terça-feira, 30 de abril de 2019

Taberna da Julinha - Pocinho

Seguramente que é bom regressar onde já se foi (muito) feliz. E regressar à Taberna da Julinha é sempre uma experiência para recordar. 
A Taberna da Julinha fica no Pocinho, numa das poucas casas habitadas junto do casario outrora existente para suportar a estação de caminhos de ferro do Pocinho. Com a antiga ponte sobre o Douro à espreita de um lado e com a Barragem a mostrar-se do outro lado temos a sensação de estar em casa de um amigo, que fomos convidados e tenho bem a sensação que é essa mesma a intenção.

O que aqui se come é uma viagem pelos aromas e sabores da região. Não há cá batatas fritas ou arroz branco. Não se usa óleo nesta casa. As batatas teriam de ser fritas em azeite e este é muito caro e nobre para se gastar a fritar batatas.
Escolhemos fazer a viagem integral e esta começou com um queijo de ovelha da região e uma chouriça fatiada do Bata Alves de Carviçais. Belo começo.

O percurso continua. Não somos nós que decidimos o caminho. As iguarias vão caíndo na mesa e não somos clientes de virar a cara à luta. E que bela luta. Continuámos com a alheira. Também esta vem de Carviçais e do Bata Alves. É assada na brasa, como deve ser, e não trás o vo estrelado atrás. Magnifica!

A Omelete de Espargos Selvagem vem logo de seguida. No ponto, ainda um pouco mal passada no interior, cheia de sabor, ovos caseiros, que maravilha.

Chegam por fim os cogumelos. Não devem ser dali, mas o aspecto e aroma convence. Laminados, fritos em azeite com alho, ligeiramente al dente, não ficou nenhum para contar história.

Chegou-se ao momento maior. A Posta Mirandesa. Certificada como se quer. Por fora com aquele aspecto de que passou mais que o tempo necessário pela brasa, por dentro, mal passada como se quer. Aliás, fomos logo avisados que não há posta bem passada. Que se comesse outra coisa. Esta estava no ponto e foi acompanhada pela batata cozida e depois também ela passada pela brasa. Quem é que quer batata frita?


Na sobremesa dois delicias que são icones desta casa. O Leite Creme Queimado ao momento e o Requeijaão com o Doce de Abóbora. Este último parece especial. Tão simples e tão modesto, mas que nos faz soltar aquele sorriso de canto a canto.
Foi bom regressar.
______________________________
TABERNA DA JULINHA
Tipo de Cozinha: Portuguesa Regional
Copos de Vinho Adequados: Sim
Vinho a Copo:Não
Estacionamento: Sim
 
Preço Médio p/ Refeição: 20€
Morada: IP2, Nº 10, Vila Nova de Foz Côa, 5150-502 POCINHO
Telefone:  +351 965 398 826
Na net: Taberna da Julinha

segunda-feira, 29 de abril de 2019

Quinta de S. Francisco Colheita Tardia 2010 Branco

QUINTA DE S. FRANCISCO COLHEITA TARDIA 2010 BRANCO | LISBOA | 12% | PVP  18€
FERNÃO PIRES, SAUVIGNON BLANC
COMPANHIA AGRÍCOLA DO SANGUINHAL, LDA
16,5

O primeiro colheita tardia da Companhia Agrícola do Sanguinhal, produzido com as castas Sauvignon Blanc e Fernão Pires, atacadas pelo fungo da podridão nobre (Botrytis Cinerea). Impressiona pela frescura e equilibrio de boca com que se apresenta, doce, mas sem ser chato, pesado e cansativo.
De cor amarelo palha intenso, ligeiros dourados, aspecto limpo e jovem. Nariz que permite adivinhar a sua doçura, notas citrinas, tangerinas e lima, mel, fruta passa, alperce, alguma maça assada, percebe-se o toque da Botrytis, fresco e envolvente. Na boca, um primeiro impacto súbito de doce, mas sem exageros e desde logo muito bem equilibrado pela sua frescura citrina. Longo e amplo, alguma untuosidade, profundo e fresco.
À mesa será uma boa escolha para queijos de pasta mole ou para uma brincadeira de inicio de refeição com umas iscas de cebolada.

sexta-feira, 26 de abril de 2019

Quinta dos Plátanos Tou Noir 2013 Tinto

QUINTA DOS PLÁTANOS TOU NOIR 2013 TINTO | LISBOA | 14,5% | PVP  9€
TOURIGA NACIONAL, PINOT NOIR
CASA AGRÍCOLA VISCONDE DE MERCEANA
16,5

O nome não engana. Um vinho produzido a partir da casta Touriga Nacional e da Pinot Noir da região de Lisboa, que se mostra com muita frescura e com uma aptidão enorme para se juntar à carne na grelha.
Cor vermelho intenso, algum alaranjado, castanhos, aspecto limpo. No nariz revela a frescura da fruta vermelha madura, pinceladas florais, ligeiro mentolado, casca de eucalipto com toque tostado leve e bem ligado. Na boca um tinto cheio de frescura, com a fruta muita bem colocada, madura, sumarenta, equilibrado e com final de boca longo.
À mesa continua a merecer a nossa atenção quando em harmonização com pratos de carne, perfeito com grelhados, mas sem deixar de ser uma boa ligação com pratos de carne com complexidade adicional.

quinta-feira, 25 de abril de 2019

Herederos Del Marqués de Riscal Reserva 2009 Tinto

HEREDEROS DEL MARQUÉS DE RISCAL RESERVA 2009 TINTO | RIOJA (ESPANHA) | 14% | PVP  21€
TEMPRANILLO, GRACIANO, MAZUELO
BODEGAS DE LOS HEREDEROS DEL MARQUÉS DE RISCAL, SL
17

Em 1858 nascia o produtor de vinho, passados apenas quatro anos eram produzidos os primeiro vinhos, hoje é um dos produtores mais conhecido no mundo e este é um dos rótulos que marcam a presença do produtor no mercado.
Este é um vinho produzido com a casta tempranillo, cerca de 90% do lote, sendo os restantes 10% a partir de graciano e de mazuelo. Vinhas que datam dos anos 70.
Cor marcada ainda por intensos violetas, concentrado, limpo, com muitos pouso sinais da sua idade. No nariz revela aromas a fruta preta, bagas maduras, intensos, notas de especiaria fina, canela, pimenta preta, com  barrica muito bem ligada e harmoniosa. Boca com volume e estrutura, tanino presente, sedoso, com uma fruta ainda jovem, sumarenta, terminando persistente e com muita elegância.

terça-feira, 23 de abril de 2019

Quinta de S. João Batista Reserva 2017 Branco

QUINTA DE S. JOÃO BATISTA RESERVA 2017 BRANCO | TEJO | 13% | PVP  12€
CHARDONNAY, FERNÃO PIRES
QUINTA S. JOÃO BATISTA - ENOPORT
15

Cor amarelo citrino, esverdeados nítidos, aspecto limpo. Aromas parcos de intensidade, leve toque de notas chardonnay, alguma fruta amarela de caroço, fruto tropical maduro, citrino definido, algum fruto seco, nota de equilíbrio. Na boca mostra volume médio, alguma gordura e untuosidade, acidez equilibrada, com final de boca polido e um pouco curto para o expectável.
Mostra-se bem à mesa, com peixe branco grelhado, marisco e carnes sem grandes condimentos..

segunda-feira, 22 de abril de 2019

Poeirinho Baga 2015 Tinto

POEIRINHO BAGA 2015 TINTO | BAIRRADA | 11,5% | PVP  27,5€
BAGA
QUINTA DE BAIXO - VINHOS DA BAIRRADA SA
17,5

O antigo nome da casta Baga, dá o nome a este vinho feita 100% a partir da casta Baga. Poeirinho é uma bela homenagem aos vinhos Baga Bairradinos de outrora, que mostravam um perfil fresco, leve de cor aberta e com enorme potencial de envelhecimento.
Cor vermelho aberto, vermelho vivo, pouca concentracao, tonalidades violetas bonitas, aspecto jovem e limpo. No nariz mostra-se uma fruta vermelha bonita, com notas florais que intensificam a sua frescura, mineral, alguns apontamentos de óleo de cedro, complexo, fresco. Leve na boca, muito elegante e fino, com a fruta a voltar a marcar posição, fresca, definida, com uma bela acidez e com um belo comprimento de boca.
À mesa o cabrito assado, a grelhada mista ou o bacalhau terão direito de preferência.

quarta-feira, 17 de abril de 2019

Quinta dos Termos Reserva 2016 Tinto

QUINTA DOS TERMOS RESERVA 2016 TINTO | BEIRA INTERIOR | 13,5% | PVP  8€
RUFETE, MARUFO, TRINCADEIRA PRETA, JAEN
QUINTA DOS TERMOS, LDA
16

Raios! Nem tourigas, nem syrahs, nem nenhuma daquelas castas tão habituais nos blends tintos por esse País fora. Quatro castas pouco sonoras e apelativas nos rótulos, tradicionais da Beira Interior, nascidos num terroir agreste de solos graníticos pobres e com condições  excepcionais para a cultura da vinha. Que bela harmonização fez com uma grelhada mista e um boa conversa entre amigos.
Cor vermelho rubi de média concentração, mais denso no núcleo, aspecto limpo e jovem. No nariz revela aromas a fruta preta madura, fruta de bosque, sem excessos de maturação, com notas especiadas bem colocadas, áurea balsâmica e fresca. Na boca volta a mostrar a frescura do seu perfil, com a fruta num patamar muito bonito, equilibrado, com estrutura par aguentar mais uns anos de garrafa e com um término de boca longo e persistente.
Belo valor para se ter na garrafeira.

segunda-feira, 15 de abril de 2019

Beyra Biológico 2017 Branco

BEYRA BIOLÓGICO 2017 BRANCO | BEIRA INTERIOR | 13% | PVP  6,49€
SÍRIA, FONTE CAL
RUI ROBOREDO MADEIRA, VINHOS, SA
15,5

No nariz o primeiro impacto é pedregoso, granítico e fresco. Mostra bem o que vamos ter pela frente. Um vinho que nasce da baixa produtividade do seu terroir. Um vinho para o verão, que ganhará adeptos aquando da sua harmonização com peixe grelhado ou marisco. Com prato mais fortes deixa-se esconder e até perder.
Cor amarelo citrino, definido, jovem, limpo e brilhante. No nariz aromas citrinos, pedra partida, lascada, granito molhado, fresco. Na boca seca o palato, mostra algum volume e muita fruta citrina. Bom prolongamento final.

quarta-feira, 10 de abril de 2019

Murganheira Chardonnay Bruto 2008 Branco

MURGANHEIRA CHARDONNAY BRUTO 2008 BRANCO | TÁVORA-VAROSA | 13,5% | PVP  18€
CHARDONNAY
SOCIEDADE AGRÍCOLA COMERCIAL DO VAROSA, SA
18

Estamos perante um espumante de eleição e que, pedindo já desculpa aos mais tradicionais, consegue fazer esquecer alguns Champanhes que alcançam preços bastante mais elevados e que apenas nos mimam o ego. Revela pura classe e sedução, revelando todo o seu potencial à mesa.
De cor amarelo citrino, definido e com alguns laivos palha seca revela aromas frutados, um pouco contidos e elegantes, citrinos em relevo, aquele toque de brioche bem colocado, alguma torrada matinal e sensação de frescura. Bolha fina e persistente, com espuma leve, fresca e envolvente, a mostrar a casta, a sua fruta e com um final de boca seco e longo. 

terça-feira, 9 de abril de 2019

Restaurante L'Origine By Chakall - Lisboa

Em 1889, na cidade de Nápoles, foi feita a primeira pizza Margeritta em honra de uma Rainha. Esta foi a origem da pizza moderna, um momento que mudou a história da gastronomia italiana e mundial. 
Alguns anos depois, uma família sai de Roma e leva consigo toda a tradição da cozinha italiana para Buenos Aires. Em 1972 nasce Chacall que, no meio de tradições e sabores, aprendeu o delicioso poder das coisas simples.
Mais recentemente, numa das suas muitas viagens à Alemanha, conhece Roberto Mezzapelle, um siciliano de gema, piazzaiolo por vocação e que tal como Chakall tem berço na cozinha.
A partilha pela mesma paixão fez nascer este L'Origine by Chakall fruto de uma viagem comum de regresso às origens.

Na zona norte do Parque das Nações, com dois pisos, fica um espaço muito agradável, acolhedor, simples e colorido, com mesas despojadas de demais artifícios e com uma esplanada para ser aproveitada nos dias e noites mais quentes.

Aqui o prato principal é a pizza. Viemos aqui para comer pizza. É isso! E a mensagem que nos chega é simples e directa. Massa tratada com amor, deixada em maturação lenta entre 32 a 72 horas. À receita artesanal da massa de pizza juntam-se ingredientes inovadores como a beterraba, o carvão vegetal e sete cereais que oferecem uma nova e saborosa experiência. 

Pizzas leves, de fácil digestão e de elevada qualidade. Mas antes de se chegar à pizza experimentámos ainda o Carpaccio di Salmone e o Carpaccio Bacalà. Salmão e bacalhau para começar de forma fresca e leve. Mais uma vez a simplicidade dos ingredientes a fazer efeito.

Arrajamos ainda espaço para umas fatias de Focaccia Trinacria, com molho de tomate, alcaparras, cebola, azeitones, orégãos e azeite e uma ligação fabulosa Burrata Campagnola. A burrata e os cogumelos encantaram.

Depois, finalmente as pizzas. Para partilhar. A Pizza de Massa Preta de Carvão Vegetal foi a primeira e deixou marca. Sabores diferentes, muita frescura nos ingredientes, muita qualidade e dá um prazer imenso. Uma pizza tramada pois ficamos com vontade de provar mais algumas.

A aventura continuou por pizzas como a Capricciosa Com a Mãe em massa tradicional ou uma picante El Diablo em massa com beterraba e gengibre.

Por fim, a sobremesa. Aqui não podia falta a frescura e simplicidade da Panna Cotta, neste caso com caramelo, e o saciante e reconfortante Tiramisù. A regressar com mais calma e para repetir alguns sabores.

____________________________________________
RESTAURANTE L'ORIGINE BY CHAKALL
Tipo de Cozinha: Italiana, Pizzas
Copos de Vinho Adequados: Sim
Vinho a Copo: Sim
Estacionamento: Sim
Horário: Terça a domingo Almoços: 12h-16h Jantares: 19h30-24h Encerra às segundas 
Preço Médio p/ Refeição: 20€
Morada: Rua da Pimenta, 103 Parque das Nações, LISBOA
Telefone:  +351 218 948 136
Na net: http://www.lorigine.pt/

quarta-feira, 3 de abril de 2019

Gran Cruz Porto Vintage 1999

GRAN CRUZ PORTO VINTAGE 1999 | PORTO VINTAGE | 20% | PVP  30€
GRAN CRUZ PORTO - SOC COM VINHOS, LDA
17

Das caves de vinhos do Porto de Gran Cruz este Vintage 1999 mostrou estar ainda em forma, fresco e com todos os predicados um Vintage Port.
Cor ruby, média concentração, alguns laivos acastanhados, principalmente no bordo do copo, com ligeiros alaranjados, mas ainda com boa concentração. Nariz onde a fruta vermelha e preta contínua a marcar, limpa e objectiva, com toque de cacau, pimenta rosa, especiaria fina, fresco e ainda jovem.
Boca vivaz, cheia de fruta, compotada, doce, com travo a cacau, bombom de chocolate com licor, cereja, ginga, com boa gordura, envolvente e de final longo e persiste te.
Uma bela surpresa.

terça-feira, 2 de abril de 2019

Vinhos do Alentejo em Lisboa Regressam Com Novidades

O Vinhos do Alentejo Em Lisboa regressa com mais um edição com muitas novidades e este ano um pouco mais cedo que o habitual. Fazem bem. Um passo em frente para fugir do atropelo de eventos vínicos que em certos momentos do ano dispersam o consumidor numa correria sem interesse.
A CVRA, Comissão Vitivinícola Regional Alentejana, convida assim Lisboa para a 11ª edição dos Vinhos do Alentejo em Lisboa, onde vai oferecer um conjunto de novidades para o início da Primavera, aproveitando para dar a conhecer as novas colheitas dos produtores.
Durante os dias 5 e 6 de abril estarão presentes em Lisboa, no CCB – Centro Cultural de Belém um total de 74 produtores, com mais de 400 vinhos em prova. Nesta 11ª edição manter-se-á o registo eletrónico dos vinhos provados para aqueles consumidores que quiserem receber mais informação sobre os mesmos, mas há novidades. Este ano será possível a compra e encomenda de vinhos no evento. Ambas são opcionais e, como tal, fica a cargo de cada produtor a decisão de venda e encomenda dos vinhos em prova.
Haverá ainda dois novos espaços – o “Cantinho da Sustentabilidade”, dedicado a crianças, que será um local lúdico e ao mesmo tempo educativo, onde os mais novos poderão aprender um conjunto de dicas sustentáveis que os produtores utilizam nas vinhas, podendo ainda montar e pintar caixas abrigo para morcegos, que ajudam a combater as pragas da vinha. Paralelamente haverá o “Cantinho do Alentejo” onde estarão presentes marcas ao nível gastronómico – Sabores do Alentejo e Restaurante Alecrim – bem como a presença de uma marca que terá à venda os tradicionais capotes alentejanos – Capote’s Emotion.
______________________________________
VINHOS DO ALENTEJO EM LISBOA
CENTRO CULTURAL DE BELÉM
5 de Abril | 16.00h / 17.30 h - Só para profissionais
5 de Abril | 17.30h / 21.00 h - Consumidor
6 de Abril | 15.00h / 21.00 h - Consumidor
ONLINE 5€
NO LOCAL 6€ 


segunda-feira, 1 de abril de 2019

Marquês de Borba 2018 Branco

MARQUÊS DE BORBA 2018 BRANCO | ALENTEJO | 12,5% | PVP  5,99€
ARINTO, ANTÃO VAZ, VIOGNIER
J PORTUGAL RAMOS VINHOS, SA
16

Mudou de roupagem, mais sério, elegante e cativante, mas no seu interior continua o perfil Marquês de Borba no qual confiamos. É o Marquês de Borba.
Cor amarelo citrino, esverdeados leves, aspecto límpido e jovem. Aromaticamente intenso, com fruta citrina e tropical madura lado a lado, abacaxi e lima sumarenta, algum mineral em fundo. Boca com volume interessante para um branco, acidez bem marcada e revigorante, fresca, com a fruta citrina e a maçã verde bem fresca a mostrarem valor, equilibrado e fresco. Final de boca longo.
Saladas, peixe branco e algum peixe com mais gordura são a escolha perfeita, mas tem uma acidez bem aguçada para experimentar algo mais.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails