quinta-feira, 30 de abril de 2020

Tons de Duorum 2019 Branco

TONS DE DUORUM 2019 BRANCO | DOURO | 12,5% | PVP  4,49€
VIOSINHO, RABIGATO, VERDELHO, ARINTO, MOSCATEL GALEGO BRANCO
DUORUM VINHOS, SA
15,5

Um branco para beber a dois tempos de forma despreocupada. Perfil leve, frutado, intenso, óptimo para começo de conversa, antes de passar à mesa, bem fresco e depois já à mesa um escolha acertada para cozinhados simples, massas, saladas, peixe branco e algum marisco. 
Cor amarelo citrino, esverdeados leves, jovem e límpido. Aromaticamente exuberante, fruta em destaque, citrinos e tropicais, perfumado de flores branca, flor de laranjeira, directo e fresco. Boca com ligeira untuosidade, algum corpo, acidez acutilante, retemperadora, boa secura, fruta sumarenta, equilibrado e com final de boca longo. 

terça-feira, 28 de abril de 2020

Quinta da Biaia 2017 Branco

QUINTA DA BIAIA 2017 BRANCO | BEIRA INTERIOR | 14% | PVP  7,49€
SÍRIA
CARLOS FLOR
16,5

A Beira Interior novamente a encher-me as medidas. Este nasce do projecto vitivinícola familiar que produz vinhos na sub-região de Castelo Rodrigo numa vinha com cerca de dez hectares e de produção biológica. Na adega está a mão do enólogo Luís Leocádio.
 Cor amarelo citrino, aberto, esverdeados leves, aspecto jovem. No nariz temos elegância, a fruta citrina aparece bem doseada, ora mais limonado, ora com alguma casca de toranja fresca, bem enleada em notas florais e pedra lascada, perfil citrino e mineral. Boca com acidez crocante, limonada, vivaz, a fruta permanece fresca, sumarenta, alguma cremosidade envolvente, sendo o final de boca longo.
Reconheço-lhe potencial de guarda e sem dúvida que me aguçou a curiosidade para conhecer o reserva.

segunda-feira, 27 de abril de 2020

Isto Não É Uma Prova de Vinho #2 - Esporão Reserva 2017 Tinto

Segundo "Isto Não È Uma Prova de Vinho" desta vez com um vinho e um livro que devem fazer companhia um ao outro. O Esporão Reserva e o livro com todos os rótulos dos Esporão Reserva e Private Selction de 1985 a 2015. Um daqueles livros que todo o enófilo deve ter na sua biblioteca.


domingo, 26 de abril de 2020

Bridão Private Collection 2017 Tinto

BRIDÃO PRIVATE COLLECTION 2017 TINTO | TEJO | 14,5% | PVP  9,50€
TOURIGA NACIONAL, ALICANTE BOUSCHET
ADEGA COOPERATIVA DO CARTAXO
16,5

A Adega Cooperativa do Cartaxo mostra o seu caminho com vinhos como este Bridão Private Collectio. Aposta na qualidade e no estabilidade de um perfil, que, colheita após colheita, convence quem o bebe.
Gastronómico, quer-se à mesa, com pratos de carne com bom tempero e complexidade, sendo uma óptima opção na relação qualidade-preço.
Cor granada intenso, concentrado, nuances violeta bem definidas, aspecto limpo e jovem. A fruta vermelha e preta silvestre madura mostra-se em bom plano no nariz, aromas de alguma compota, notas florais bem medidas, toque de cacau, pimenta preta, complexo e envolvente. Boca com estrutura, acidez em equilibrio, macio, ligeira untuosidade, tanino polido, redondo, com fruta bem colocada, sumarenta, com o fruto silvestre a destacar-se  e com final de boca longo.
A prova deste vinho pode também ser visualisada no canal Youtube do Comer, Beber e Lazer

sexta-feira, 24 de abril de 2020

Quinta da Falorca 2002 Tinto

QUINTA DA FALORCA 2002 TINTO | DÃO | 13,5% | PVP  9,5€
TOURIGA NACIONAL, RUFETE, JAEN, ALFROCHEIRO
QUINTA VALE DAS ESCADINHAS SOC AGRÍCOLA DE SILGUEIROS, SA
15,5

Em tempos de recolhimento por aqui bebem-se as novidades, mas também se vai bebendo o que temos parado na nossa garrafeira. Este foi um desses casos.
Um vinho curioso. A vindima deste vinho ocorreu em final de setembro de 2002 e foi apenas engarrafado após 34 meses de estágio em agosto de 2005. Uma loucura para um vinho a este preço.
Cor vermelhos com nuances ligeiramente alaranjadas, ainda boa concentração no núcleo, aspecto limpo. Aromaticamente complexo, a fruta preta madura ainda aparece, mais concentrada, alguma ginja, mas destacam-se as notas de bosque, dresina, pinheiro, turfa húmida, muito fresco. Em boca continua a mostrar boa forma, espevitado, com tanino polido amaciado pelo tempo, mas seguro, presente,  com bela acidez, num conjunto harmonioso e com comprimento final de boca longo.
Brilhou à mesa com carne assada no forno. Quando com pratos destes pode-se dizer que joga em casa.

quinta-feira, 23 de abril de 2020

Morgado de Sta. Catherina Reserva 2017 Branco

MORGADO DE STA. CATHERINA RESERVA 2017 BRANCO | LISBOA | 13% | PVP  9€
ARINTO
SOGRAPE VINHOS, SA
17

A Quinta da Romeira foi recentemente adquirida pela Sogrape sendo esta a primeira colheita deste vinho considerado, por muitos, como um clássico da região de Bucelas. A mudança começou pela imagem, que na minha opinião está muito melhor, quer pela mudança da garrafa, quer pelo rótulo muito mais elegante, limpo e a condizer com o vinho.
Mas também o perfil do vinho parece ter mudado, estando agora menos marcado pela barrica, mais fresco e elegante e a mostrar mais a casta.
Cor amarelo citrino, intenso, ligeiros esverdeados, aspecto limpo e brilhante. Aromaticamente intenso, fruta citrina em destaque, limonado, toranja, bergamota, aliado a um lado pedregoso, pedra lascada,baunilhado discreto, incorporado, fresco. Boca com bom volume e textura, alguma untuosidade, sem excesso, acidez fina, bem posicionada, assim como a fruta bem delineada e fresca, bonita, com a notas de barrica completamente ligadas, dá-lhe largura, adiciona-lhe sedução e termina longo e elegante.
Mais uma vez destaco a excelente relação qualidade - preço, o seu potencial de guarda e a sua versatilidade à mesa.

quarta-feira, 22 de abril de 2020

terça-feira, 21 de abril de 2020

Paulo Coutinho 2016 Tinto

PAULO COUTINHO 2016 TINTO | DOURO | 13,5% | PVP  27€
FIELD BLEND - TINTA BARROCA, TOURIGA FRANCA, TINTA RORIZ, TOURIGA NACIONAL
PAULO COUTINHO
17,5

Acompanho o trabalho do Paulo Coutinho há alguns anos, já não me recordo quantos, mas sempre no papel de enólogo da Quinta do Portal, como muitos o deverão conhecer. Agora, em pleno furacão pandémico, "atreveu-se" a lançar o primeiro vinho como Vigneron, como enólogo e como produtor e provavelmente agora no inicio com muitos outros chapéus. Ainda bem que assim é.
O vinho nasce da colheita de 2016 com uvas plantadas de uma vinha por si plantada em 1992. Uma parcela em Celeirós, plantada à antiga, saindo dali um verdadeiro field blend, que depois pisa a pé e fermentação adormece 18 meses em barricas usadas de carvalho francês tendo sido engarrafada em meados do ano de 2018. Em Abril de 2020 chegou aos nossos copos.
Cor rubi intenso, concentrado, mais aberto no bordo do copo, aspecto jovem e limpo. Plano aromático muito fresco e complexo, mostrando a fruta preta madura, fruto de árvore, ameixa e cereja, com perfumado floral delicado, sendo depois acompanhados de um lado mais de bosque, alguma turfa, cedros, especiaria, pimenta, caixa de charuto, desafiante. Mostra-se seguro de boca, com estrutura e volume, mas com muita elegância e finura, sem ser madurão, será também o terroir a dizer que está presente,  tanino presente, polido, com a fruta a revelar-se também aqui no ponto e nítida, harmonioso, com as notas de estágio em barrica a juntarem ao conjunto, muito uno e com final de boca longo e elegante.
Ainda está a subir, a garrafeira será boa conselheira durante mais um tempo. Esta garrafa era a 111 de 1306. Como não era filha única vou ter oportunidade de o beber mais à frente.

segunda-feira, 20 de abril de 2020

Dory 2017 Branco

DORY 2017 BRANCO | LISBOA | 14% | PVP  4,99€
VIOSINHO, ALVARINHO, ARINTO, VIOGNIER
ADEGAMÃE - SOCIEDADE AGRÍCOLA, LDA
16,5

Este é o vinho que acabou por se tornar a imagem deste produtor. Quando pensamos em vinhos da Adegamãe será certo que nos vamos lembrar sempre do Dory e eu lembro-me sempre do Dory branco.
Costumo guardar algumas garrafas durante alguns anos para beber mais tarde, surpreendem-me sempre. Este de 2017, que bebi há pouco mais de um mês, continua como a sua cor deixa transparecer. Jovem, com uma acidez vibrante, com a fruta a mostrar-se fresca, aquele toque salino e  bem versátil à mesa.
Cor amarelo citrino, esverdeados leves, intenso, aspecto jovem, brilhante e limpo. Aromas ainda marcadamente de fruta madura fresca, citrinos e fruta de pomar, elegante, com notas salinas, preda lascada, fresco. Na boca revela alguma estrutura e volume, envolve o palato, continuando a mostras uma fruta muito presente e uma acidez acutilante, terminando longo e elegante.
A escolha à mesa foi a solha assada no forno levemente regada com sumo de limão um pouco antes de sair do calor. E foi até ao fim.

domingo, 19 de abril de 2020

Tons de Duorum 2019 Rosé

TONS DE DUORUM 2019 ROSÉ | DOURO | 12% | PVP  4,49€
TOURIGA FRANCA, TOURIGA NACIONAL, TINTA RORIZ
DUORUM VINHOS, SA
15

A família Tons de Duorum aumenta o seu número este ano com a novidade Rosé. Fresco, descomplicado, com uma bela acidez de boca, vem dar as boas vindas aos pratos mais leves primaveris, aos pratos de origem oriental e, porque não, a simplesmente acompanhar numa boa conversa.
Cor salmão intenso, ligeiros acobreados, aberto, limpo e de aspecto jovem. No nariz destacam-se os frutos vermelhos, morango e framboesa, maduros, com leves notas vegetais, elegante e descomplicado. Na boca mostra um nível de acidez muito interessante, a secar o palato, com algum volume, a mostrar potencial à mesa, com término de boca longo e elegante.
Como sugestão para acompanhamento que tal uma tarte de queijo brie e batata doce?

sexta-feira, 17 de abril de 2020

Luis Pato Maria Gomes 2018 Branco

LUÍS PATO MARIA GOMES 2018 BRANCO | BAIRRADA | 12,5% | PVP  5,19€
MARIA GOMES
LUÍS PATO UNIP, LDA
15,5

Nem tudo são topos de gama, nem tudo garrafas artilhadas e pesadas. Um branco para beber sem ligar o complicómetro, relaxar e gostar.
Cor amarelo citrino, laivos esverdeados, aberto, aspecto jovem e limpo. Nariz intenso, aromático, sem cair na exuberância desproporcionada, com fruto tropical e citrino bem colocado, toque de pedra molhada, fresco. Boca com ligeira untuosidade, acidez repenicada, fruta amarela de caroço, ligeira sensação adocicada cuja acidez se engarrega de equilibrar, alegre, descomplicado e com final de boca longo. 
Acompanhou peixe cozido, bem regado com azeite, mas vejo-o também a fazer um brilharete na companhia de pratos de marisco. 

quarta-feira, 15 de abril de 2020

Ponto Cego 2014 Branco

PONTO CEGO 2014 BRANCO | LISBOA | 12,5% | PVP  9,55€
FERNÃO PIRES, ARINTO
CASA AGRÍCOLA VISCONDE DE MERCEANA - QUINTA DOS PLÁTANOS
15,5

Ponto Cego, Branco e Tinto, é um vinho que resulta da parceria entre o artista João Louro e Joaquim Arnaud. Após prova cega de diversos vinhos desenhados por Joaquim Arnaud este foi o branco que acabou por ser escolhido e servido no Palazzo Cavalli-Franchetti por ocasião da inauguração da exposição que marcou a presença do artista, como representante de Portugal, na Bienal de Venez em 2015.
Ainda pleno de vida e frescura mostra que, mais do que uma escolha Cega, foi uma aposta acertada.
Cor amarelo citrino, intenso e definido, aspecto ainda bem jovem para a sua idade, limpo e brilhante. No plano aromático notas de fruta amarela madura, ameixa, alperce, assim como citrino bem medido, laranja, tangerina e um fio levemente vegetal e salino. Boca com algum volume, acidez equilibrada, travo citrino, com muita toranja vermelha, longo e persistente. 

segunda-feira, 13 de abril de 2020

Sílica XP 2009 Branco

SÍLICA XP 2009 BRANCO | TÁVORA-VAROSA | 12% | PVP  8,90€
GOUVEIO, CERCEAL
RAUL RIBA D´AVE - HEHN & MEIRELES, LDA
17

Adormeceu em garrafa, qual Bela Adormecida, no final do ano de 2010, após ter estado até então em cubas de inox. Tive o prazer de o beber este mês, ou seja, 10 anos depois, este branco que me havia despertado grande curiosidade e espectativa não desiludiu. Apesar de visualmente apresentar uma tonalidade de intensos e reluzentes dourados, tanto no nariz, como na prova de boca consegue mostrar que está em plena forma.
A ligação com o Queijo da Serra é completamente viciante, mas a ligação a um bom caril é ligação a experimentar na próxima garrafa.
Cor amarelo dourado intenso, brilhante, reluzente e de aspecto límpido. No nariz marcam as notas de cera de abelha, alguma fruta amarela passa, com notas de pólen, intenso, algum mel, pedra lascada, harmonioso e fresco. Na boca, revela corpo, mas não sendo demasiado opulento, também não se mostra magro, belo equilíbrio, com acidez pronunciada, macio no toque, envolvente e longo no final. 

sábado, 11 de abril de 2020

Pó de Poeira 2017 Tinto

PÓ DE POEIRA 2017 TINTO | DOURO | 14% | PVP  13€
TOURIGA NACIONAL, TOURIGA FRANCA, SOUSÃO
JORGE M. NOBRE MOREIRA
17

"Nasce no pó e na poeira, na rudeza e austeridade do Douro." E só com esta frase, retirada do contra rótulo da garrafa, temos conversa suficiente para acompanhar o vinho. E esta foi uma magnum, partilhada, bem partilhada e conversada como o vinho deve ser.
Um tinto muito elegante, com a fruta bem medida e fresca, prova de boca a condizer e a reforçar que há por aí muito Douro a conhecer.
Cor vermelho rubi de média concentração, tonalidade violeta, intenso, aspecto jovem e limpo. No nariz mostra uma fruta preta silvestre madura e fresca, amora silvestre bem casada com notas de alguma especiaria, caixa de tabaco, cacau, muita finura, harmonia num perfil sempre fresco. Boca com o registo de elegância e frescura com as quais já havia sido brindado no plano aromático, volume, acidez equilibrada, fruta bem sumarenta e bonita, num belo casamento com as notas que lhe chegam do estágio em barrica e com término de boca longo.
Potencial de guarda garantido e muita versatilidade à mesa. Ainda assim, escolheria prato à base de carne, com maior ou menor complexidade.

quinta-feira, 9 de abril de 2020

Quinta da Bica 2005 Tinto

QUINTA DA BICA 2005 TINTO | DÃO | 14% | PVP  7,50€
TOURIGA NACIONAL, ALFROCHEIRO, TINTA RORIZ
QUINTA DA BICA SOCIEDADE AGRICOLA, LDA
15,5

Ao beber este vinho até parece que o ano 2005 foi ontem. Certos vinhos de determinadas regiões parecer ter o condão de passar por um sono de beleza que os transforma em vinhos diferentes de quando novos, mas que dão muito prazer a beber.
Cor vermelho intenso, média concentração, tonalidades ainda com pouca nota da sua idade, alguns leves alaranjados e acastanhados, limpo. No nariz a fruta mostra ainda a sua graça, fruta preta, ameixa e amora, alguma ginja, notas frescas de bosque, pinheiro, algum terceário, bem ligado e discreto. Na boca revela-se em boa forma, cheio de vida, acidez bem medida, envolvente, a secar gradualmente o palato, tanino polido, mas presente, dormitou muito bem, com um comprimento final longo e elegante.
Quem bem lhe ficava o cabrito assado ou uma vitela de Lafões.

terça-feira, 7 de abril de 2020

Tons de Duorum 2017 Tinto

TONS DE DUORUM 2017 TINTO | DOURO | 13,5% | PVP  4,49€
TOURIGA FRANCA, TOURIGA NACIONAL, TINTA RORIZ
DUORUM VINHOS, SA
15,5

O reflexo do sol no Rio Douro, que origina as diferentes tonalidades nas vinhas, foi o que inspirou a escolha do nome deste vinho: Tons de Duorum. Um Douro Superior para o dia a dia que não desilude e que mostra grande versatilidade à mesa. Cor vermelho rubi intenso, média concentração, aspecto limpo e jovem. Nariz exuberante, fruta vermelha e preta madura, amoras silvestres, cereja preta e ameixa, floral equilibrado, cativante.  Na boca está pronto a beber, corpo médio,  com a fruta vermelha bem nitida, sumarento, equilibrado, de tanino polido, macio e sem pontas soltas. Termina longo e com muita frescura.

segunda-feira, 6 de abril de 2020

Vinalda Wine Experience 2020 - Os Espumantes

O Vinalda Wine Experience deste ano trouxe aos presentes a prova de alguns dos melhores vinhos do seu portefólio. 
A prova foi distribuída por seis momentos, seis flights que mostram a riqueza e qualidade dos produtores que a Vinalda representa. Assim, devidamente comentados pelos seus enólogos e servidos por alguns dos melhores sommeliers nacionais, a velocidade da prova realizou-se em ritmo de cruzeiro, com as temperaturas dos vinhos controladas e com o serviço de copos a condizer. Parabéns a toda a organização.
O primeiro momento deu a provar cinco espumantes. Douro, Vinhos Verdes, Beira Interior e Bairrada fizeram-se representar num patamar de elevada qualidade.

QUINTA VALE D'ALDEIA ESPUMANTE BRUTO NATURAL 2014 BRANCO | DOURO | 11,5% | PVP 31€
VIOSINHO, RABIGATO
QUINTA VALE D'ALDEIA, SA
17
Cor amarelo citrino, bolha fina e persistente, com nariz intenso, a mostrar notas de fruta citrina e amarela de caroço, fruta seca torrada e ligeiros tostados a compor, a revelar um lado pedregoso, mineral. Na boca surge delicado e elegante, boa mousse, leve, acidez equilibrada, persistente, com longo final de boca.

DOM PONCIANO ESPUMANTE BRUTO NATURAL GRANDE RESERVA 2013 BRANCO | VINHOS VERDES | 12,5% | PVP 25€
ALVARINHO
RE VINHOS E DERIVADOS UNIPESSOAL, LDA
17
Cor amarelo citrino, aspecto limpo, com bolha muito fina e cordão contínuo e persistente. Aromas frutados, maracujá, pera, fruto citrino, pedra lascada, elegante. Na boca mostra leveza, espuma elegante, envolvente, a mostrar novamente boa fruta, ligeiro travo herbáceo e com término de boca longo e persistente.

QUINTA DO CARDO ESPUMANTE BRUTO NATURE 2014 BRANCO | BEIRA INTERIOR | 12,5% | PVP 25€
TOURIGA NACIONAL
AGROCARDO, SA
17,5 
Cor ligeiramente adamada, acobreada, bolha muito fina e persistente. No nariz marca a elegância e o equilíbrio, muita finess nas notas mais florais, com alguma fruta vermelha bem medida, tostados finos, algum brioche, panificação. Na boca mostra um perfil seco, que perdura, que limpa o que for preciso, espuma leve, arejada, com um final de boca que parece querer ficar por ali a fazer companhia.

QUINTA DA CALÇADA ESPUMANTE COLHEITA IMPERIAL BRUTO BRANCO | VINHOS VERDES | 12,5% | PVP 24,5€
ALVARINHO, LOUREIRO
AGRIMOTA - SOCIEDADE AGRÍCOLA E FLORESTAL, SA
17,5
Cor amarelo citrino, aberto, nuances esverdeadas, com bolha fina e cordão persistente. No nariz revela notas de fruto seco, alguma amêndoa amarga, brioche, pão tostado, panificação e uma notas salinas, marítimo, fresco. Na boca mostra espuma muito leve, mousse envolvente, seco, bela acidez a limpar o palato, crocante, vivaz, com término de boca longo.

RARÍSSIMO ESPUMANTE EXTRA BRUTO BLANC DE BLANCS 2006 BRANCO | BAIRRADA | 12,5% | PVP 95€
ARINTO
TOTAL WINES - VINHOS DE PORTUGAL, LDA
18
Cor amarelo palha seca, definido, ligeiros esverdeados, limpo, bolha muito fina e persistente. Plano aromático intenso, complexo, fruta citrina, alguma tangerina, com notas algumas notas mais quentes, maça assada no forno, frutos seco tostado, biscoito areias, notas de panificação, desafiante ou direi antes cativante.  Na boca impressiona a elegância e leveza da mousse, com um harmonia entre a fruta e as notas tostadas, seco, longo, muito bem feito. 

De seguida fomos para o primeiro flight de vinhos brancos do qual em breve contarei aqui a história.

sábado, 4 de abril de 2020

Quinta do Rol Licoroso Pinot Noir 2010

QUINTA DO ROL LICOROSO PINOT NOIR 2010 | LISBOA | 20,5% | PVP  50€
PINOT NOIR
SOCIEDADE AGRÍCOLA QUINTA DO ROL,  LDA
17

A Quinta do Rol já nos tem vindo a brindar com vinhos diferentes e singulares sendo que este licoroso feito a partir da casta Pinot Noir não é excepção. Este junta, de forma harmoniosa, dois dos seus principais produtos, ou seja, a aguardente da Lourinhã e a casta Pinot Noir nascida no seu terroir.
Apenas 400 garrafas foram produzidas. Aproveitar até à última gota.
Cor vermelho rubi intenso, média concentração, lágrima chorosa, aspecto limpo. Aromaticamente complexo, fruto preto passa, ameixa, cereja, ligeiro floral, notas de mel, bolo inglês, alguma especiaria, envolvente. Na boca mostrra volume, macio, cremoso, toque de veludo, perfil equilibrado, sem doçura exagerada, elegante, mostrando a fruta muito fresca, harmonioso, sem pontas soltas, dá prazer e leva-nos a continuar. Final de boca elegante e longo... 

sexta-feira, 3 de abril de 2020

Dom Rafael 2018 Branco

DOM RAFAEL 2018 BRANCO | ALENTEJO | 12,5% | PVP  9,50€
ANTÃO VAZ, ARINTO
HERDADE DO MOUCHÃO - VINHOS DA CAVACA DOURADA, SA
16

A minha companhia em dois momentos completamente diferentes. Ao almoço a ligar na perfeição com um prato mais leve, massa penne al dente, salmão fumado, abacaxi e rúcula e ao jantar com um robalo assado no forno apenas com um fio de azeite e sal. Maravilhoso.
Cor amarelo citrino, aberto, aspecto jovem, limpo e brilhante. Nariz elegante, fruta amarela madura, tropical recatado e fruto citrino, tudo bem ligado, algum fumado, mineral e fresco. Boca com largura, algum volume e untuosidade, com acidez no ponto, boa expressão da fruta, citrina, limonado e alguma toranja, término de boca longo.

quinta-feira, 2 de abril de 2020

Domingos Soares Franco Colecção Privada Verdelho 2011 Branco

DOMINGOS SOARES FRANCO COLECÇÃO PRIVADA VERDELHO 2011 BRANCO | PENÍNSULA DE SETÚBAL | 13,5% | PVP  9,90€
VERDELHO
JOSÉ MARIA DA FONSECA VINHOS, SA
16,5

Este é um tempo em que as garrafeiras particulares ajudam a passar o tempo. Em quarentena exploramo-la com mais atenção e lá encontramos garrafas que nos despertam a curiosidade. Há poucos dias encontrei esta e não hesitei em colocá-la de imediato no frio.
E vocês? O que já encontraram que tenha valido a viagem?
Quando o provei a primeira vez em 2012 predominava a cor citrina, fruta citrina, jovem, acidez vibrante e a dizer que a guarda não lhe faria mal. Hoje no mercado está o 2019, com rotulagem nova, tenho de o provar também. Curioso que o preço está praticamente igual.
Cor amarelo definido, laivos ligeiramente alourados, aspecto limpo e brilhante. Aromaticamente intenso, uma fruta amarela de caroço madura, citrinos com lima e laranja, envolta em notas de alguma fruta seca, fino, elegante, com traça mineral, fresco. Boca com grande vivacidade, acidez vincada, citrina, crocante, com volume e alguma cremosidade. Final de boca longo, dá prazer desde o inicio até ao final da prova. 
Soube envelhecer e assim continuaria.