domingo, 27 de março de 2016

A 11ª Edição do Endógenos Trouxe à Mesa Sua Excelência a Ostra

O Projecto Endògenos, concebido pela dupla Nuno Nobre, empresário e consultor de marketing gastronómico na NNA Trading & Consulting, e António Alexandre, chefe executivo do Lisboa Marriott Hotel, interpreta, edição após edição, experiências enogastronómicas com o objectivo de preservar, dignificar e valorizar os produtos autóctones Portugueses, provenientes da terra e do mar, e suas origens.
 
Lançado em finais de 2013, o Endògenos teve a sua 1ª edição com a valorização do Medronheiro pelo Chef Luis Miguel Rodrigues do restaurante Bastardo e teve o seu regresso no passado mês de Fevereiro, para a 11ª edição, numa primeira parceria com o Restaurante Le Moustache Smokery by Chef Daniel Cardoso, dedicando-a a sua excelência a Ostra. 
 
Assim, a 11ª edição do Projeto Endògenos, dedicado à Ostra como ingrediente comum a todos os pratos, teve como grande desafio para o Chef Daniel Cardoso o preparar das ostras da Découverte - Ostras Especiais Portuguesas, o produtor escolhido para selecionar as ostras deste menu especial, para uma ementa que se queria no seguimento das anteriores edições dos Endógenos. 
Os Vinhos Joaquim Arnaud e Quinta dos Plátanos foram de excelente companhia a cada um dos pratos da ementa.
 
Como manda a tradição, em primeiro lugar a Sopa. A Canja de Ostras mostrou uma ostra que manteve a sua presença, gorda, bem ligada e com o vinho Plátanos Arinto 201 Branco a mostrar-se muito bem na ligação conseguida pelas suas notas citrinas e pela gordura da própria sopa. 
 
O Amuse Bouche com o Granizado de Aipo Com Ostra Picante voltou a mostrar o ingrediente principal como uma verdadeira estrela. Consistência, volume, com ligeiro picante que se espalha lentamente pela boca numa ligação mais uma vez vencedora com o Espumante Joaquim Arnaud Chardonnat de 2008. 
 
Seguiu-se a entrada que, verdadeiramente me dividiu. A Espetada de Ostra Com Maionese de Wasabi encaixou que nem ginjas no meu conceito de comida para picar. Crocante, sucolenta, forte e viciante. Mas azeitona verde e o Wasabi brilharam mais que a própria Ostra e a Quinta dos Plátanos Ponto do Cego 2014 Branco também teve mais o seu momento sozinho do que com a espetada. Mesmo assim, repetia as vezes qe fossem necessárias.
 
O Céviche de Ostra com Puré de Batata Doce e Chip de Macaxeira, com apresentação muito interessante, trouxe novamente a Ostra ao papel principal numa bela e inesperada ligação com um vinho tinto da Quinta dos Plátanos Ponto Cego 2013. Ninguém espera um tinto neste prato, mas o facto é que acabou por resultar.
 
No último prato antes da sobremesa, um Quinoto com Caldo do Mar, Ostra e Polvo Fumado em ligação com o vinho Joaquim Arnaud Arundel T&T 2012 Tinto. Procuram-se os fumados, a ligação mais terrea pelo Polvo e a Ostra escondida mostra mais uma boa opção.
 
Para sobremesa, a Pannacotta de Alga Nori com Limão Gelado e Espuma de Ostra numa ligação, pelo citrino, com o Moscatel de Setúbal Joaquim Arnaud 2012. Talvez o prato onde a Ostra mais escondida esteve. Todavia, um prato elegante, delicado e de sabores leves e frescos.

Sem dúvida mais uma excelente proposta através do projecto Endógenos e que pretende ser assim mesmo. Uma verdadeira experiência inovadora gastronómica onde as sensações se misturam a cada prato.

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails