me agradou imenso. A sua evolução depois de aberta a garrafa mostra a qualidade deste vinho.

THE SYRAH 2013 TINTO | TEJO | 14% | PVP 20€
SYRAH
PINHAL DA TORRE VINHOS, SA
90 / 100
Cor vermelho rubi, intenso, concentrado, aspecto limpo. No nariz aparece elegante, fruta preta madura, notas de cacau, balsâmico e fresco, com notas tostadas leves e bem integradas. Na boca grande estrutura, cheio, com equilíbrio notável, cheio de fruta fresca, com elegância. 
Uma nova referência que promete ser mais uma aposta acertada para quem gosta desta casta. Poder de evolução e, na minha opinião, que apenas tem em ganhar se esquecida por uns tempos num qualquer alvéolo da nossa garrafeira.

QUINTA DE SÃO JOÃO SYRAH 2008 TINTO | TEJO | 14,5% | PVP 24€

PINHAL DA TORRE VINHOS, SA
92 / 100
Cor praticamente sem notas de evolução. Parece acabado de sair para o mercado. No  nariz aroma cheio de elegância, nota de madeira presente bem ligada, a fruta preta macerada bem presente e definida e os chocolates, cacau e balsâmicos numa envolvência viciante. Gosto disto. Poderoso de boca, a gritar e a mostrar todo o seu potencial de envelhecimanto e, ao mesmo tempo, a mostrar também um momento de forma bonito e envolvente.  Equilibrado, com todos os pormenores no sitio certo, elegante e fresco.

SPECIAL 2008 TINTO | TEJO | 14% | PVP 130€
TINTA RORIZ, TOURIGA NACIONAL, SYRAH
PINHAL DA TORRE VINHOS, SA
95 / 100
Cor rubi vermelho ainda cheio de concentração e intensidade, aspecto limpo. No nariz marcam-lhe as notas varietais, a fruta preta madura, compotada, as notas de chocolate, cacau, com o tempo de  barrica completamente ligado, num perfil jovem, cheio de frescura e complexidade. Boca que arrebata, cheio e corpolento, muito elegante, de tanino mais fino e aparente polidez, mas com definições ainda jovens, rugosas e num final longo e complexo.
Merece tempo de abertura da garrafa, merece comida, merece tempo para o apreciar por completo. Um senhor vinho.

TARDIO LATE HARVEST 2010 BRANCO | TEJO | 11% | PVP 20€
FERNÃO PIRES
PINHAL DA TORRE VINHOS, SA
88 / 100
Cor amarelo palha dourada, aspecto bonito e brilhante. Aromas delicados, pêssego maduro, melaço, algum fruto seco, fresco. Boca com volume , untuoso, cremosidade, frescura, acidez e elegância, sem doses brutais de açúcar. Final longo e persistente. 
A ligação com o Salame de Chocolate Caseiro surpreendeu, mas reservava este vinho para uma ligação a prato com Foie Gras ou, numa sobremesa, com fruta tropical madura laminada e um sorbet de citrino.
________________________
PINHAL DA TORRE
Quinta de São João 2090-170 ALPIARÇA
Telefone: +351 243 559 700
Mail: geral@pinhaldatorre.com
Web: www.pinhaldatorre.com

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Quinta do Couquinho Grande Reserva 2009 Tinto

QUINTA DO COUQUINHO GRANDE RESERVA 2009 TINTO | DOURO | 14,5% | PVP  44€
TOURIGA NACIONAL, TOURIGA FRANCA, SOUSÃO
QUINTA DO COUQUINHO
92 / 100

Ali bem perto, da Horta da Vilariça, a poucos passos da Foz do Sabor, onde tantas vezes passei em direção ao Pocinho, em pleno inferno de verão, a Quinta do Couquinho mostra mais um pouco do Douro Superior. Só a partir de 2004 começou a apresentar vinhos com marca própria, saindo da Lavradores de Feitoria e apresentando vinhos desde então com a assinatura de João Brito e Cunha.
Bebido este ano, a curiosidade vai para a juventude com que ainda se apresenta a todo o nível da prova.
De cor marcada por nuances vermelhas intensas e concentradas, fechado no núcleo do copo e de violetas carregados em redor. Nariz onde a fruta vermelha e preta bem madura predomina, fruta bem definida, floral perfumado, notas de estagio em barrica a caminho do casamento perfeito, abrindo para notas frescas e alguma giesta. Mostra-se ainda pleno de força na boca, opulento, gordo, a encher o palato, a deixar-se mastigar, com acidez vivaz e a fruta ainda toda em boa forma. Pensei que o álcool iria tomar conta dele, mas a verdade é que passa um pouco ao lado.
Um vinho que termina longo e a dizer "cedo demais"! Junte-se-lhe a comida, transmontana, regional.

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Dory 2014 Tinto

DORY 2014 TINTO | LISBOA | 13% | PVP  4,49€
TOURIGA NACIONAL, TINTA RORIZ, MERLOT, SYRAH
ADEGA MÃE - SOCIEDADE AGRÍCOLA, LDA
88 / 100

A imagem do rótulo com o pescador entregue ao seu Dóri na pesca do bacalhau e ao fundo o bacalhoeiro Creoula já não é surpresa para o consumidor e já é sinónimo de qualidade numa gama de vinho que mostra ser uma opção acertada para o dia a dia.
Os vinhos Dory são os vinhos bandeira da AdegaMãe, carregados de expressão atlântica, frescos, gulosos e feitos para serem bebidos à mesa. A nova colheita do Dory tinto carrega consigo todos estes predicados e junta-lhe um cariz mais floral e frutado de uma Touriga Nacional também ela aqui cheia de frescura e mineralidade.
Cor rubi intenso, de média concentração e de aspecto limpo. No nariz mostra a fruta vermelha, a preta mais silvestre e as notas florais da touriga nacional, bem envolvidas em notas vegetais leves, algum pimento vermelho assado, mineral e fresco. Expressivo de boca, com boa estrutura e acidez equilibrada, com fruta vermelha madura bem posicionada e fresca, fino, elegante e de final de boca longo.

domingo, 9 de outubro de 2016

Grande Prova Mediterrânica – Azeites e Vinhos do Alentejo em Lisboa 2016

Mais um ano de provas de Azeites e Vinhos do Alentejo em Lisboa no CCB. A oportunidade de viajar até ao Alentejo sem sair de Lisboa e provar os seus azeites e vinhos num só local acontece já para a próxima semana por isso, guarde a data na agenda, e não falhe.
O programa “Grande Prova Mediterrânica – Azeites e Vinhos do Alentejo” inclui, ao longo dos dois dias, quatro provas comentadas, seis conversas sobre o vinho e dois workshops de harmonizações gastronómicas.
Como também aconteceu na edição anterior, serão realizados seminários sobre a Dieta Mediterrânica que incluem uma prova comentada de azeites de Azeites, e “Aromas Misteriosos”, onde os participantes fazem o aprofundamento à prova de um vinho.
A animação e música ao vivo não faltarão no evento com The Black Mamba a subirem ao palco no dia 15.
O evento irá contar com cerca de 80 produtores da região alentejana, que vão apresentar mais de 400 vinhos.

PROVAS COMENTADAS
ALENTEJO: DIVERSIDADE DE CASTAS E DE ESTILOS
ANÍBAL COUTINHO / 14 OUT - 18:00 / SALA PROVAS 1
O Alentejo é das mais criativas e atuais regiões produtoras de vinhos. Ali são elaborados vinhos que nascem a partir de uma assinalável diversidade de castas e de paisagens, que resultam numa multiplicidade de estilos. Conhecerá verdadeiramente os vinhos alentejanos?...

VIAGEM AO ALENTEJO
ANÍBAL COUTINHO / 14 OUT - 19:30 / SALA PROVAS 1
Uma viagem pelas várias sub-regiões do Alentejo, que permitirá captar as subtilezas de cada terroir . Afinal, os vinhos alentejanos não são todos iguais.

GRANDES VINHOS DO ALENTEJO
RUI FALCÃO / 15 OUT - 16:30 / SALA PROVAS 1
Os vinhos alentejanos combinam qualidade e carácter como poucos. Por entre montanhas, vales e planícies, há vinhas que originam ícones que integram o sonho de qualquer enófilo.
 
ALENTEJO: DOS VINHOS DE TALHA AO NOVO MUNDO
RUI FALCÃO / 15 OUT - 18:30 / SALA PROVAS 1
O Alentejo é tida como das mais vanguardistas regiões produtoras de vinhos em Portugal.
Mas há bem mais a descobrir além de todo um novo mundo de produtores e gerações de profissionais. Afinal, a história dos vinhos de talha, agora tão em voga, escreve-se ali mesmo, no Alentejo. 
 
CONVERSAS SOBRE O VINHO
MANUEL MOREIRA
Conselhos e dicas práticas sobre os vinhos alentejanos para se tornar um autêntico wine lover.

14 OUT
16:00 ESPUMANTES ALENTEJANOS
17:00 DICAS PARA HARMONIZAR VINHOS DO ALENTEJO E COMIDA

15 OUT
15:30 VINHOS DE TALHA ALENTEJANOS
16:30 BRANCOS ALENTEJANOS PARA O INVERNO
17:30 ALICANTE BOUSCHET, UMA CASTA SINGULAR
18:30 VINHOS DO ALENTEJO PARA A CEIA DE NATAL 

Mais informações e programa completo com lista de produtores participantes ver aqui.
________________________________________________________________________________
GRANDE PROVA MEDITERRÂNICA - AZEITES E VINHO DO ALENTEJO EM LISBOA
14 OUT_ 16:00 - 21:00 / 15 OUT_ 15:00 - 21:00
ENTRADA LIVRE
COPO DE PROVA _ 3€
DIA 15 - AQUISIÇÃO OBRIGATÓRIA DE COPO DE PROVA
INSCRIÇÕES NOS SEMINÁRIOS / PROVAS COMENTADAS / CONVERSAS SOBRE O VINHO
http://registo.vinhosdoalentejo.pt/

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Villa Oliveira 2011 Tinto

VILLA OLIVEIRA 2011 TINTO | DÃO | 13,5% | PVP  39€
TOURIGA NACIONAL
O ABRIGO DA PASSARELLA, LDA
95 / 100

O copo já ansiava por este vinho. Pela nova colheita. O 2009 tinha deixado aquele gostinho na boca, tipo filme de Hollywood, em que esperamos com nervosinho na barriga que venha a sequela.
Reforço a ideia que tenho que se trata de um dos melhores Touriga Nacional do País. Um verdadeiro topo de gama.
Veste de vermelho intenso, concentrado e vivo, com aspecto limpo e bonito no copo. No nariz a elegância e frescura marca-lhe o perfil, delicados florais, envolvidos em notas de fruta vermelha madura, com traço da barrica já bem integrado, complexo, mineral e amplo. Boca com taninos definidos, acidez equilibrada, estrutura, com grande elegância e frescura, ligeira cremosidade e untuosidade no toque. O equilíbrio joga tudo e ganha. Pede comida, comida com estrutura, comida da região. Pede que se guarde. Que se esqueça no fundo da garrafeira por uns anos valentes. Um grande vinho do Dão.

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Os "Sabores do Mar" do Salpoente no Jantar Temático do Encontro Com Vinhos e Sabores da Bairrada

O Restaurante Salpoente. localizado no Cais de São Roque em Aveiro, apresentou neste último Encontro Com Vinhos e Sabores Bairrada 2016, os sabores o mar que a Bairrada também tem. À ementa preparada pelo Chef Duarte Eira juntaram-se os vinhos da Bairrada, em harmonizações cuidadas, mostrando também a versatilidade destes quando em casamento com sabores mais delicados ou mais complexos trazidos pelo mar.

Os espumantes Aplauso Reserva 2009 branco e o São Domingos Cuvée 2012 Branco, respectivamente, abriram e fecharam a contenda. O branco Quinta dos Abibes Sublime 2012 e o tinto Quinta do Ortigão 4 Dezasseis 2011 tomaram conta dos pratos principais.

As Boas-Vindas do Chefe foram servidas com o espumante  Aplauso Reserva 2009 Branco. Uma variada selecção de finger food à base de peixe começou por positivamente surpreender quem esteve presente. Para além da variedade, a qualidade fê-la passar com distinção pelo palato mais critico dos presentes.  O espumante, leve, fresco e com boa secura fez a companhia de eleição. Permitindo uma dança de sabores sem nunca se sobrepor à comida, nem esta ao espumante. 

De seguida, como primeiro momento de entrada, o Tártaro de Atum e Alma de Caviar chegou à mesa. Repetiria esta entrada, sem piscar, pela noite fora. Excelente. E assim foi também a ligação com o Quinta dos Abibes Sublime 2012 branco. Uma ligação também ela muito feliz.
O segundo momento na entrada foi feito com uma interpretação da caldeirada. A Nossa Caldeira de Bacalhau chegou num copo, a mostrar duas camadas distintas e com duas texturas também ela diferentes. Continuámos com o mesmo vinho e a ligação aos sabores mais intensos do bacalhau mereceu o meu "aplauso".

Como prato principal todos esperávamos o Bacalhau. Esperávamos algo tradicional, ou talvez nem por isso. Neste momento já esperávamos tudo. Foi servido primeiro o vinho. O Quinta do Ortigão 4 Dezzaseis 2011. Um tinto, cheio de sentimento e paixão, com uma história para contar, de dor e de homenagem.Um grande tinto, com uma acidez e frescura vivaz que haveria de ser a parelha certa para o prato de bacalhau.

O Fiel Amigo Marinado em Vinho Tinto da Bairrada revelou um prato diferente, pleno de técnica, mas com todo o sabor do nosso fiel amigo. Primeiro estranhou-se e depois devorou-se até nada sobrar.

Para final de festa O Chocolate e a Laranja. Uma ligação tantas vezes já feita, tanta vezes já explorada e que aqui apareceu sob várias formas. Um esfera de chocolate três texturas com uma redução de laranja no centro, o sorbet e os gomos da fruta com leves pinceladas de chocolate. Nem sei que momento deste prato eleger.
O espumante São Domingos Cuvée 2012 fez a maridagem. Traço mais citrino a convencer e na ligação ao chocolate também se mostrou capaz.
Este foi um jantar que mostrou todo o potencial do peixe e dos vinhos desta região, ao mesmo tempo que mostrou a qualidade que cada vez mais os jantares temáticos do Encontro Com Vinho e Sabores oferecem. É possivel um serviço de excelência quando se serve uma sala com mais de 50 pessoas? Sim é. Parabéns ao Restaurante Salpoente e à organização do Encontro Com Vinhos e Sabores Bairrada 2016.
Ver mais fotografias aqui.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails