quarta-feira, 15 de maio de 2019

A Vertical Quinta da Leda | De 2010 a 2015

Situada na região Este do Douro, a Quinta da Leda é uma das joias mais brilhantes da Ferreira. Com ela, a Casa Ferreirinha recria-se em vinhos de grande complexidade e estrutura, portentosos, mas plenos de frescura e vigor. Ali, onde o Douro se renova, confirma-se a excelência dos vinhos que criam o mítico Barca Velha e juntam-se-lhe novos valores como os mais recentes Quinta da Leda e Callabriga.
A vertical foi do Quinta da Leda. Colheitas 2010, 2011, 2013, 2014 e 2015. Anos diferentes que origiraram vinhos também eles com diferenças entre si. No entanto, o fio deste perfil percebe-se desde o 2010 até ao mais recente 2015. Admirável o 2011, ainda com pernas para andar e conquistar.

QUINTA DA LEDA 2010 TINTO | DOURO | 14% | PVP 38€ 
TOURIGA NACIONAL, TOURIGA FRANCA, TINTA RORIZ
SOGRAPE VINHOS, SA 
18 
Cor rubi, intenso, concentrado, ainda de tonalidades jovens, aspecto limpo. No nariz mostra-se uma fruta vermelha madura com muita frescura, fruta preta silvestre e de árvore, ameixa, amora, floral bem ligado, com belo traço respirante, cedro, pinheiro, pimenta, especiaria, caixa de tabaco. Boca pujante, com estrutura, bela secura, acidez, com fruta muito bem coloca, fresca, a mostrar harmonia, especiaria, final de boca longa. 

QUINTA DA LEDA 2011 TINTO | DOURO | 14,5% | PVP 38 €
TOURIGA NACIONAL, TOURIGA FRANCA, TINTA RORIZ 
SOGRAPE VINHOS, SA 
18,5
Cor rubi concentrado, nuances violáceas, aspecto limpo e jovem. No nariz a fruta é mais expressiva, mais desenhada, a fazer um belo casamento com as notas florais e em harmonia com os toques mais resinosos, do cedro e do pinheiro, dos aromas provenientes do estágio em barrica, mostrando uma folha de hortelã fresca, complexo e desafiante. Boca opulenta e ao mesmo tempo plena de finess. Cheio, volumoso, de tanino redondo e sedutor, apontando a um belo equilíbrio entra a fruta e as notas provenientes da madeira, harmonioso e terminando longo.

QUINTA DA LEDA 2013 TINTO | DOURO | 13,5% | PVP 38€ 
TOURIGA NACIONAL, TOURIGA FRANCA, TINTA RORIZ 
SOGRAPE VINHOS, SA 
17,5 
Cor rubi avermelhado, concentrado e profundo, aspecto limpo e jovem. Perfil aromático um pouco mais quente, fruta madura, mais perfumado e exuberante, especiaria fina, balsâmico e notas de chocolate presentes, embora com a parte terciária mais sossegada e discreta. Na boca, o traço de  finess e frescura que encontrei até agora, fruta bonita, em contínuo equilíbrio com as notas vindas do estágio em barrica, toque especiado e apimentado, final de boca longo e fresco. 

QUINTA DA LEDA 2014 TINTO | DOURO | 14% | PVP 38€ 
TOURIGA NACIONAL, TINTO CÃO, TINTA RORIZ 
SOGRAPE VINHOS, SA 
18
Cor rubi de tonalidade avermelhadas e violetas escuros e profundos, concentrado, aspecto jovem e límpido. No nariz voltamos à fruta vermelha e preta madura em grande forma, delineada, fresca e muito bem ligada com os perfumados florais e as notas de especiaria, balsâmicos fresco, alguma caruma verde, amplo. Boca com garra, nota-se a sua jovialidade, volume, untuosidade, estrutura, com grande acidez, a secar o palato e com tanino presente, mais uma vez sedutor, com a fruta num plano de excelência em harmonia com a notas da barrica, persistente e longo de final.

QUINTA DA LEDA 2015 TINTO | DOURO | % | PVP 38€ 
TOURIGA NACIONAL, TOURIGA FRANCA, TINTO CÃO, TINTA RORIZ 
SOGRAPE VINHOS, SA 
17,5 
Cor rubi intenso, concentrado, com os violáceos a aparecerem em bonitos reflexos, aspecto jovem e limpo. No plano aromático a fruta vermelha e preta madura, bem ligada com as notas florias e a especiaria fina, também com as notas terciárias, complexo, amplo e com um traço de frescura singular, discreto, mas que marca presença. Na boca é um jovem, corpo, volume, estrutura, maciço e musculado, não deixa de respeitar os seus antecessores, com um tanino muito sedutor e uma ligação entre a fruta e os restantes elementos muito equilibrada e harmónica. Com um final que parece não querer terminar.

domingo, 12 de maio de 2019

Douro e Alentejo são as regiões vencedoras no Concurso Vinhos de Portugal 2019

O Douro e Alentejo foram, se assim podemos dizer, as regiões vencedoras no Concurso Vinhos de Portugal 2019. Os vinhos nelas produzidos arrecadaram a maioria dos galardões atribuídos este ano.
Após as fases iniciais de inscrição, onde os produtores nacionais tiveram a oportunidade para colocar à prova os seus vinhos no Concurso Vinhos de Portugal seguiu-se a primeira fase do Concurso Vinhos de Portugal que decorreu de 6 a 8 de Maio, no CNEMA, em Santarém, na qual os vinhos inscritos foram avaliados por um júri, composto por especialistas em vinhos portugueses e internacionais, entre os quais jornalistas, sommeliers, wine educators e outras profissões ligadas ao sector.
De seguida, o Grande Júri reuniu nos dias 9 e 10 de Maio, no Porto, para a selecção dos Grandes Ouros e os Melhores no Ano. Os grandes vencedores foram conhecidos na Gala de Entrega de Prémios, no passado dia 10 de Maio, no Terminal de Cruzeiros de Leixões, no Porto.
Por último, referir que em 2018 foram a concurso 1307 vinhos, número que este ano subiu para 1.382.

O MELHOR DO ANO
Quinta Vale D. Maria Vinha da Francisca (2016) | Douro | Produtor: Aveleda, S.A.

O MELHOR DO ANO LICOROSO
Alambre Moscatel de Setúbal 20 anos | Península Setúbal | Produtor: José Maria da Fonseca Vinhos, S.A.

O MELHOR DO ANO VARIETAL TINTO
Grande Rocim (2015) | Alentejo | Produtor: Rocim Agroindústria. Lda

O MELHOR DO ANO VARIETAL BRANCO
Villa Oliveira Encruzado (2016) | Dão | Produtor: O Abrigo da Passarela, Lda

O MELHOR DO ANO VINHO TINTO
Quinta Vale D. Maria Vinha da Francisca (2016) | Douro | Produtor: Aveleda, S.A.

O MELHOR DO ANO VINHO BRANCO
Quinta Pedra Escrita Reserva Bio (2017) | Douro | Produtor: Rui Roboredo Madeira, Vinhos, S.A.

O MELHOR DO ANO ESPUMANTE
Luiz Costa Pinot Noir & Chardonnay (2015) | Bairrada | Produtor: Caves São João, Lda 

A lista completa de premiados está disponível no site do Concurso Vinhos de Portugal e pode ser consultada aqui.

quinta-feira, 9 de maio de 2019

Azevedo Alvarinho Reserva 2018 Branco

AZEVEDO ALVARINHO RESERVA 2018 BRANCO | REGIONAL MINHO | 12% | PVP  6,79€
ALVARINHO
SOGRAPE VINHOS, SA
16,5

Um Alvarinho Reserva que revela um perfil muito continental, produzido com uvas provenientes de zonas do interior da região dos Vinhos Verdes, onde se pode atingir maior maturação e grau alcoólico, menor acidez e mais volume. Intensidade aromática a marcar a nota de prova, belo corpo na boca, leveza e frescura.
Cor amarelo citrino, esverdeados leves, aspecto brilhante e limpo. Nariz com aromas proeminentes a frutos de polpa amarela, nectarina, pêssego, damasco, fruta tropical madura, secura de boca, vivaz, com bela untuosidade e corpo, equilibrio, terminando longo.
Boa relação qualidade - preço.

quarta-feira, 8 de maio de 2019

8º Festival do Vinho do Douro Superior

Está a chegar mais uma edição do Festival do Vinho do Douro Superior, a 8ª edição de um Festival que vi nascer e que tenho acompanhado de perto. É daqueles que me diz muito pois é na região onde tenho as minhas raízes familiares, com produtores com os quais me habituei a crescer e a ouvir os seus nomes, a passar em frente aos seus portões e a ver os seus vinhedos imponentes e magníficos na paisagem deste Douro.
O Festival também tem vindo a mostrar o que de melhor se faz noutras áreas da vida desta região. A particularidade dos queijos regionais, as deliciosas amendoas cobertas de Torre de Moncrovo, os enchidos, o mel, o pão e algum artesanato. E as pessoas. As pessoas que literalmente se uniram a este evento e o agraciaram. E não estou a falar só das pessoas da região. De ano para ano cada vez vêm mais visitantes de fora da região e do País.
E vocês? Vão faltar?
_________________________________________________
8º FESTIVAL DO VINHO DO DOURO SUPERIOR 
17 A 19 MAIO 2019
VILA NOVA DE FOZ CÔA
EXPOCÔA - Pavilhão de Exposições e Feiras de Vila Nova de Foz Côa
ENTRADA LIVRE

terça-feira, 7 de maio de 2019

Castelar Espumante Extra Reserva Bruto Blanc De Noirs 2013 Branco

CASTELAR ESPUMANTE EXTRA RESERVA BRUTO BLANC DE NOIRS 2013 BRANCO | BAIRRADA | 12,5% | PVP  16€
BAGA
VÍNICOLA CASTELAR, LDA
16,5

Os Baga-Bairrada continuam a aparecer e eu continuo a segui-los. Sem dúvida alguma uma das mais conseguidas acções para valorizar um produto de qualidade. O espumante baga-bairrada começou pé ante pé, mas é agora um selo de garantia de qualidade.
Este é um extra reserva bruto, com 36 meses de cave e, claro está, 100% baga. Um blanc de noirs pois claro.
Cor ligeiramente adamada, com reflexos acobreados, bolha muito fina e persistente. No nariz, com bastante elegância e frescura, notas de algum fruto vernmelho, framboesa, maça reineta, marmelo maduro, alguma geleia deste e um fruto seco, tostado, muito interessante. Espuma fresca no palato, sem ser agressivo, algum volume e cremosidade, terminando longo e elegante.
Uma bela surpresa.

segunda-feira, 6 de maio de 2019

Pêra-Manca 2014 Tinto

PÊRA-MANCA 2014 TINTO | ALENTEJO | 14% | PVP  220€
TRINCADEIRA, ARAGONEZ
FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA
19

Produzido apenas em anos em que os requisitos de excecional qualidade são atingidos, a Fundação Eugénio de Almeida apresentou recentemente a mais recente colheita do seu emblemático vinho o Pêra-Manca 2014 tinto.
As castas são as já habituais Trincadeira e Aragonez, num blend onde a primeira está um pouco mais presente. Caracterizado por ter sido um anos bastante equilibrado do ponto de vista climatérico, as uvas atingiram os ponto de maturação de forma gradual e lenta, sem stress hídrico e com o período de vindima a decorrer de forma normal, serena e tendo as chuvas começado já quando praticamente toda a produção estava vindimada.
Um ano que determinaria o nascimento do décimo quinto Pêra-Manca tinto.
Cor vermelho granada intenso, concentrado, fechado e de aspecto limpo. No nariz um bouquet aromático intenso e complexo onde os frutos silvestres pretos, alguma ameixa e framboesa revelam a fruta bem ligada com notas de cacau, balsâmicos frescos, alguma resina, caruma, ligeiro mentolado, flor de tília, harmónico e profundo.
Na boca impressiona com a sua elegância e estrutura, com um equilíbrio notável entre corpo e frescura, com robustez, tanino presente, guloso e com a fruta num plano muito fresco e bonito. Enche os sentidos e termina longo e pleno de elegância. Um grande Pêra-Manca.
O seu potencial de guarda não lhe retira pontos na capacidade de dar já um prazer imenso a beber. São apenas 20.000 garrafas.

domingo, 5 de maio de 2019

Garcia Pulido Reserva 1994 Branco

GARCIA PULIDO RESERVA 1994 BRANCO | BAIRRADA | 12% | PVP -€
CASTAS DA REGIÃO
GARCIA PULIDO
16

Por vezes há grandes surpresas reservadas num qualquer canto escondido da nossa garrafeira. No amontoado de caixas de vinhos que fui comprando encontrei uma de papelão com três garrafas deste ano e outras três de 1997. Nem sei há quanto tempo votadas ao esquecimento. Com o nível perfeito e com a cor aparentemente saudável lá abri uma de 1994.
Cor amarelo dourado, menos intenso do que aparenta na fotografia, mas com a nota do tempo já bem presente. No nariz mostra ainda alguma fruta, citrinos em particular, alguma laranja e depois alguma fruta seca e passa, muito pontual. É um branco com anos, mas não aparenta os que lhe marca o ano.
Na boca, revela ainda boa acidez, muito vivaz, com notas de toranja e com final de boca longo.
Poderia já ter sido bebido pois já passou o seu momento mais alto, mas está ainda com um perfil prazeiroso e quer-se na companhia de comida.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails