quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Periquita Edição Especial António Zambujo 2014 Tinto

A José Maria da Fonseca, com o seu clássico Periquita, e António Zambujo uniram-se para criar este Periquita Edição Especial cuja inspiração foi encontrada naquilo que mais nos torna portugueses e na música e melodias de António Zambujo.

De um lado o enólogo Domingos Soares Franco e do outro António Zambujo. Dois nomes que significam Portugal e que querem levar os consumidores a melhor compreenderem as suas origens como portugueses.
Para além disso, esta edição especial inclui ainda a oferta do download do álbum de António Zambujo, "Rua da Emenda".

PERIQUITA ED ESPECIAL ANTÓNIO ZAMBUJO 2014 TINTO | PENÍNSULA DE SETÚBAL | 13,5% | PVP  14,99€
CASTELÃO, TOURIGA NACIONAL, TOURIGA FRANCESA
JOSÉ MARIA DA FONSECA VINHOS SA
16

Cor vermelho rubi, intenso, concentrado, aspecto jovem e limpo. No nariz mostra-se a fruta preta madura, com notas de baunilha derivados da barrica a dizer presente, leve especiaria e mentolado fresco. Na boca revela boa estrutura, volume, com garra, com perfil cheio de fruta em bom equilíbrio com as notas vindas do estágio em barrica, longo no final de boca.
Junte-lhe a música de António Zambujo, uma mesa com comida portuguesa e amigos.

Adegga WineMarket Lisboa 2016 | Amanhã Estamos lá?

O Adegga WineMarket regressa a Lisboa já amanhã, dia 1 de dezembro. Desta vez o palco é outro fruto do crescimento do número de visitantes nas últimas edições. Fica uma certa nostalgia em relação ao Hotel Flórida, mas este ano marcamos encontro no Lisboa Marriot Hotel.
Vistite o site do Adegga WineMarket para consultar toda a informação e faça a compra do bilhete online usando o código promocional LISBOA2016 para obter o seu desconto de 5 € no Bilhete Prova.
________________________________________
ADEGGA WINEMARKET LISBOA 2016
Local: Lisboa Marriot Hotel ( junto à Universidade Católica)
Bilhete Prova (15 €)
Bilhete Loja (40 €)
Bilhete Loja Duplo (60 €)
Bilhete Sala Premium (50 €)
Bilheteira Online

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Monólogo Avesso P67 2015 Branco

MONÓLOGO AVESSO P67 2015 BRANCO | VINHO VERDE | 13,5% | PVP  7,50€
AVESSO
A&D WINES
16,5

A gama de vinhos Monólogo tem o particular de ser constituída por vinhos monovarietais produzidos em parcelas específicas de vinha e seleccionadas pela sua consistente produção de uvas de qualidade superior. O objectivo é claro. Mostrar, ano após ano, o que cada parcela produziu e sendo por isso o trabalho de adega orientado apenas para um acompanhamento natural do processo de fermentação.
Este avesso provém da Quinta de Santa Teresa, da Parcela 67, na qual se recorre à prática de agricultura sustentável e em conversão para biológica. A uma altitude de cerca de 200 metros e com solo predominantemente granítico produz um branco verde de cor amarelo definido, intenso, palha seca, de aspecto limpo e brilhante.
Gosto particularmente dos aromas a fruta branca de caroço e de polpa amarela, muito nítida e fresca, com leve traço vegetal e um citrino fino. Na boca mostra ser um companheiro para a mesa, envolvente, com cremosidade e ligeiro untuoso, volume, mais uma vez com a fruta fresca muito bem delineada e elegante, com final de boca longo e persistente.
Curioso em reencontrá-lo daqui a alguns anos.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Herdade do Freixo | Vinho, Arte e Ecossistema no Alentejo

Um dos produtores mais recentes do Alentejo fica perto do Redondo e é o resultado de um investimento de mais de dez milhões de euros num projecto que tem como objectivo ser uma uma referência nacional e internacional nos vinhos e no enoturismo. 

A Herdade do Freixo, com Pedro de Vasconcellos e Souza na Enologia, propõe-se fazer grandes vinhos, construiu uma adega que será uma referência, não só no Alentejo, como em todo o Mundo e o mais fantástico é que a paisagem alentejana continua a mesma. Aliás, dentro em breve, com o crescimento das videiras em redor da adega e consequente "esverdear" da planície, será muito interessante ao Find The Wally, mas versão Find The Cellar

Iniciar a viagem à Herdade do Freixo é passar os muros da entrada, ainda acabados de fazer e olhar o horizonte. Perceber que estamos numa propriedade com cerca de 1.000 hectares e onde apenas cerca de 25 hectares são ocupados por vinha e que apenas estão previstos mais 10 hectares de plantação futura. Nas tintas, a Touriga Nacional, o Cabernet Sauvignon, o Alicante Bouschet e o Petit Verdot fazem já parte das castas em produção. Do lado das brancas, o Arinto, o Sauvignon Blanc, o Chardonnay e o Alvarinho completam o lote das castas disponíveis.

Pedro de Vasconcellos e Souza conta que, para além de toda a carga familiar que a propriedade encerra, nas mãos da família desde o ano de 1808, todo o projecto está fortemente orientado para o respeito e conservação de todo o ecossistema existente.
Completamente escondida de todo este ecossistema está a adega e toda a infra-estrutura de apoio à produção do vinho. Assim que se vislumbra a enorme rampa circular desde logo se percebe que se está perante algo grande. A arquitectura é fantástica. Como é que é possível? Tudo o que está abaixo do nível do solo é grandioso em tamanho, mas também em beleza.

Por momento esqueço o vinho. Esqueço que estou numa adega. Esqueço que estou no Alentejo. Estou a visitar uma obra de arte. Sem dúvida. Uma obra de arte digna de ser visitada e de ser incluída num roteiro de cultura, arte e arquitectura.
Somos pequenos para tamanha beleza de betão. A sala de barrica é também uma pequena preciosidade. Parece saída de um qualquer filme de ficção científica de Luc Besson. Para entender só mesmo visitando. Algo que deixo desde já o convite. Deixo mais fotografias aqui.

Neste momento, a Herdade do Freixo tem no mercado três vinhos. Um branco e dois tintos. Um branco fresco, um pouco contra o que se esperava de um branco do alentejo e que casou com excelência com uma variedade de queijos regionais.
Os tintos mostram acima de tudo ser diferentes dos que de novo tem surgido no Alentejo. O Family collection é sem dúvida um todo de gama ainda com muitos anos pela frente. A acompanhar.

FREIXO RESERVA 2015 BRANCO | ALENTEJO | 13,5 % | PVP 10,50€ 
SAUVIGNON BLANC ,  ALVARINHO , ARINTO 
HERDADE DO FREIXO II, SA
16,5
Cor amarelo citrino, ligeiros esverdeados, aspecto limpo e jovem. Elegante no nariz, fruta citrina, algum vegetal leve, perfil mineral, barrica discreta, leves fumados e bem integrada com muita frescura. Na boca mostra corpo, envolvência, alguma untuosidade, com acidez equilibrada, secura de boca, largura e profundidade. Final de boca longo.

FREIXO RESERVA 2014 TINTO | 14,5 % | PVP 18€ 
CABERNET SAUVIGNON , TOURIGA NACIONAL , ALICANTE BOUSCHET 
HERDADE DO FREIXO II, SA
17
Cor rubi intenso, média concentração, violetas jovens, bonitos e expressivos, aspecto limpo. Nariz com boa intensidade, fruta vermelha e preta madura, barrica muito discreta, envolvente, bagas pretas, floral leve, especiaria fina, envolvente e muito fresco. Na boca mostra estrutura, corpolência, taninos bem presentes e firmes, embora macios, fruta vermelha e preta madura, fresco, equilibrado, complexo, volumoso , final de boca longo e fresco. 

FREIXO FAMILY COLLECTION 2014 TINTO | ALENTEJO | 14,5 % | PVP 35€ 
TOURIGA NACIONAL , CABERNET SAUVIGNON , ALICANTE BOUSCHET, PETIT VERDOT
HERDADE DO FREIXO II, SA
18  
Cor rubi, concentrado, fechado, violetas escuros, aspecto limpo. Aromas com fruta vermelha e preta madura, barrica presente, mas a caminho da integração completa, floral delicado, fino, balsâmico fresco, ligeiro eucalipto, fresco. Boca larga, complexo, volumoso e de grande estrutura, mostra taninos com garra, sem se mostrarem agressivos, com ligeira seda mesmo, fruta envolvente, fresca, especiados finos, final de boca longo e para durar.
_____________________________
HERDADE DO FREIXO
7170-001 FREIXO
Telf: + 351 266 094 830
Mail: freixo@herdadedofreixo.pt

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

O Guia Michelin e as Estrelas em Portugal

O Guia Michelin anunciou os seus Estrelados. Foi melhor que o ano passado em número de estrelas atribuídas, há mais dois Estrelados com duas estrelas, nenhum dos actuais detentores de estrela Michelin perdeu este ano a nomeação, mas infelizmente não conseguimos nenhum Restaurante com as ambicionadas três estrelas. De qualquer das formas, um resultado muito positivo e que mostra (algum) reconhecimento pelo que por cá se vai fazendo. Ao todo, 26 estrelas em território nacional, ou seja, mais 9 que em 2016.
Parabéns a todos!

Com 2 estrelas (Por ordem alfabética)
    Belcanto (Lisboa, chef José Avillez)
    Il Gallo d’Oro (Funchal, chef Benoît Sinthon)
    Ocean (Alporchinhos, chef Hans Neuner)
    The Yeatman (Vila Nova de Gaia, chef Ricardo Silva)
    Vila Joya (Albufeira, chef Dieter Koschina)

Com 1 estrela (Por ordem alfabética)
    Alma (Lisboa, chef Henrique Sá Pessoa)
    Antiqvvm (Porto, chef Vítor Matos)
    Bon Bon (Carvoeiro, chef Rui Silvestre)
    Casa de Chá da Boa Nova (Leça da Palmeira, chef Rui Paula)
    Eleven (Lisboa, chef Joachim Koerper)
    Feitoria (Lisboa, chef João Rodrigues)
    Fortaleza do Guincho (Cascais, chef Miguel Rocha Vieira)
    Henrique Leis (Almancil, chef Henrique Leis)
    LAB by Sergi Arola (Sintra, chefs Sergi Arola e Milton Anes)
    L’AND (Montemor-o-Novo, chef Miguel Laffan)
    Largo do Paço (Amarante, chef André Silva)
    Loco (Lisboa, chef Alexandre Silva)
    Pedro Lemos (Porto, chef Pedro Lemos)
    São Gabriel (Almancil, chef Leonel Pereira)
    William (Funchal, chefs Luís Pestana e Joachim Koerper)
    Willie’s (Vilamoura, chef Willie Wurger)

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Restaurante São Domingos - Évora

A gastronomia alentejana está bem representada em muitos dos habituais restaurantes da região, naqueles que todos conhecemos e reconhecemos como sendo grandes cozinhas desta arte que nos seduz. Por vezes, no entanto, colocamos de lado muitos outros que merecem a nossa visita e que nos brindam também com suculentos repastos.
Neste dia fui até Évora e como sugestão de um amigo almocei no Restaurante São Domingos. Numa travessa à rua principal que liga a Praça do Giraldo à porta da Cidade do Convento de Santa Helena do Monte Calvário lá o encontrei, espreitei e estando praticamente vazio lá  assentei as minhas coisas.

Para a mesa vieram logo algumas coisinhas que aguçaram o apetite. O Pão Alentejano, o Paio e o Queijo de aroma pronunciado não me deixaram indiferente. Os cogumelos, parecendo ficar deslocados na imagem, foram para trás. 

A ementa era farta e, na impossibilidade de provar de tudo um pouco, como apetecia de momento, lá se decidiu pela Sopa de Cação, cheia de sabor, cheia e opulenta, com aroma irresistível e a fazer crer que iríamos ficar só por este banquete.

Fomos audazes e seguimos ainda para as Bochechas de Porco Preto Em Vinho Tinto com Migas de Espargos. Mais uma escolha acertada. As Bochechas estavam de comer à colher e as Migas fizeram-lhe a companhia ideal. Aprovado.

Chegados à sobremesa e perante a indecisão do momento, foi sugerido pela casa uma espécie de pijaminha de doces típicos. Desconfio que não tenha sido a primeira vez, mas assim lá foi o Morgado de Amêndoa, Gila e Ovos, o Bolo de Mel e Nozes e a pecaminosa Encharcada.

Tudo isto casado com vinho alentejano, a preços razoáveis, num espaço muito familiar e acolhedor, embora sem as mariquices de outros sítios. Um restaurante com decoração regional e a pedir que se fique mais um pouco para além da refeição.
No caso do vinho, um tinto, foi servido a boa temperatura, tendo sido de inicio refrescada a sua temperatura, sendo também usados copos indicados para o mesmo.

____________________________________
RESTAURANTE SÃO DOMINGOS
Tipo de Cozinha: Regional Alentejana
Copos de Vinho Adequados: Sim (podiam ser melhores)
Estacionamento: Fácil (Pago)
Preço Médio Refeição: 20€
Morada: Travessa da Mangalaça, 7000-618 ÉVORA
Telefone: +351 266 703173
Na Net: Facebook

sábado, 19 de novembro de 2016

Kopke Porto Colheita 1966 | Grande Prémio Escolha da Imprensa 2016

KOPKE PORTO COLHEITA 1966 | PORTO | 20% | PVP  240€
SYRAH, TOURIGA NACIONAL, TOURIGA FRANCA, ARAGONÊS
SOGEVINUS FINE WINES
19

O vencedor do Grande Prémio, na categoria de Licorosos, no Concurso Escolha da Imprensa deste ano vem é um Porto Colheita. Cada vez mais o meu tipo de Porto preferido. Produzidos apenas a partir de uma colheita, tal como os Vintage ou o LBV, mas com o estágio em madeira que o leva para mais próximo dos Tawny e me agradam de sobre maneira.
Este fica-me na memória. Não só porque é mais um colheita da Kopke e da Sogevinus que mostra todo o potencial deste tipo de Porto, como também porque 1966 foi ano de coisas boas para a selecção nacional de futebol, um ano para a memória. Este é sem dúvida um ano para recordar.
Cor âmbar definida, escura, com nuances de tijolo e algumas tonalidades azeitona. No nariz os frutos secos marcam os sentidos, bem ladeados pelas notas de alguma fruta passa, fumados finos, elegante, pleno de frescura e complexidade. Boca com volume, toque de seda, voluptuoso, ligeira untuosidade, expressivo e denso. Cheio de elegância e equilíbrio, onde as frutas seca, a ameixa e o figo seco se mostram prontos a dar prazer.
Daqueles vinhos que não se esquecem tão cedo.
  .

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Wine Fest 2016 Porto | Os Vencedores do Passatempo

E os vencedores são:

1. Ricardo Bastos
2. Ana Maria
3. Pedro Gonçalves
4. Ana Rita Marques
5. Mazé Castro

Parabéns! O vosso nome foi colocado na Guest List do Evento bastando por isso, no dia do evento, indicar o vosso nome na recepção para poderem entrar. Boas provas!

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

MR Premium 2012 Tinto | Grande Prémio Escolha da Imprensa 2016

MR PREMIUM 2012 TINTO | ALENTEJO | 14% | PVP  55€
SYRAH, TOURIGA NACIONAL, TOURIGA FRANCA, ARAGONÊS
MONTE DA RAVASQUEIRA SOC AGRÍCOLA D. DINIZ, SA
18

O vencedor do Grande Prémio, na categoria de Tintos, no Concurso Escolha da Imprensa deste ano vem do Alentejo. O Monte da Ravasqueira está localizado no concelho de Arraiolos, a uma hora de distância de Lisboa, ocupando uma vasta área de paisagem tipicamente alentejana, cuja gestão e exploração é assegurada pela Sociedade Agrícola D. Diniz, SA e está ligado há várias gerações à família José de Mello.
O topo de gama do Monte da Ravasqueira tem a mão de Pedro Gonçalves que tem mostrado entender muito bem o terroir alentejano com que tem de trabalhar.
Cor rubi intenso, concentrado, violetas definidos e de aspecto limpo. No nariz a fruta vermelha e preta, as notas florais muito delicadas e elegantes, ambas sem se esconderem nos tostados da barrica, bem ligados, finos, com um terroso fresco, respirante e fresco. Com grande estrutura e corpulência de boca, complexo, com fruta envolvente, acidez, equilíbrio e frescura. O final de boca é longo e persistente.
Dê-lhe guarda ou leve-o à mesa, com comida regional alentejana.
  .

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Dory Reserva 2014 Branco | Grande Prémio Escolha da Imprensa 2016

DORY RESERVA 2014 BRANCO | LISBOA | 12,5% | PVP  12,5€
VIOSINHO, CHARDONNAY, ALVARINHO, ARINTO
ADEGA MÃE - SOCIEDADE AGRÍCOLA, LDA
16,5

O vencedor do Grande Prémio, na categoria de Brancos, no Concurso Escolha da Imprensa deste ano é um vinho da região de Lisboa e de um produtor ainda com poucos anos de presença no mercado, mas que, de colheita para colheita, tem vindo a apresentar bons vinhos, com relação qualidade-preço muito elevada e especialmente com brancos com grande frescura, acidez e imagem do terroir onde está inserido.
Este é sem dúvida um prémio que representa, ao mesmo tempo, não só o reconhecimento pelo trabalho feito até agora como também um incentivo para a continuação do projecto para um futuro sólido e diferenciado.
Cor amarelo citrino, leves esverdeados, aspecto jovem e limpo. Nariz onde sobressaem as notas a fruta de caroço, pêssego, alperce, alguma pêra rocha madura, com a barrica bem ligada, algumas notas de mel e mineral. Boca com volume, acidez vibrante, barrica completamente casada, fruta citrina e maçã verde, com grande frescura, elegância e mineralidade. Final de boca longo e fresco.
À mesa junte-lhe o bacalhau, o salmão e porque não o queijo de pasta mole.
  .

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Quinta da Calçada Colheita Imperial Reserva Bruto | Grande Prémio Escolha da Imprensa 2016

ESPUMANTE QUINTA DA CALÇADA COLHEITA IMPERIAL RESERVA BRUTO | MINHO | 12,5% | PVP  18€
ALVARINHO, LOUREIRO
AGRIMOTA - SOCIEDADE AGRÍCOLA E FLORESTAL, SA
17

O vencedor do Grande Prémio, na categoria de Espumantes, no Concurso Escolha da Imprensa deste ano tem o seu quê de surpresa, mas após a prova convence como sendo um dos grandes espumantes à prova no concurso.
A Quinta da Calçada produz vinhos em Amarante desde 1917 e os 40 ha de vinha própria constituem o encepamento mais antigo da região, permitindo à Quinta da Calçada interpretar diferentes Terroirs e diferentes tipos de vinho. O Espumante é um deles.
De cor citrina, com ligeiros palha seca, limpo e com bolha muito fina e persistente, mostra no nariz aromas delicados a alguma pastelaria, brioche leve, muito elegante, com notas de fruto seco, envolvido num perfil fresco e mineral. Na boca podemos falar de mousse, muita leveza e elegância, com acidez vivaz, que nos seca o palato e nos faz pensar em lhe juntar comida. Bom volume de boca a terminar longo e pleno de finess.
  .

domingo, 13 de novembro de 2016

Arca Nova Vinhão Primoris No Dia de São Martinho

No dia de São Martinho vai à adega e prova o vinho. O vinho novo, o do ano. A tradição ainda é o que era e às nossas castanhas juntámos o vinho novo. 
No Café Garrett fomos convidados pelo produtor Quinta das Arcas a degustar uma ementa com base nos sabores de outono e onde a castanha foi rainha com presença em todos os pratos. No copo, o vinho em destaque foi o Arca Nova Vinhão Primoris 2016 com apenas dois dias de engarrafamento. Foi quase como ir à adega e provar o vinho.

Após as boas vindas foi servido o Raviolli de Leitão, Cogumelos e Castanhas que foi harmonizado com o Arca Nova Alvarinho 2015. Um regional Minho produzido com uvas provenientes na sua totalidade das vinhas do produtor em Sobrado.

ARCA NOVA ALVARINHO 2015 BRANCO | MINHO | 13,5€ | PVP 7€ 
ALVARINHO 
QUINTA DAS ARCAS SOCIEDADE AGRÍCOLA , LDA
15,5
Cor amarelo citrino , nuances esverdeadas jovens, aspecto limpo . Aromas citrinos e tropicais bem medidos, maracujá, manga, abacaxi maduro em fundo mineral e fresco. Boa cremosidade inicial na boca, seguida por uma acidez equilibrada, travo mineral, fruta citrina, harmonioso, com final persistente, elegante e fresco. 
 
De seguida, o prato principal. Javali e Castanha.  O Javali, a castanha e os cogumelos para receber o vinho novo engarrafado em 9 de Novembro de 2016. Para o Arca Nova Vinhão Primoris são seleccionadas uvas com a maturação fenólica perfeita, sendo uma série especial que ano após ano esgota o número de garrafas produzidas. Primeiro provado em copo e depois na tradicional malga, uma iniciativa também ela especial com o vinho.

ARCA NOVA PRIMORIS VINHÃO 2016 TINTO | VINHO VERDE |  12,5% | PVP 5€ 
VINHÃO 
QUINTA DAS ARCAS SOCIEDADE AGRÍCOLA , LDA
15
Cor vermelhão retinto, fechado, opaco, a pintar o copo e a deixar marcado o copo pela sua lágrima escorreita. Aromas com muita fruta vermelha madura, mostrando toda a tipicidade da casta e de perfil fresco.. Na boca espesso e expressivo, rude, rústico, seco, a secar por completo a boca, com a frescura dos taninos e a fruta aliados ainda a um ligeiro carbónico (que se quer assim) a fazer dele um vinho singular e indicado para o prato em questão.

A sobremesa foi também ela acompanhada pelo Arca Nova Primoris Vinhão. E surpreendeu na sua ligação ao Dióspiro, Castanhas e Pudim de Noz da Joana. Se com o prato anterior o casamento com o vinho esteve num plano superior, na ligação à sobremesa brilhou mesmo.
Por fim, como não poderia deixar de ser em dia de São Martinho, as castanhas. Ali, a fumegar e a trazer todo o ambiente de rua para dentro do restaurante.

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

A Escolha Da Imprensa 2016 | Todos Os Premiados

O Concurso de Vinhos "A Escolha da Imprensa", nasceu no ano de 2004 e, de ano para ano, tem vindo a crescer, a consolidar a sua imagem e pode mesmo ser considerado um caso raro em qualquer parte do mundo. Uma publicação especializada em vinhos, como a Revista de Vinhos, convida colegas dos diversos meios media para provarem vinhos e elegerem os melhores do ano para a Imprensa.
O júri do concurso é constituído não só pelos chamados especialistas da prova, mas também por provadores que se encontram mais próximos do consumidor de vinhos e assim permite o alargar do leque de opiniões a pessoas que são apreciadores frequentes e interessados no vinho.
Nesta edição de 2016 o júri foi constituído por 37 jornalistas e bloggers que provaram cerca de 350 amostras! Os jurados, mais uma vez, levaram a prova muito a sério e empenharam-se em dar o melhor de si. Os resultados que foram anunciados hoje no Encontro Com o Vinho falam por si, com algumas surpresas e a comprovar não só o rigor com que trabalharam, mas também que o vinho não é ciência, mas sim também prazer.

Assim, os GRANDES PRÉMIOS "ESCOLHA DA IMPRENSA" são:

ESPUMANTES
Quinta da Calçada Colheita Imperial Minho Reserva | Agrimota Soc. Agrícola e Florestal

BRANCOS
Dory Regional Lisboa Reserva branco 2014 | Adegamãe - Soc. Agrícola

TINTOS
MR Premium Reg. Alentejano tinto 2012 | Soc. Agrícola D. Diniz

FORTIFICADOS
Kopke Porto Colheita 1966 | Sogevinus Fine Wines


E os PRÉMIOS "ESCOLHA DA IMPRENSA", 10 vinhos por cada categoria e por ordem alfabética são:

ESPUMANTES
Cabriz Blanc de Noir Dão Touriga Nacional 2012 | Global Wines
Marquês de Marialva Cuvée Bairrada 2011 | Adega Coop. de Cantanhede
Montanha Grande Cuvée Baga-Bairrada 2012 | Caves da Montanha - A. Henriques
Montes Claros Alentejo 2013 | Adega Coop. de Borba
Murganheira Assemblage Távora- Varosa Grande Reserva 2002 | Soc. Agríc. Com. do Varosa
Murganheira Cuvée Távora- Varosa Reserva Especial 2006 | Soc. Agríc. Com. do Varosa
Murganheira Vintage Távora- Varosa 2007 | Soc. Agríc. Com. do Varosa
Raposeira Blanc de Noirs Super Reserva 2011 | Caves da Raposeira
Real Companhia Velha Pinot Noir-Chardonnay 2013 | Real Companhia Velha
São Domingos Baga-Bairrada 2012 | Caves do Solar de São Domingos

BRANCOS
Cortes de Cima Reg. Alentejano Alvarinho branco 2015 | Cortes de Cima
Grandjó Douro Late Harvest 2012 | Real Companhia Velha
Kopke Douro Reserva branco 2014 | Sogevinus Fine Wines
Malhadinha Reg. Alentejano branco 2015 | Herdade da Malhadinha Nova
Marquesa de Alorna Do Tejo Grande Reserva branco 2013 | Soc. Agrícola da Alorna
Monte da Ravasqueira Reg. Alentejano Reserva branco 2015 | Soc. Agrícola D. Diniz
Muros de Melgaço Vinho Verde Alvarinho branco 2015 | Anselmo Mendes Vinhos
Quinta do Gradil Reg. Lisboa Chardonnay branco 2015 | Quinta do Gradil - Soc. Vitivinícola
Terras do Grifo Douro Reserve branco 2015 | Rozès
Varanda da Serra Dão branco 2014 | Ares do Dão Soc. Vitivinícola

ROSÉS
Casa do Lago Reg. Lisboa rosé 2015 | DFJ Vinhos
Covela Reg. Minho rosé 2015 | Lima & Smith
H.O Douro rosé 2015 | Casa Agrícola Horta Osório
Mil Caminhos Reg. Lisboa rosé 2015 | Multiwines
MR Premium Reg. Alentejano rosé 2015 | Soc. Agrícola D. Diniz
Pluma Vinho Verde rosé 2015 | Casa de Vila Verde Soc. Agrícola
Quinta da Boa Esperança Reg. Lisboa rosé 2015 | Favorite Purple
Quinta do Poço do Lobo Bairrada Baga-Pinot Noir Reserva rosé 2015 | Caves São João
Terras do Pó Reg. Península de Setúbal rosé 2015 | Casa Ermelinda Freitas Vinhos

TINTOS
1836 Companhia das Lezírias Do Tejo Grande Reserva tinto 2014 | Companhia das Lezírias
Crochet Douro tinto 2014 | Esteban & Tavares
Grandes Quintas Vinhas do Cerval Douro tinto 2012 | Soc. Agrícola Casa D´Arrochella
Herdade São Miguel Reg. Alentejano Private Collection tinto 2012 | Casa Agrícola Alexandre Relvas
Poliphonia Signature Reg. Alentejano tinto 2012 | Granacer
Quinta de Pancas Reg. Lisboa Grande Reserva tinto 2012 | Quinta de Pancas Vinhos
Quinta dos Murças Douro Reserva tinto 2011 | Murças
Ribeiro Santo Dão Grande Escolha tinto 2011 | Magnum - Carlos Lucas Vinhos
Três Bagos Douro Grande Escolha tinto 2011 | Lavradores de Feitoria
Villa Oliveira Dão Touriga Nacional tinto 2011 | O Abrigo da Passarela

FORTIFICADOS

Cabriz Ímpar Vinho Licoroso | Global Wines
Churchill ´s Porto Vintage 2014 | Churchill Graham
Henriques & Henriques Madeira Terrantez 20 Years Old | Henriques & Henriques -Vinhos
Poças Porto Colheita 1992 | Manoel D. Poças Junior - Vinhos
Quinta da Gaivosa Porto Tawny 20 anos | Domingos Alves de Sousa
Quinta Seara d´Ordens Porto Tawny 20 anos | Soc. Agrícola Quinta Seara d´Ordens
Rozès Porto Tawny 20 Years Old | Rozès
Soalheira Porto Old Tawny 20 anos | Soc. dos Vinhos Borges
Vasques de Carvalho Porto Tawny 40 anos | Vasques de Carvalho
Vista Alegre Porto Vintage 2014 | Vallegre, Vinhos do Porto

Parabéns a todos!
Amanhã poderá provar todos os premiados numa exposição devidamente preparada para o efeito no Encontro Com o Vinho e Sabores.

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Wine Fest 2016 Porto | Evento e Passatempo

Organizado pelo Wine Club Portugal, o evento vínico WINE FEST 2016 PORTO vai realizar-se pela primeira vez na cidade invicta, tendo o Rio Douro como cenário de fundo. A data e local já estão confirmados: dia 19 de novembro, das 15 às 20:00 horas, no Salão Nobre do edifício da Alfândega do Porto. 
Serão 30 os produtores criteriosamente seleccionados, representando todas as regiões produtoras de vinhos em Portugal e estarão em prova mais de cem vinhos, de todos os tipos, entre tranquilos, espumantes, fortificados, novas colheitas e vinhos já de reconhecido prestígio, edições especiais e até algumas raridades.
A esta alargada oferta disponível de vinhos para prova, junta-se ao programa a realização de três ‘Provas Especiais’, vinhos excepcionais que vão elevar os sentidos e surpreender todos quantos possam participar. Cada uma destas provas será um momento especial e estará limitada a um máximo de 25 participantes.

Às 15:30h realiza-se a prova: “10 Anos da Vinilourenço e de segredos do Douro Superior”. Este produtor, que começou há muitos anos por produzir uvas de grande qualidade, comemora agora 10 anos a produzir e engarrafar vinhos do Douro. E para comemorar a efeméride, vai proporcionar a prova de uma seleção dos melhores vinhos produzidos nesta década.

Depois, às 17:00h, chegam “Os Bagas de Saima - Uma perspectiva histórica dos tintos da Casa de Saima". Uma prova vertical de vinhos da casta Baga da Casa de Saima, que começará com colheitas do final do século passado e terminará com exemplares mais recentes. Será a oportunidade perfeita para conhecer (e reconhecer) a excelência do trabalho deste produtor, aliada à evolução e capacidade de envelhecimento dos seus vinhos e dos Baga de outrora.

A terceira prova realiza-se às 18:30h: "Uma viagem pelos Portos Brancos da Dalva". Descobrir os Dalva Porto Dry White numa viagem sensorial acompanhada pelo produtor C.da Silva. Vinhos distintos, únicos e irresistíveis. Nesta prova serão apresentadas as principais referências, entre Portos com indicação de idade (10, 20 e 40 Anos), passando pelos Colheita e terminando com o célebre Golden White.

Aberto ao público em geral, o WINE FEST 2016 PORTO pretende aproximar o vinho aos consumidores, promovendo o contacto direto com os produtores e enólogos, proporcionando uma experiência sensorial abrangente e transversal a todos os estilos e gostos.

Os bilhetes de acesso ao evento e às três ‘Provas Especiais’ estarão brevemente disponíveis nas bilheteiras Ticketline. O bilhete geral que dá acesso ao evento e às provas ilimitadas de vinhos de todos os produtores presentes terá o valor de 10€. As inscrições nas ‘Provas Especiais’ terão um valor de 20€, incluindo o acesso ao evento. E, por apenas 50€, para verdadeiros apreciadores, estará disponível o ‘Pack Enófilo’ composto por entrada evento e acesso às três ‘Provas Especiais’. A cada visitante será emprestado um copo para as provas de vinhos, que terá de ser devolvido à saída do evento.

O Blog Comer, Beber e Lazer tem 5 convites para oferecer para o WINE FEST 2016 PORTO. Para participar é muito simples e basta seguir os seguintes passos:

1. Gosta da página Comer, Beber e Lazer: www.facebook.com/comerbeberlazer
2. Gosta da página Wine Club Portugal: www.facebook.com/wineclubportugal
3. Partilha o passatempo no teu mural
4. Colocar o comentário "Eu Quero ir!" na publicação do Blog ou no da página de Facebook do Comer, Beber e Lazer
O vencedor será sorteado no dia 17 de Novembro através de random.org. PARTICIPA!

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Monte da Ravasqueira 2015 Tinto

MONTE DA RAVASQUEIRA 2015 TINTO | ALENTEJO | 13,5% | PVP  5,50€
TOURIGA NACIONAL, ARAGONEZ, SYRAH, ALICANTE BOUSCHET
MONTE DA RAVASQUEIRA - SOCIEDADE AGRÍCOLA D. DINIZ, SA
16

Cor rubi de média concentração, violetas jovens, aspecto limpo. No nariz a fruta preta silvestre e as notas florais aparecem primeiro, por entre finos especiados, notas de cacau, tostado leve e bem ligados, envolvente frescura. Volume de boca, com taninos elegantes e macios presentes, mostra boa fruta, equilíbrio, com o estágio na barrica a dar-lhe um prolongamento e amplitude extra. Final de boca longo e persistente.

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Introdução Aos Espumantes Pelo Wine Club Portugal e a Cozinha do Trio

O Wine Club Portugal, de Luís Gradíssimo, é dirigido a todos os amantes de vinho, conhecedores ou iniciados, que pretendem explorar e que apreciam vinho. Através de diversas acções, tem com grande objectivo divulgar todas as regiões do País, as suas castas e todos os estilos de vinho que por cá são produzidos.
Estive presente, recentemente, numa das acções que o Wine Club Portugal costuma promover, neste caso o Workshop de Introdução Aos Espumentes, onde, de forma simples mas objectiva, foi possível levar os participantes a conhecer melhor a história dos vinhos espumosos, compreender melhor  este tipo de vinho, provar diversas referências e por fim juntar o espumante à mesa com uma ementa produzida pelo Chef Manel Lino no Restaurante Trio.

Após uma parte essencialmente teórica, seguiu-se a prática. O teste do que se havia aprendido numa prova cega de 10 espumantes portugueses. Uma passagem por Espumantes de diversos tipos, estilos e idades. Momento único de partilha de experiência entre todos.
Por último, a ligação dos Espumantes à mesa. Um ementa preparada pelo Chef Manel Lino onde o vinho espumante seria a companhia para cada prato.
O São Domingos  Elpídio Bruto fez companhia aos primeiros momentos da refeição. Um perfil indicado para abrir o apetite com o Mexilhão Aberto Com Pepino Grelhado e Espuma de Estargão, o Brioche de Alheira com Puré de Maçã e a Manteiga de Alho com Serviço de Pão.

Continuou-se com o msmo espumante na ligação à Brandade de Bacalhau com Azeitona Verde e Cebolinhas Assadas. Demonstração inequívoca da versatilidade de um espumante na ligação aos sabores da mesa. Desde as notas mais marítimas e salinas, passando também pelos sabores mais da terra e alguns especiados.

O QM Alvarinho Super Reserva Bruto ligou com a Corvina Com Couve Coração e Molho de Sardinha. Corvina no ponto e o salgado do molho de sardinha a ficar no ponto quando espumante entre na equação.

De seguida, uma das ligações da noite. Talvez também uma das menos esperadas e por isso a surpresa. O Naco de Vitela Allium e as Guarnições de Crocante de Alho, Alho Francês assado e Puré de Cebola com o Quinta das Bageiras Bruto Natural Rosé. Elegância da fruta vermelha na ligação à carne.

A sobremesa, um extraordinário Cremoso de Abóbora com Crumble de Sésamo Negro com Gelado de Nata e Especiarias  (Pimenta Longa e Cravinho) trouxe mais um Quinta das Bageiras para a mesa. O Quinta das Bageiras Grande Reserva Bruto Natural de 2011. Grande elegância e uma espuma lve e fresca numa mousse envolvente que se uniu a este prato de forma gigante.

Terminava a noite, mas era evidente que o vinho espumante havia deixado uma marca. Uma experiência muito interessante e com o brilho de deixar o "bichinho" do espumante em todos os participantes.

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Encontro Com O Vinho E Sabores 2016 no Centro de Congressos de Lisboa

Falta uma semana pessoal! De hoje a uma semana estaremos já todos de copo na mão, em estado de prontidão, para mais uma edição do Encontro Com o Vinho e Sabores de Lisboa. Será a 17.ª edição daquele que é considerado o maior, mais conceituado e mais esperado evento vínico em Portugal.
Este ano muita coisa a acontecer nestes três dias de abertura ao público e quatro, se considerar-mos um dia aberto apenas aos profissionais do sector.
Desde logo o meu aniversário no Domingo 13 de Novembro. Pois é. Encontro-vos por lá para um Tchim, Tchim especial.
Depois, apesar de menos importante que este primeiro ponto, mas ainda de extrema relevância, dia 11 é dia de São Martinho, dia de se ir à adega e provar o vinho, coincide com o primeiro dia do evento. Dia de abertura portanto. Um dia especial, sem dúvida, que será também dia de apresentação dos vencedores e entrega dos prémios do concurso de vinhos "Escolha da Imprensa 2016" promovido pela Revista de Vinhos.
Por último, o Dia Europeu do Enoturismo também no domingo dia 13 de Novembro. Este ano as prendas chegaram cedo.
Para além disso, este ano há maior destaque para a vertente dos sabores com três dias temáticos dedicados a produtos bem portugueses e com os Chefs a serem também chamados ao palanque.

Sexta-feira dedicada ao azeite
Sábado dedicado ao arroz
Domingo dedicado ao bacalhau

Tertúlias com reconhecidos chefes nacionais
Henrique Mouro . Chefe do Bagos Chiado – arroz e vinhos
Tiago Bonito . Chefe do Lisboeta, na Pousada de Lisboa – arroz e vinhos do Porto
Joaquim Sousa . Chefe pasteleiro no The Oitavos Hotel – arroz na doçaria nacional      
Paulo Morais . Sushiman e proprietário do Rabo d’Pêxe – bacalhau e vinhos da Adega Mãe

Para além da habitual prova livre de vinhos, existem 12 Provas Especiais, a não perder e as apresentações de livros que versam o tema do vinho

Porto Graham's: Vintage e Colheitas (Charles Symington)
Vinhos da Talha: expressão do Alentejo (Nuno Oliveira Garcia)
Pêra-Manca e Scala Coeli: duas faces da excelência (Pedro Batista)
O Douro de Jorge Moreira: 20 anos de vindimas (Jorge Moreira)
12 Brancos Portugueses: a minha escolha (João Paulo Martins)
Vértice: o nascer de um grande espumante (Celso Pereira)
Vinhos da Madeira: Henriques & Henriques (Humberto Jardim)
Vega Sicília: um grande clássico de Espanha (Zita Rojkovich) - conhecido como o Barca Velha espanhol
30 Anos da Garrafeira Tio Pepe (Luís Cândido da Silva)
Touriga Nacional: sedução pura (Luís Antunes)
Casa de Santar: um grande clássico do Dão (Osvaldo Amado)
Quinta da Bacalhôa: um bordalês de Setúbla (Vasco Penha Garcia)

Vinhas Velhas de Portugal, uma edição dos CTT escrita por Luís Antunes e com fotos de Anabela Trindade
Histórias com vinho e outros condimentos, livro de crónicas do reconhecido crítico de vinhos João Paulo Martins

 Tudo razões suficientes para não faltar.
____________________________________________________
ENCONTRO COM O VINHO E SABORES 2016
Centro de Congressos de Lisboa
De 11 a 14 de Novembro
Horários: Sexta 18h00 às 22h0 • Sábado e Domingo 14h00 às 20h00 • Segunda 11h00 às 18h00 (profissionais)
Preços:  10€ Entrada | 3€ Copo


quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Duorum 2014 Tinto

DUORUM 2014 TINTO | DOURO | 13,5% | PVP 8,50€
TOURIGA FRANCA, TOURIGA NACIONAL, TINTA RORIZ
DUORUM VINHOS, SA
16

Este continua a ser um dos vinhos Doc Douro no qual podemos quase confiar de olhos fechados. A relação preço-qualidade é das melhores que podemos encontrar e, por vezes, quando em promoção, torna-se numa aquisição obrigatória. José Maria Soares Franco assina a enologia de um vinho pensado a dois. Pensada, idealizada e concebida por dois Senhores do Vinho em Portugal. João Portugal Ramos e José Maria Soares Franco numa ligação de sucesso já longa.
De cor rubi, intenso, violetas pronunciados, aspecto limpo. No nariz mostra a fruta vermelha e preta madura,onde as amoras silvestres e a ameixa preta se destacam, notas florais perfumadas, tostado leve e especiaria fina. Na boca com tanino expressivo e firme, vivaz, bom corpo, com continuidade da fruta madura, algo guloso, polido e muito equilibrado.
Final longo. Pede comida, pede boa companhia.

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Prova de Espumantes Baga no ECVS Bairrada 2016

Um dos pontos altos em todas as edições do Encontro Com Vinhos e Sabores da Bairrada são as provas especiais. No último dia do certame deste ano fomos brindados com uma prova de espumantes Baga, conduzida pelo  carismático Luís Antunes da Revista de Vinhos.

Há pouco mais de um ano a Comissão Vitivinícola da Bairrada (CVB) apresentou publicamente o projecto e cluster Baga@Bairrada, formalizando a existência de uma nova categoria de espumantes, com origem na casta mais típica da região, a Baga. Começaram por ser cinco as referências com este selo e são já neste momento 10.
Destes, foram nove os que estiveram nesta prova. Uma boa oportunidade para provar em primeira mão três dessas referências.
 
ALIANÇA BAGA@BAIRRADA RESERVA BRUTO 2014 BRANCO | BAIRRADA | 12,5% | PVP 6,95€
BAGA
ALIANÇA VINHOS DE PORTUGAL, SA
16
Cor amarelo com leve, muito leve adamado, bolha fina, persistente. Aroma leve, alguma fruta de caroço, tosta leve,  ligeiro biscoito, mousse cremosa, uniforme, fruta bem posicionada,  acidez fina e com final de boca persistente e seco.

CASA DE SAIMA BRUTO 2013 BRANCO | BAIRRADA | 12% | PVP 7,50€
BAGA
GRAÇA MARIA DA SILVA MIRANDA
15,5
Cor amarelo citrino definido, apresentando bolha fina e persistente. Plano aromático com notas mais maduras, algum fruto seco, brioche leve, boca com mousse cremosa, notas mais adocicadas, sente-se um pouco mais pesado.

ÍSSIMO BRUTO 2013 BRANCO | BAIRRADA | 12% | PVP 8,45€
BAGA
CAVES ARCO DO REI
16,5
Cor amarelo citrino, bolha finissima, persistente, no nariz mais pastelaria, pão em fermentação, bolha muito fina e leve na boca, cremoso, seco, com boa fruta, acidez equilibrada e final de boca longo. Bela surpresa.

MARQUÊS DE MARIALVA BLANC DE NOIRS BAGA@BAIRRADA BRUTO 2014 BRANCO | BAIRRADA | 12,5% | PVP 6,90€
BAGA
ADEGA COOPERATIVA DE CANTANHEDE, CRL
16
Cor amarelo citrino, aberto, aspecto limpo, bolha fina, persistente com aromas mais expressivos,  fruta e toque vegetal,  mousse muito leve, fresca, com notas mais adocicadas,  acidez equilibrada e final de boca longo e persistente.

MATA FIDALGA VINHAS VELHAS BAGA@BAIRRADA EXTRA BRUTO 2014 BRANCO | BAIRRADA | 12,5% | PVP 8,50€
BAGA
QUINTA DA MATA FIDALGA, AGRICULTURA E TURISMO RURAL, LDA
16,5
Cor amarelo citrino, com bolha de aspecto fino e persistente mostrando um nariz intenso, mais fruta, mais expressão, ligeiros tostados, espuma  fina, seco no palato, fruta de caroço definida, algum marmelo, final persistente.

MESSIAS BLANC DE NOIRS BAGA@BAIRRADA BRUTO 2012 BRANCO | BAIRRADA | 12% | PVP 9,90€
BAGA
SOC AGRIC COM VINHOS MESSIAS, LDA
16,5
Cor amarelo ligeiramente mais acobreado, bolha fina e persistente, aromas com algum vegetal, tosta leve, brioche, espuma a encher o palato, fresca e frutada, com boa secura e leveza. Bom comprimento final.

MONTANHA BAGA@BAIRRADA GRANDE CUVÉE BRUTO 2012 BRANCO | BAIRRADA | 12,5% | PVP 11€
BAGA
CAVES DA MONTANHA - A. HENRIQUES, LDA
16
Cor amarelo com ligeiras nuances adamadas, bolha fina e persistente, aromas delicados, muito elegante, tostados leves, espuma leve, cremosa,  com boa expressão,  acidez equilibrada e com final de boca longo.

PRIMAVERA BAGA@BAIRRADA EXTRA BRUTO 2014 BRANCO | BAIRRADA | 12% | PVP 7,30€
BAGA
CAVES PRIMAVERA, SA
16
Cor amarelo com nuances acobreadas, leve adamado, bolha fina e persistente, com notas mais de brioche e pastelaria, fermento. Na boca com espuma fina, leve e fresca, a secar o palato, acidez mais  vincada, com espuma a marcar mais. Final de boca longo.

QUINTA DO ORTIGÃO BAGA BRUTO 2012 BRANCO | BAIRRADA | 12,5% | PVP 6,90€
BAGA
QUINTA DO ORTIGÃO - SOC AGRO-TURISTICA, LDA
16
Cor amarelo citrino, bolha fina e persistente, boa intensidade aromática, alguma fruta citrina e leves tostado, mousse cremosa e leve, enche a boca com frescura e sensação de leveza, secura equilibrada, algum marmelo, final longo.

QUINTA DO POÇO DO LOBO BAGA@BAIRRADA BRUTO NARTURAL 2013 BRANCO | BAIRRADA | 12,5% | PVP 8,5€
BAGA
SOCIEDADE DOS VINHOS IRMÃOS UNIDOS, LDA
16,5
Cor  amarelo citrino, bolha fina e persistente, notas com fruta amarela, fruta de caroço, com tostados leves, alguma padaria, espuma cremosa e leve na boca, com secura muito fina, elegante e equilibrada, final de boca longo.

RS BLANC DE NOIR BAGA@BAIRRADA BRUTO NATURAL 2014 BRANCO | BAIRRADA | 12,5% | PVP 7,90€
BAGA
RAMA & SELAS, LDA
15,5
Cor amarelo citrino de aspecto limpo e brilhante, com bolha fina e persistente, aromas mais perfumados, uma resina mais doce, a fugir um bocadinho à estilo  padrão até agora provado, com espuma fina e leve, boca mais medicinal e também mais doce.

SÃO DOMINGOS BAGA@BAIRRADA BRUTO 2009 BRANCO | BAIRRADA | 12% | PVP 8€
BAGA
CAVES DO SOLAR DE SÃO DOMINGOS, SA
16,5
Cor amarelo com ligeiros acobreados, muito leves, bolha muito fina, persistente, com aromas bem definidos, fruta fresca, tosta leve, espuma envolvente, fresca e cremosa com fruta fresca bem posicionada, longo e fresco.

PS. Em BAGA@BAIRRADA ler o @ como se tivesse um b em vez do a. :)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails