quarta-feira, 23 de Abril de 2014

Quinta da Falorca Touriga Nacional 2003 Tinto

Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Touriga Nacional
Região: Dão
Teor Alcoólico: 13,5%
Produtor: QVE - Sociedade Agrícola de Silgueiros, SA
Preço: 25€ vap

Nota de Prova
Este é daqueles que não engana. Abertura da garrafa com alguma antecedência, passagem para o decante e depois para o copo. Revelou cor granada de média concentração no núcleo, com alguma perca no bordo do copo e de aspecto límpido. Aromas de média intensidade, fruta vermelha madura, madeira bem ligada, com alguma doçura no nariz, toque de redução, especiarias e algum couro salutar. Complexo. Na boca surge vivaz, redondo, macio e com leve untuosidade e doçura inicial, equilibrando de seguida com frescura, acidez, especiarias e notas de cacau. Final de boca longo e sedutor.

Classificação: 89/100

sábado, 19 de Abril de 2014

Imperium Grande Escolha 2001 Tinto

Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Barroca
Região: Douro
Teor Alcoólico: 14,5%
Produtor: Caves do Freixo, SA
Preço: 350€ vap

Nota de Prova
Vinhas Velhas com mais de 80 anos da Quinta do Farfão deram origem a este Grande Escolha do Douro. Produção de cariz natural, muito vincado pelo próprio produtor, este é um tinto cheio de poder, estrutura e complexidade. Gastronomicamente muito poderoso e ainda cheio de vida. Apresenta cor granada ainda com boa concentração,um granada intenso e de aspecto límpido. No nariz nota-se já algum animal e couro saudável, intenso, com fruta vermelha e preta bem madura, especiado e com madeira muito bem ligada. Complexo. Na boca apresenta-se vivaz, muita vida, encorpado, com toque untuoso e macio mas sempre com taninos a marcar a sua presença. Frescura e muita fruta madura. Surpreende. Grande final de boca.

Classificação: 90/100

sexta-feira, 18 de Abril de 2014

Thyro 2011 Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Semillon, Malvasia Fina e Cerceal
Região: Douro
Teor Alcoólico: 13,5%
Produtor: João Cardoso Lopes
Preço: 7,00€ vap

Nota de Prova
Tal como aconselhado por João Cardoso Lopes dei algum tempo mais de garrafa a este branco. Colheita de 2011 bebido em 2014 e muito acertada decisão. O tempo só lhe fez bem. Cor amarelo citrino, aspecto jovem, limpo e ainda com alguns esverdeados. No nariz ananás com presença subtil, algum vegetal, baunilha bem ligada e tostados leves e finos. Boca com acidez alta , corpolento, ligeiro untuoso, muita fruta e continuação de travo vegetal muito leve. Final longo e comportar-se muito bem com diversos tipos de comida. Versátil.

Classificação: 82/100

quinta-feira, 17 de Abril de 2014

Montado 2013 Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Alva, Tamarez e Rabo de Ovelha
Região: Alentejo
Teor Alcoólico: 12,5%
Produtor: José Maria da Fonseca Vinhos, SA
Preço: 2,99€ vap

Nota de Prova
Dias de calor, momentos em que queremos beber um vinho branco, sem grandes preocupações, que nos saiba bem, que seja fresco e frutado. Há momento assim. E há vinhos para estes momentos. Em 1986 a família Soares Franco comprava a Casa Agrícola José de Sousa Rosado Fernandes e começa assim a produzir vinhos da região do Alentejo. O Montado surgiu em 1991 e até hoje mantém a sua "formula" inalterável. Apresenta um perfil citrino e tropical a nível de aromas, fresco e directo. Na boca a fruta sumarenta citrina continua a predominar, com bom equilíbrio a nível da acidez, macio e fácil de gostar e de beber.

Classificação: 76/100

quarta-feira, 16 de Abril de 2014

Sogrape Garrafeira 1984 Tinto

Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Baga, Castelão e Tinta Pinheira
Região: Bairrada
Teor Alcoólico: 12%
Produtor: Sogrape Vinhos de Portugal, SA
Preço: -€ vap

Nota de Prova
Numa ida à minha Garrafeira para depositar mais umas garrafas dou de caras com este Sogrape Garrafeira de 1984. Penso de imediato que a tenho de abrir o quanto antes pois já não me recordo à quanto tempo ali estaria e que, provavelmente, já estaria passada. Assim fiz. Uma tarde ao alto e depois resolvi abrir a mesma com algum tempo antes da refeição. A rolha, embora com alguma dificuldade, sai por completo e os aromas que de seguida saem da garrafa aguçam-me a curiosidade. Aguardei pacientemente pelo jantar. À hora, e sem o decantar, verto um pouco para o copo. Cor de matizes barro vermelho, ainda com alguma concentração e de aspecto limpo. No nariz grande intensidade aromática de fruta vermelha e preta compota, licor de ginja, um certo licoroso e guloso perfume. Na boca sou surpreendido pela pujança com que se apresenta, acidez e secura, encortiça a boca por momentos e depois descarrega toda a fruta já sentida no nariz. Viciante, untuoso, cremosidade da fruta já compota e alguma fruta passa e seca conforme este vai evoluindo no copo. Onde estão os couros, iodados e afins? Nada. Tenho de ver se não tenho para lá outra perdida na garrafeira.

Classificação: 91/100

terça-feira, 15 de Abril de 2014

Herdade do Esporão Duas Castas 2013 Banco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Gouveio e Antão Vaz
Região: Alentejo
Teor Alcoólico: 13,5%
Produtor: Esporão, SA
Preço: 8,00€ vap

Nota de Prova
Este ano para o Duas Castas foram selecionadas uvas das castas Gouveio e Antão Vaz. As castas mudam mas continuamos a ter um vinho feito para verão. Muito fresco e cativante e disposto a ser bebido sozinho ou com algo para trincar. Cor amarelo citrino, leves nuances esverdeadas, aspecto límpido e brilhante. No nariz predomina a fruta citrina, alguma maça verde e traços vegetais presentes em fundo. Na boca temos a presença de um branco citrino, mineral, seco, acidez e fruta citrina em equilibrio, com final persistente e elegante.

Classificação: 88/100

segunda-feira, 14 de Abril de 2014

Adega Regional de Colares | Vinho e História

A Adega Regional de Colares, fundada em 1931, é a cooperativa mais antiga de Portugal, produz vinhos da Região Demarcada de Colares e as suas vinhas têm a particularidade de estarem em solo de areia. 
Guiado por Francisco Figueiredo, Enólogo da Adega, foi possível conhecer um pouco da história grandiosa de uma região produtora de vinho e que nos fatídicos anos da filoxera, devido ao chão de areia onde os vinhedos são plantados, foi das únicas regiões a sobreviver e a continuar a produzir vinho. Vinho de qualidade e com uma longevidade espantosa.

Inicio da viagem pela Adega no edifício destinado a todo o processo de produção do vinho. Desde a entrada na adega da matéria prima, passando pelas barricas de vinificação, os lagares antigos, as cubas argelinas de madeira,-algo que apenas conhecia em Portugal construídas em cimento-, a zona de estágio em barricas, de engarrafamento, da rotulagem e até armazém. Oportunidade para provar alguns vinhos directamente da barrica, com anos diferentes e que deram uma percepção particular do momento de evolução de cada um e do que nos espera para breve.

Passamos depois para o Edifício onde as palavras são poucas para a descrever. Toda a atmosfera nos tira um pouco o fôlego. As barricas alinhadas ao longo da sala, as frases nos painéis de azulejo e a história que se respira são suficientes para que todo o português faça uma visita a esta Adega.

 Por fim, abandonamos a Adega e fomos conhecer os vinhedos de Colares. Vinha centenária, algumas com cerca de 130 anos de idade, ainda junto ao solo neste momento, com as macieiras a dividirem o espaço da vinha, ao fundo algumas fileiras de favas, com as paliçadas de cana para proteger as vinhas dos ventos salinos do mar e uma imagem de vinha que não é a habitual.

Confirmando o optimismo de Francisco Figueiredo em relação ao crescimento da produção do vinho Doc Colares foi ainda possível assistir à plantação de vinha nova à "moda" antiga. Uma experiência única e que mostrou o quão trabalhosa é ainda esta arte.

Ver mais fotografias aqui.

ADEGA REGIONAL DE COLARES, C.R.L.
Alameda Cor. Linhares de Lima, 32
2705-351 COLARES
SINTRA, PORTUGAL
Telefone: +351 219 291 210
Fax: +351 219 288 083
E-mail: geral@arcolares.com

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails