terça-feira, 30 de setembro de 2014

Wine Bloggers Day JMF | Adega José de Sousa

No passado dia 19 de Setembro, a José Maria da Fonseca convidou, mais uma vez, os wine bloggers portugueses a conhecer um pouco mais da sua casa, da sua história e do seu portefólio.
Este ano tivemos o prazer de visitar a Adega José de Sousa, em Reguengos de Monsaraz, Alentejo. Uma casa cheia de história na vida do vinho português e que durante muito tempo foi um dos símbolos do Nosso vinho na produção do vinho em ânforas de barro.

A Casa Agrícola José de Sousa Rosado Fernandes foi comprada em 1986 pela José Maria da Fonseca junta-me com a propriedade do Monte da Ribeira. Nesse momento, concretizou-se um sonho de anos de poder produzir vinho no Alentejo. Quis o destino que fosse numa casa onde, pelo menos desde 1878 se produzia vinho, uma casa com história e sinónimo de qualidade e onde nasceriam, já sob a égide da José Maria da Fonseca, os vinhos Montado, José de Sousa, José de Sousa Mayor e o J.

Por aqui a tradição é mantida viva. Na Adega José de Sousa ainda se encontram 114 ânforas de barro e utilizado um método de fermentação muito próximo do ancestral. Para além da adega tradicional, abaixo do nível do solo, com as ânforas e dois lagares para a pisa, existe também agora uma adega moderna com cerca de 44 tanques de inox e toda a tecnologia indispensável para a fermentação de tintos e brancos.

Fomos depois às provas. Foram provados os vinhos aqui produzidos e ainda, a titulo de curiosidade, um Trincadeira com três formas diferente de vinificação. Em inox, em lagar e em potes de barro. Uma curiosidade que permitiu avaliar das caracteristicas que a casta ganhar em cada um deles.

MONTADO 2013 BRANCO
Cor amarelo citrino, quase transparente,  aspecto limpo. Nariz directo ao citrino,  traço mineral evidente,  limpo. Boca com citrinos e mineralidade bem presentes, boa acidez e muito directo. Grande surpresa para um vinho que representada a entrada de gama.
PVP 2,99€

MONTADO 2013 TINTO
Cor rubi média concentração,  aspecto jovem e limpo. No nariz sobressai a fruta vermelha madura,  limpa e fresca. Boca com perfil frutado,  muito directo e pronto a beber no dia a dia. Final de boca fresco.
PVP 2,99€

JOSÉ DE SOUSA 2011 TINTO
Cor rubi, vermelho intenso, média concentração e de aspecto limpo. Aromas bem colocados de fruta vermelha e preta madura, bom mineral, especiarias e toque leve fumado. Boca com estrutura,  alguma densidade,  alguma adstringencia que nos seca a boca, com fruta madura e fresca e final longo.
PVP 7,49€

JOSÉ DE SOUSA MAYOR 2011 TINTO
Cor rubi, média concentração,  com bonitos violetas no bordo do copo, aspecto limpo. Aromas com muita delicadeza, com fruta vermelha e preta, com especiarias finas, bem ligadas, alguns aromas terrosos, conjunto muito equilibrado e fresco. Na boca está pujante, cheio de vida, com grande estrutura,  mastigável,  untuoso e com fruta no ponto, cereja madura, especiado e com grande final.
PVP 19,80€

J 2011 TINTO
Cor rubi, média concentração,  limpo e com nuances muito bonitas. Aromas onde ainda se sente o barro, o cântaro de barro, fruta vermelha e preta madura, tostados leves e especiarias, pimenta branca,  bem ligada. Na boca estrutura para durar, mastigável, a secar a boca por completo e a fazer-nos salivar. O perfil terroso, barroso, espalha pontos. Final longo.
PVP 39,90€

No decorrer do almoço, entre as ânforas de barros e ao fundo com a visão do Menir encontrado  no Monte da Ribeira, teve lugar o momento especial de prova do JOSÉ DE SOUSA ROSADO FERNANDES 1940 TINTO. Sim. Essas garrafas que estavam escondidas num lagar e cobertas com sacas de carvão. A surpresa de um vinho especial que mereceu uma publicação só para ele aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails