sábado, 9 de abril de 2016

Masterclass Vinho do Porto da Real Companhia Velha

A que sabe uma Masterclass de Vinho do Porto da Real Companhia Velha? Em primeiro lugar, sabe a História. Sabe a 260 anos de vida comemorados este ano e que marca, sem dúvida, um número de anos sem igual em empresas dedicadas ao vinho. Os meus parabéns!

A dupla Jorge Moreira e Pedro O. Silva Reis tomaram as rédeas deste momento e conduziram a Masterclass com a apresentação de quatro colheitas Royal Oporto - Royal Oporto Colheita 1977, Royal Oporto Colheita 1980, Royal Oporto Colheita 1999 e Royal Oporto Colheita 2003 -; e quatro Vintages da Quinta das Carvalhas - Quinta das Carvalhas Vintage 1997, Quinta das Carvalhas Vintage 2004, Quinta das Carvalhas Vintage 2007 e Quinta das Carvalhas Vintage 2013.

Jorge Moreira fez uma pequena introdução acerca da diferença entre a sua maior dedicação aos vinhos de mesa e o lado do Vinho do Porto para revelar que aceitou o desafio lançado por Pedro O. Silva Reis de, aos poucos, alterar os pesos desta balança. Esta será uma nova fase onde se dará lugar de destaque ao Vinho do Porto, aos Portos datados e à colocação no mercado dos mesmos.

ROYAL OPORTO COLHEITA 1977 | PVP 155€

Cor âmbar definido. Nariz onde destaco a finess e a sua elegância. A fruta seca e passa muito simples, mas muito definida, muito clara. Boca brutal, cheio de pequenos pormenores, mais uma vez com  elegância e com final longo. 

ROYAL OPORTO COLHEITA 1980 | PVP 130€
Cor âmbar aberto, alguma tonalidade esverdeada, aspecto limpo. Aromaticamente intenso, notas meladas, melaço, algum tostado, café, muito complexo, bolacha tostada. Mais bruto na boca, vivaz, a gritar de juventude, acidez equilibrada, untuoso e profundo. Sem dúvida um colheita de excelência.

ROYAL OPORTO COLHEITA 1999 | PVP 45€
Ano 1999. Especial. Inverno muito frio que atrasou a floração, chuva na primavera, tempo muito quente junho e julho e em setembro voltava a chover novamente. De matizes âmbar bem definido,  nariz muito delicado, fruta seca, noz, avelã, bem presente, algum vinagrinho, elegante. Na boca mostra-se untuoso, gordo, elegância sempre presente, boa acidez, nozes. Muito fino, intenso.

ROYAL OPORTO COLHEITA 2003 | PVP 30€
Do famoso ano que ficou conhecido no Douro pelo "comboio incendiário", onde as fagulhas da máquina a vapor e o ano extremamente quente funcionaram com rastilho.Cor vermelho intenso, aberto, com notas alaranjadas. Aromas com muita elegância, delicadeza e finess, fruto seco, fruta passa, taninos presentes e gordos no palato, mostrando-se jovem, num conjunto com  fruto simples, mas muito delicado. 

QUINTA DAS CARVALHAS 1997 VINTAGE | PVP 60€
Cor vermelho rubi de media intensidade, limpo. Aromas delicados, fruta vermelha bem presente, laranja caramelizada e alguma resina, com pimenta vermelha, fruta, na boca com taninos marcantes, alguma gordura, intenso. Final longo. 

QUINTA DAS CARVALHAS 2004 VINTAGE | PVP 65€
Cor rubi fechado, opaco. No nariz é de imediato reconhecido como um Vintage. A fruta vermelha madura, compotada, ainda bem marcada, vibrante, cereja preta está bem presente. Na boca está brutal, cheio de força, taninos a levar tudo à frente, corpulento, cheio, volumoso e de final longo.

QUINTA DAS CARVALHAS 2007 VINTAGE | PVP 65€
Cor rubi retinto, opaco, aspecto jovem. Aromas com fruta compotada, vermelha e preta, algum lácteo, notas de pimenta vermelha, elegante e fresco. Na boca muito sedutor e equilibrado, cheio de fruta bem fresca, de qualidade, cremoso ao toque, cheio de vivacidade e pormenor. Final de boca largo. 

QUINTA DAS CARVALHAS 2013 VINTAGE | PVP €
Um recém nascido. Desde a sua cor, rubi retinto, opaco, completamente fechado, passando pelo nariz com toda a exuberância da fruta vermelha e preta compotada, com especiarias bem ligadas e conjunto fresco, até ao palato, pujante de jovialidade, raçudo, a encher a boca e a mostrar o que é um Vintage novo. Está brutal. Um Vintage novo que arrebata desde já.

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails